27 fevereiro, 2017

Não podemos calar arbitragens de escandalizar, só porque vencemos


Resultado de imagem para denunciar

Haja paciência, e muita tolerância para aturar esta gente da comunicação social. 

Não há hipótese, eles são mesmo uns embusteiros por natureza. Ontem, o comentador da SportTv, Luís de Freitas Lobo, mancomunado com  o apresentador da transmissão, bem que tentou disfarçar a sua condição de militante benfiquista. Murmurava oportunas loas ao jogo entre Boavista e FCPorto, classificando-o como"rasgadinho", "à moda antiga",  quando eram os do Boavista a dar porrada nos nossos. Mas, à mais pequena falta que os jogadores do FCPorto cometessem, o discurso mudava logo para a crítica severa e extrapolada. Foi incapaz de relatar o que todos víamos com seriedade, porque os olhos só viam vermelho através das camisolas xadrez, bem como os euros das avenças que os patrões do regime lhe garantem. O efeito hipnótico da prostituição desportiva é avassalador, não há duvida. 

Este, não é caso único infelizmente. Da RTP, às estações privadas centralistas, existe um exército de comentadores, ex-árbitros e "moderadores" dispostos a vender a alma ao diabo para fazerem do Benfica campeão fora dos relvados. Vale tudo,  para aquelas almas mercenárias! Eles mentem, eles manipulam, eles caluniam, eles conspiram, eles agridem (dentro e fora dos recintos desportivos), e até já assassinaram... E contudo, quando a vida desportiva não lhes sorri (perdem), armam-se em virgens ofendidas, ou representam como se estivessem no teatro a fazer o papel de gente séria.  São mesmo asquerosos.

O jogo de ontem, com mais uma inenarrável prestação do árbitro, foi mais que um sinal - para quem ainda tivesse dúvidas - uma garantia de continuidade do colinho ao Benfica. Foi mais uma provocação, entre outras que já nos fizeram. Só não perdemos, porque os jogadores do Boavista não souberam aproveitar a série de faltas perdoadas, e outras não marcadas a favor do FCPorto, e também devido  à determinação dos jogadores portistas. É inaceitável pactuar mais um minuto que seja com esta pouca vergonha. Primeiro, porque (repito), não é justo nem sério, que o FCPorto exija entrega e raça aos jogadores, sem antes respaldar o clube com uma estrutura jurídica forte e pro-activa. Não é deixá-los entregues a si próprios que os jogadores se sentem mais protegidos e moralizados.  

O programa Universo Porto de Bancada, assim como a acção isolada em terreno inimigo de Bernardino Barros, são louváveis, mas não me parecem suficientes para bloquear os tentáculos deste "polvo". É importante para ir compilando provas e estruturar as queixas, mas insuficiente para estancar a sangria das arbitragens tendenciosas. Até pode resultar com alguns árbitros mais conscienciosos (onde é que eles páram?), mas não com os mais determinados a cumprir o seu papel de amas-secas do clube regimental. Eles fartam-se de nos dar provas da sua desonestidade (como o de ontem, por exemplo), e não irão vacilar porque se sentem protegidos. Não se trata só de incompetência, é mesmo falta de seriedade dos árbitros, e também de quem os nomeia...

Se a administração do FCPorto ainda estiver disposta a lutar pelo título, tem de arrepiar caminho e dar ordem ao gabinete jurídico para estudar uma defesa sustentada em factos, nas instâncias europeias, se preciso for. Na impossibilidade de poder levar a cabo a denuncia, há que pedir audiências ao PM, ou ao PR, como último recurso, alegando mesmo perda de confiança nos órgãos de justiça federativos. Neste caso concreto, parece-me relativamente simples reunir o ónus de causalidade.

Para todos os efeitos, hoje o FCPorto regula-se na prática como uma instituição cotada em bolsa, com activos e passivos, empregados e dirigentes, enfim, uma empresa com responsabilidades semelhantes a tantas outras, que vem sendo sujeita a uma concorrência desleal inconcebível num Estado de Direito. Abdicando desta luta, o FCPorto estará a pactuar com a fraude em prejuízo próprio e a assumir antecipadamente a derrota com aquilo a que agora chama - com toda a razão - o polvo.

Acreditando que Pinto da Costa (e todo o corpo administrativo portista) deu luz verde ao Porto Canal para denunciar estes lamentáveis acontecimentos, tem de levar a estratégia até ao fim, doa a quem doer. Senão, a montanha pariu um rato. E agora vai ser o FCPorto, não o regime político,  a dar-me razão, quando avalio a relatividade da liberdade de expressão: vale de per si pela denúncia, não pelas inerentes consequências...

9 comentários:

Anónimo disse...

Este proveta aprendiz de arbitro, que só anda com um apito na boca pelas cunhas que meteram à arbitragem. Este ignorante nem com óculos com vidro cu de garrafa nem lupa ou binóculos viu o que toda a gente viu porque é premeditado e incompetente. Aquela coisa ia estragando um trabalho sério em prol do polvo lampiónico.

