31 maio, 2016

Opinem, opinem, e não falem do essencial...

Cada cabeça cada sentença
Respeito a opinião de todos estes portistas, embora me identifique mais com a de Carlos Tê. Como disse anteriormente e repito, para mim na actual conjuntura dirigente do FCPorto, não é a constituição do plantel, nem a escolha do treinador que mais me preocupa, é a liderança.

Se não invertermos as prioridades, se não cairmos na abstracção e ignorarmos a realidade tal qual ela se nos apresenta, e pensarmos que tudo se resume à equipa técnica e ao plantel, estaremos a negar tudo o que dissemos no passado (e bem) sobre a  solidez e competência de Pinto da Costa. Antes, dávamos ao presidente toda a liberdade para escolher a equipa técnica que bem entendesse, porque confiávamos nele, a ponto de nos convencermos que no FCPorto qualquer treinador estava "condenado" ao  sucesso. Agora, a exigência dos portistas está praticamente concentrada em quem vai ser o treinador e os jogadores. Compreende-se, mas dá-me a impressão que para eles o principal problema do FCPorto é a equipa e o treinador, quando a questão é outra.

Depois, começa a tornar-se maçador - de rotineiro que passou a ser -, vasculhar o passado deste ou daquele treinador, para daí concluirem se serve ou não para o FCPorto. Já se esqueceram que Mourinho era um ilustre tradutor de Robson e pouco mais, quando chegou ao clube e fez o que fez. Isto, depois de ter passado pelo Benfica com o moralizador currículo de nada ter feito. Fernando Santos tinha consigo a experiência de ter treinado esse colosso chamado Estrela da Amadora. Jesualdo Ferreira, idem aspas. Enfim, agora ninguém serve. Nem Nuno Espírito Santo que em termos de carácter é bem mais portista que Victor Baía. Nunca se queixou quando ficava no banco. Vi-o a defender a equipa como poucos. Contudo, não me arrisco a dizer se ele vai ser, ou não, bem sucedido, porque se dantes podíamos confiar praticamente em qualquer um, porque tínhamos um líder forte, hoje duvido que Simeone, ou Guardiola, fossem bem sucedidos mesmo com um bom plantel, mas com esta liderança permissiva de agora. 

Só isto, explica em parte, por que é que os portugueses apesar de andarem há 42 anos a serem mal governados, discriminados, explorados mesmo, continuam a votar maioritariamente nos mesmos partidos que os desgraçaram. No entanto não me parece que essa maioria tenha a vida fácil, ou viva dos rendimentos...Vá lá, que desta vez pode ser que consigamos respirar um bocadinho melhor, graças à coligação insólita do PCP/Bloco de Esquerda com o Partido Socialista! Até Marcelo Rebelo de Sousa foi contagiado! Para melhor, quanto a mim.

Metam um coisa na cabeça, só quando Pinto da Costa disser que não vai mais permitir abusos, discriminações contra o nosso clube, quando nos provar que está preparado para enfrentar o centralismo pelos cornos, como tão bem sabia antigamente, é que podemos passar a discutir com a devida prioridade a questão dos treinadores. 




8 comentários:

marujo88 disse...

Eu também estou de acordo com o Carlos Tê, prefiro o Nuno Espirito Santo, até porque não me esqueço das cenas tristes que o Marco Silva fez no Dragão quando era treinador do Sporting.
Quanto ao que o Rui escreveu estou totalmente de acordo.
Abraço
Manuel da Silva Moutinho

Anónimo disse...

Depois de tantos treinadores que passaram pelo FCP que não se dava um chavo por eles e foram campeões nacionais e outros campeões europeus, e saltaram do FCP para os melhores clubes da Europa, vocês sabem de quem eu estou a falar! Agora é só aguardar que este seja mesmo o Espírito Santo que o FCP está à espera para por uma santa ordem na equipa.

Os venenos da casa os lambe cus e afins, vão ficar por lá a gravitar, não há imprescindíveis, quem tiver que ir embora tem a porta aberta, agora viver e fazer fortuna à custa do FCP isso não.

Na minha opinião a apresentação do novo treinador está a demorar de mais, não sei onde está o encravanço! Os dias a partir de agora começam a ser curtos para o novo treinador começar a trabalhar...

Vamos aguardar se é desta vez que o presidente se começa a impor a alguma corja que por lá anda, e se sai a terreiro quando formos roubados, quase contrário, vai ser o mais do mesmo.

Abílio Costa.

Guilherme de Sousa Olaio disse...

