20 setembro, 2019

E o MP teima em conspurcar a instituição. Que vergonha!


A defesa de Rui Pinto considera que a acusação do Ministério Público (MP) "contém numerosas falsidades, nulidades e ilegalidades" e que visa "silenciar e destruir" o denunciante do Football Leaks.

O MP acusou Rui Pinto de 147 crimes, 75 dos quais de acesso ilegítimo, 70 de violação de correspondência, sete deles agravados, um de sabotagem informática e um de tentativa de extorsão, por aceder aos sistemas informáticos do Sporting, da Doyen, da sociedade de advogados PLMJ, da Federação Portuguesa de Futebol e da Procuradoria-Geral da República, e consequente divulgação de dezenas de documentos confidenciais destas entidades.

Com a acusação agora tornada pública e o pedido de manutenção da prisão preventiva, confirma-se a vontade do MP de silenciar e destruir Rui Pinto, evitando que prossiga a colaboração que vinha mantendo com as autoridades de investigação de outros países", refere uma nota enviada à agência Lusa assinada pelos advogados Francisco Teixeira da Mota e William Bourdon.

No entender dos advogados, a acusação deduzida contra Rui Pinto "contém numerosas falsidades, nulidades e ilegalidades", que a defesa do arguido "irá reagir no processo no seu devido tempo". O comunicado acrescenta que a equipa constituída pelo MP para investigar a criminalidade no mundo do futebol "parece estar mais dedicada a perseguir aqueles que a denunciam do que a investigar aqueles que a praticam".

"A defesa de Rui Pinto lamenta que o MP, ao mesmo tempo que consegue evitar que a SAD de um clube de futebol seja pronunciada, consegue 'descobrir' 147 crimes contra o seu constituinte e enquanto em Espanha a Doyen é objeto de processos fiscais e criminais, em Portugal goza do beneplácito das autoridades de investigação", sublinham os advogados.

Nota de RoP:
Tudo indica que há muita gente ligada ao poder com mais medo de Rui Pinto, que este do poder. Não deve ser apenas gente particular, é gente ligada à área judicial e da política. Não tenhamos dúvidas que lá fora há já muita malta a comentar do piorio deste país. 

Nem no tempo de Salazar assisti a escândalo tão grande. Portanto, caros amigos, espero que ainda não tenham dúvidas sobre a irrelevância dos cargos. Hoje, um pé descalço é mais fiável que um ministro, ou um juiz.

7 comentários:

Anónimo disse...

É a Justiça que temos, Lisboeta, benfiquista e do Centralismo.
Viver neste país com esta Justiça é muito difícil. Com toda a comunicação social, Justiça e todas Instituições importantes deste país centralizadas em Lisboa, isto é simplesmente uma vergonha. É por estas e por outras que cada vez que há eleições, os políticos e os governos são mais marginalizados.

A.C.

Roque disse...

Rui Pinto um preso político do pós 25 Abril. Pôs em causa os direitos, liberdades e garantias de continuarem a ser corruptos impunemente, alguns poderosos deste país.

Anónimo disse...

VIVA A JUSTIÇA PORTUGUESA.
Será que a Justiça vai manda-lo para a Inquisição e depois para a fogueira... Até pode haver algum crime de RP, mas não aproveitar os crimes lesa Pátria que ele consegui deitar cá para fora!.., Ah, não dá muito jeito!... Bom, isso é outra coisa... Sendo assim, senhores Justiceiros façam as malas e vão de férias.

Atentamente.

Anónimo disse...

O benfica é uma caldeirada de políticos, justiça, governantes e comunicação social, é indigesto, mas muito bem confeccionado pelo mestre Vieira no restaurante O Polvo do estádio da luz enfrente ao Colombo.

A.C.

Anónimo disse...

Na Justiça só estão vermes da pior espécie, que lá foram colocados estrategicamente, por essa gente, recomendável dos partidos.

Anónimo disse...

Vergonha, Vergonha e mais vergonha é coisa que eles não Têm.
Para se ser Sério temos mesmo que provar que somos sérios, agora, usar só a palavra!...
Quando os homens estão nus são todos iguais, agora, quando vestem aquela fatiota da Justiça, aí, já não é bem assim. Mas como dizia o OUTRO quem manda pode.

A.C.

Anónimo disse...


Na Radio Portuense (face)

Raulzinho da Sé ( por Raul Solnado) esse acerrimo defensor da Invicta e do FCPorto.

Gravaçao para aí de 1968, com Afonso Pinto magalhaes.
Muito bom.