A praga vermelha que cheira a enxofre que tolhe, quando se apercebeu que o FCP se aproximou na corrida para o título entraram em pânico e agora vale tudo. Com a cumplicidade de uma comunicação social rasteira, mal cheirosa, tudo vai fazer para atingirem os seus objectivos.

A esse bruxedo da arbitragem, dizemos que estamos atentos em alerta máxima para que não façam do apito um chupa chupa ou uma chupeta vermelha, já tiveram o seu tempo de mamar.

Quanto a um tal alfredo esquizofrénico, bronco, só pode ver o jogos algemado e de açaime, porque é a melhor maneira dele estar num recinto desportivo.

Abílio Costa.


marujo88 disse...

Eles roubam e roubam e roubam o nosso clube e os sem vergonha do clube do regime é que se foram queixar, o polvo tem uns tentáculos enormes e vai ser muito difícil tirar a força a tais tentáculos, mas não podemos desistir e temos que continuar a denunciar esta pouca vergonha. Contra os ladrões marchar, marchar. Não nos calarão.
Abraço
Manuel da Silva Moutinho

dragao vila pouca disse...

Tem sido giro ver o pânico e o medo que se instalou no clube do regime e seus peões de brega.

Vale tudo, até pedir castigos para o FCP

Abraço

Soren disse...

Dizem os atrasados mentais que querem sanções punitivas. Os gajos que fazem esperas e agridem empresários de guarda redes no aeroporto em frente à Polícia e nada lhes acontece, os gajos que partem os dentes ao Proença no Colombo e nada lhes acontece, os gajos que entram no campo em pleno jogo vestidos de Diabo e agridem um árbitro e nada lhes acontece, os gajos que tentam esfaquear árbitros e nada lhes acontece.

Os cabeçudos que todas as semanas incendeiam o desporto português através dos seus empregados da comunicação social portuguesa (fascista e vermelha até dizer chega).

Os gajos que deixam jogadores de hóquei de equipas adversárias em coma, e em cujo rinque os jogos têm que ser interrompidos porque os histéricos adeptos insultam, cospem e agridem os elementos do banco adversário.

Etc, Etc, Etc, a instituição das acções de valor zero, de inúmeras dívidas perdoadas, dos vouchers, dos BPNs, dos BES, da porta 18, do Tunelgate, do Estorilgate, dos Ferraris Vermelhos, dos vermelhissimos, dos Paixões que até uma equipa B salvam da despromoção enquanto outra equipa, uma algarvia, se auto-despromove para salvar o patrão.

A pouca vergonha não tem limites. É um verdadeiro cancro social esta vermelhidão podre, que corrói a sociedade portuguesa e banaliza a mediocridade e a impunidade.

O Benfica é hoje uma instituição absolutamente repugnante, que tem que ser punida judicialmente sob pena de um dia acontecer algo realmente grave.

Anónimo disse...

Consequencia do CENTRALISMO FEROZ.

Eles nao querem regionalizaçao mas tambem nao querem um descentralizaçao digna desse nome... querem como está.

o FCP desde sempre incomoda e cada vez mais a "intoxicaçao social" ao serviço do centralismo.

Sobretudo a nivel desportivo quase só vejo PORTOCANAL e hoje, terça, espero vai valer a pena.

Rui Valente disse...

Meus caros,

o que estão a fazer ao FCPorto é demasiado grave para nos limitarmos a denunciar.

Há regras que não podem ser calcadas de forma tão leviana. É a Constituição da República que está a ser descaradamente espezinhada. Não que seja uma novidade na política nacional, mas porque este crime é praticado a céu aberto, com todos os partidos a assobiar para o ar.

Afinal, para que serve a oposição?

Anónimo disse...

Mas quem manda efectivamente nos Partidos sao as respectivas Distritais de Lisboa ?!...
As outras distritais pelo país pouco contam para o totobola?

Rui Valente disse...

Anónimo,

isto: ?´, é uma interrogação, e isto: !, uma afirmação. Como quer que interprete a sua frase?

Mas, vou tentar ajudá-lo: quem manda, por autoridade e mandato são sempre os governos eleitos. Depois, há a figura do Presidente da República, e finalmente o Parlamento. Todos, juntinhos e seriozinhos já deviam ter acabado com esta pouca vergonha, mas não querem, porque os respeitáveis 6 milhões (10, 20, 200 milhões, tanto faz) dão votos. Deve ser assim que funciona a cabecinha dessa gente...

Anónimo disse...

COSTA DO CASTELO.
Meus caros portistas, se ontem terça/feira tiveram a oportunidade de ver no "Porto/Canal Universo Porto da Bancada" ficaram esclarecidos como tudo isto está minado por este Clube do Regime que sempre ganhou à custa da batota da maneira mais rasteira e suja que se possa imaginar! Com a cumplicidade da justiça e dos governantes deste país altamente centralizado em pleno século 21.