23 julho, 2019

Um clube com um presidente passivo terá futuro?


Ninguém pode acusar-me de me abster de dizer o que penso sobre o comportamento actual do presidente do FCPorto, lamentavelmente bem diferente do passado, para pior. Sempre o respeitei, mesmo nos momentos em que se deixou envolver com gente pouco recomendável para o clube e para a sua própria imagem. Antes de tudo, importava-me era que fosse um líder competente, interventivo e presente, como foi durante muitos anos, o resto, pouco me interessava.

Até ao momento em que entrou numa espiral de desmazelo, reflectida no preço e valor técnico de alguns jogadores (e treinadores). Até aí, sempre o apoiei, respeitei e defendi. A partir dessa altura, e dos consequentes resultados, acompanhados pela descarada protecção do Estado ao clube do regime, sem que PC ousasse tomar medidas firmes contra a situação, fui-me decepcionando, perdendo-lhe parte considerável do respeito que lhe tinha (apesar da idade).  

Não sou dos que criticam de viés, daqueles que pensam que só por um homem ter feito algo de positivo numa fase da vida, e de merecer respeito por isso, passa a ser respeitado eternamente mesmo que desrespeitando quem o apoiou enquanto mereceu. Se censuro o que está mal no FCPorto não recorro à imputação abstracta da culpa, alegando que "alguém" do FCPorto tem de defender o clube. Não caio nessa demagogia, vou directo ao assunto, e cito o nome desse alguém escrevendo legivelmente o seu nome, incluindo os cavalheiros que representam a SAD.  

A frontalidade é isto, não é fugir à realidade só porque o nim é mais conveniente. Ser frontal é citar o nome das coisas, para não deixar equívocos. O respeito é importante, mas deve ser equilibrado, eu gosto de respeitar todos por princípio, mas na volta gosto de ser retribuído. Ora, como adepto que já foi sócio, acho que o senhor presidente do FCPorto não me está a respeitar por se remeter ao silêncio sobre assuntos da maior gravidade que estão a acontecer e a prejudicar o FCPorto. Todos sabem do que se trata, mas segundo Pinto da Costa, silenciar quando a comunicação social vai divulgando sucessivas ilegalidades praticadas pelo clube do regime, parece ser a reacção certa. Ninguém compreende isto. Eu pertenço a esse grupo. Não olho para Pinto da Costa como se fosse um Deus, olho com o realismo de quem olha apenas para outro homem. Um homem que já fez coisas importantes, e que admirei, mas que agora está diferente, para pior. 

O factor idade aqui é irrelevante. Nada lhe falta, dinheiro, conforto e saúde. E isso já é muito bom para um homem da sua idade. Enquanto adepto do FCPorto só me faz falta é alguém que o governe de forma competente, corajosa, séria e interventiva. Mas esse alguém já não pode ser P.Costa, porque o clube precisa de fibra, de se defender de um regime ditatorial, e sectário.  Digo eu. Mas se o Sr. Pinto da Costa considera democrático este governo, então que reclame, que pergunte ao 1º. Ministro porque é que Paulo Rebelo ainda não foi corrido do IPDJ, porque é que as arbitragens continuam a ser tendenciosas com o FCPorto, por que é que os órgãos desportivos ainda não foram saneados. 

Ou será que Pinto da Costa ainda acredita que eles não vão continuar a prejudicar-nos?  Se há mérito nesses gajos é o da "arte" de representar, ainda que insuficiente para encobrir a máscara. Já falta pouco para a próxima época começar. Se o próprio calendário dos jogos do FCPorto é de per si tão estranho e revelador ao mesmo tempo, o que será daqui a meia-dúzia de jornadas?

Será que não deu para perceber essa tendência do assobiar para o lado quando há lances violentos mesmo nos jogos  de  pré-época? Então a forma excessiva, sarrafeira mesmo, como o Getaf jogou contra o FCPorto não justificava desde o início do jogo várias intervenções com cartões coloridos? E se um dos nossos jogadores fosse outra vez para o estaleiro, já se faziam ouvir as vozes? Aguardemos pelas cenas dos próximos capítulos para ver se vai tudo ser como dantes? Talvez depois apareçam os queixumes da praxe. Depois, sempre depois do mal estar feito.


8 comentários:

Francisco Paulos disse...