Caro Rui Valente,
Tocar no essencial é tabu. Compreendo que os associados mais antigos tenham pudor de levantarem a voz contra quem fez pelo Clube tudo aquilo que protagonizou JNPC. Porém uma coisa é a ingratidão, outra bem diferente é manifestar discordância com o caminho seguido: -ausência de defesa tenaz do Clube quando ofendido e arrastado para situações de agravamento (roubos de igreja);
- ignorar a voz daqueles que nas redes sociais, nos jornais (poucos) e nas TV`S alguns, denunciam os "trafulhas" que nos atacam e que o nosso Presidente diz que não lê.
Eu sei que lê e é por isso que muitos de nós continuamos a expressar o que nos vai na alma e que deve ser dito sempre que o FUTEBOL CLUBE DO PORTO for posto em causa.
Hoje dei de caras com o putativo candidato a Treinador do Futebol Clube do Porto nas páginas do JN a apresentar um manuscrito sobre futebol e outras tretas.
Na mesa um tal de Carlos Daniel que já insinuou do Clube e de PINTO DA COSTA o que Maomé não disse do toucinho.
A completar o enquadramento, o frustrado de nunca ter treinado o FCP,
Manuel José.

Vista a imagem ocorreu-me de Guerra Junqueiro o seguinte:

Ó Jesuítas, vós sois dum faro tão astuto,
Tendes tal corrupção e tal velhacaria,
Que é incrível até que o filho de Maria
Não seja inda velhaco e não seja corrupto,
Andando há tanto tempo em tão má companhia.

Por isto e só por isto que até parece pouco, este, como Treinador do FCP, já era.

Cumprimentos

Rui Valente disse...

Viva, caro Guilherme!

de facto, no melhor pano cai a nódoa. Também detestei ver o Nuno E. Santo associar-se à promoção de um livro cujo autor é a coisa mais repugnante que vi como "jornalista", Ele e o lacaio Hugo Gilberto deviam ser ostracizados sem dó nem piedade pelo FCPorto. Mas, quando ouvimos Pinto da Costa afirmar que não lê blogues, é caso para perguntar se ele lê alguma coisa. Apesar disso, há muita bajulice no universo portista da actualidade, e não é só na estrutura dirigente, é também com ex-atletas e até adeptos. Uma vergonha!

Cumpts tb para si

Anónimo disse...

claro, 11 gajos dentro do campo a jogar contra outros 11 perdem por culpa desse bicho feio chamado centralismo.
o problema do porto é que é só chulos a mamar a conta do clube e de jogadores que não valem um corno. as prioridades hoje em dia são outras.
quando ganhamos a UCL ganhamos porque eramos muito melhores!

Rui Valente disse...

Anónimo,

essa de sermos o único clube obrigado a vencer "contra tudo e contra todos" é um slogan muito bonito mas para mim não colhe.

É verdade que jogamos muito mal, mas não é menos verdade que o Benfica teve a santa ajuda do Conselho de Arbitragem da Federação para chegar onde chegou, essa instituição de crápulas.

Se você é portista e ainda não percebeu o que é o centralismo,é porque anda a precisar de ir ao oftalmologista.

Anónimo disse...

Espero que a partir de agora com o novo treinador os dirigentes principalmente o presidente do FCP, façam consultas de oftalmologia, saúde auditiva e terapia de fala. O inimigo Batoteiro vermelho que veste de diabo, tem o controlo de tudo que mexe no desporto, é preciso gente com eles no sítio que faça afronta ao Padrinho da máfia Lampionista.

Não é só no FCP, mas, eu falo do meu Clube, gastasse tanto dinheiro em jogadores rafeiros em olheiros que andam só a chular o Clube! Às vezes penso cá para mim, onde há tantos milhões para uma estrutura tão pesada e tão despesista!...

Vamos dar um pouco de paz porque as férias estão aí à porta, e ver para crer, se é desta vez que vai entrar tudo nos eixos.

Abílio costa.

Anónimo disse...

por amor de Deus! Um portista que se diz dos antigos, e proferir frases do tipo "sem preciosismos de consideração e respeito por nós"
Mas desde quando esta gente a teve?
Nunca! Mas mesmo nunca, pelo que essa de respeito é carta fora do baralho. É precisio manter o rumo, que nestes últimos 30 anos tanto engulhos lhes causou! E se estão agora a pôr os corninhos de fora, é porque afrouxamos as defesas. deixe-se lá de suspiros pela consideração, que eu um dia destes mando -lhe a carta do Alexandre Cal