Mais uma vez na mouche caro Rui. Mas não adianta dizer nada pois atualmente os sócios do Porto parece que estão hipnotizados por alguém que já foi grande mas que agora está reduzido a uma insignificância confrangedora. Esse alguém é Pinto da Costa, pois deve-se colocar o nome, quer para o bem,quer para o mal. O último e talvez maior serviço que ele poderá fazer ao nosso clube é não se recandidatar, mas como ele não é capaz de ver isso, não o fará. Os lambe botas que estão a rodea-lo também não o avisarão, pois se ele o fizer perdem as mordomias.
É inconcebível ter um presidente que nada faz, e nada diz,e vou repetir-me, em relação a:
1- Os padres dos emails vão continuar a apitar-nos;
2- O clube corrupto espalha jogadores por outros clubes que competem no mesmo campeonato;
3- Os jogos daquele clube continuam a ser transmitidos,e desvirtuados, pelo seu próprio canal de tv;
4- A diferença de tratamento do CD ,que tem à cabeça o tal Meirim, que não passa de um braço do polvo, continua a ser inadmissível;
5- A CS que nos ataca é recebida fidalguamente em nossa casa;
6- Os antiportistas da CA ainda recebem elogios depois de com as suas provocatórias convocações de árbitros nos terem roubado um campeonato.;
Etc.etc.etc é preciso mais?
Por tudo isto nem me preocupo se vamos ter um plantel bom ou mau pois o resultado final será sempre o mesmo,ou seja,sermos roubados e os corruptos serem levados ao colo. Não vejo como com esta gente que não defende o clube podemos inverter a situação. É pena!

Rui Valente disse...

Francisco Paulos,

Os 6 itens por si apresentados são precisamente parte dos procedimentos ilegais a que me refiro no post.

Quando os sócios perceberem que enquanto o clube do regime não fôr metido na ordem (se é que isso existe em Portugal) juntamente com os seus cartilheiros, nem com os jogadores e dinheiro do Real Madrid e do Barcelona juntos voltamos a ganhar um campeonato. Aceitar competir num campeonato viciado de corruptos é uma humilhação incompreensível. Há quem olhe para isto com os olhos de animais de manjedoura, na boa, como dizem os garotos.

Anónimo disse...

O PC tá a mais e perdeu capacidade, mas a culpa é do Benfica.

Pedro Almeida

Anónimo disse...

Será quando Pinto da Costa se retirar vai acabar a Instituição FCP!!! Talvez seja isso que ele pensa, mas o poder e o cheque ao fim do mês para muitos é mais importante. Estou cheio de portistas destes com tanto amor ao clube. às vezes apetece-me dizer, vai dar Banho ao cão...

A.C.

Soren disse...

Rui Valente não vale a pena dizer mais nada. Quando há um rival que joga com outras armas e tem o aval do poder político e judicial, não paga o que deve ao povo e esse povinho (bem representado pelos Pedrinhos Almeidas do nosso Portugalzinho) bate palmas ao ex condenado e à sua trupe por mais jm título ganho com a corrupção activa e passiva dos padres...

E quando ao mesmo tempo estamos entregues a uma direcção decrépita que não luta contra o poder instalado e o tráfico de influencias de Lisboa...

É deixar afundar o barco e depois tentar recuperá-lo com alguns dos destroços e muita peça nova. Não temos outra solução.

Rui Valente disse...

Soren, e A.C.,

Só espero é que Pinto da Costa não caia na insensatez de continuar a cometer tantas mais asneiras que venha a ser mais conhecido, não pelo líder que guindou o FCPorto ao topo do futebol português, mas sim por tê-lo destruído em poucos anos.

É impossível que ele não esteja a ser manipulado por alguém. Quem sabe, um familiar...

Alguns adeptos sem coragem para olhar para a realidade contemporânea, são também responsáveis por terem apoiado o presidente desde que os erros por ele cometidos passaram a ser a imagem de marca. Mas já sabemos que nunca o vão admitir, se tal acontecer. Oxalá me engane, é isso que sinceramente desejo.

Anónimo disse...

Quem manda é o Colectivo. Os sócios que peçam contas ao Conselho de Administração dessa associação.

Rui Valente disse...


Quem manda é o Colectivo??? Ó amigo, quem preside é o Presidente, mas quem manda são os sócios! O FCPorto não é uma empresa de capital privado. Pinto da Costa manda mas não é patrão. Por isso não tem de pagar aos sócios nem aos adeptos. Nada de confusões. O Colectivo e os Super Dragões são claques organizadas que funcionam em grupo para apoiar o FCPorto.

Se é para ironizar, pelo que fez o Colectivo por rejeitar a tentativa de contratar o insurrecto do Fábio Coentrão, fizeram MUITO BEM.

Há que haver coerência com a prática de valores! Não é só quando dá jeito.