10 novembro, 2014

Há, ou não há, liderança no FCPorto?



Desde praticamente as primeiras jornadas da 1ª. Liga que venho alertando a directoria do FCPorto  para a urgência de nomear alguém com respondabilidades que possa corporizar a voz do clube para assuntos relacionados com a nomeação de árbitros para os jogos disputados pelo clube e dos adversários mais competitivos. Esse alguém, devia ser Pinto da Costa, por ainda ser ele o Presidente e também por ter sido ele sempre a dar "o corpo às balas" e a defender o FCPorto quando tal se tornava necessesário. Acontece que, como todos já se aperceberam, nos últimos tempos, Pinto da Costa parece não estar para aí virado, sejam quais forem as razões que lhe assistam.

Contudo, nunca como agora, o FCPorto teve e tem motivos para falar, para denunciar, alto e bom som, a discriminação negativa a que tem sido submetido pelas arbitragens em quase todos os jogos, em flagrante contraste com a protecção e o claro favorecimento promovido ao Benfica. Não me lembro, desde que acompanho o FCPorto (e já são muitos anos), de assistir a uma tão descarada cumplicidade entre os árbitros e o Benfica como agora, e ela sempre existiu, como sabem... Em contrapartida, é neste preciso momento que Pinto da Costa resolve não protestar... Se isto não é estranho, o que será então? 

Pois bem. Se é esta a linha de conduta que a Direcção do FCPorto decidiu escolher para levar até ao fim do campeonato, se não ousa dar um murro na mesa para dizer basta, garanto-vos desde já que o campeão já está decidido, e nem preciso de vos dizer quem é. O FCPorto não será campeão, nem dentro, nem fora do campo.

É claro que, para os nossos adversários, este meu discurso não passa de uma forma enviesada de redireccionar a má prestação da nossa equipa no jogo de ontem com o Estoril, que a culpa devia ser atribuída ao treinador, etc., etc. Mas com a opinião dos nossos adversários directos posso eu bem, porque sei perfeitamente do que a casa deles gasta em termos de integridade e de fair play. Temos provas do que afirmamos, físicas e tecnológicas, não temos embustes nem manipulações dos media seus serviçais, e muito menos a cumplicidade de árbitros de espinha retorcida.

A questão do nosso treinador só a nós respeita, e quanto a isso sabemos muito bem quando lhe devemos reconhecer o mérito ou não, é cá entre nós. Agora, se mesmo com a intermitência da nossa equipa temos apenas 3 pontos de atraso dos vermelhos, em que lugar estaria a FCPorto se não fosse a acção predadora dos árbitros contra o nosso clube e persistentemente favorável, quase servil, a favor deles? No mínimo, teríamos uns 6 pontitos a mais... Isto, mesmo levando em conta os jogos mal conseguidos da nossa equipa.

Resumindo e concluindo: mais que Lopetegui, mais que as prestações oscilantes da equipa, mais do que tudo o resto, a minha preocupação principal é a passividade do FCPorto e da sua estrutura directiva face a estas graves situações. Isso para mim é um verdadeiro caso de estudo.

  

5 comentários:

marujo88 disse...

Tem toda a razão quando diz que a direcção do FCP devia protestar, mas pelo andar da carruagem o nosso presidente não pode ou não quer, e pelos vistos ninguém está na disposição de o substituir infelizmente para nós portistas vamos ser derrotados pelo concelho de arbitragem.Este ano está provado que para sermos campeões não basta sermos melhores, temos que ser muito melhores. Depois do campeonato dos tuneis, temos o campeonato salazar/caetano, não há jogo nenhum que a equipa do regime não tenha sido ajudada pela arbitragem. Chega de tanta roubalheira.
Abraço
Manuel da Silva Moutinho

pedro disse...

Chapeau!!!!

Acrescentaria á passividade do clube a ignorância e e estupidez de muitos portistas, num momento em que nos perseguem indecentemente e amparam, glorificam e levam de andor os nossos rivais, esses portistas percam mais tempo a criticar o nosso treinador e os nossos jogadores.

Tira-me do serio

Jose António Ferreira disse...

Também não compreendo que,por parte da direcção do Porto,não haja,nem que seja um pequeno questionar,sobre o trabalho dessa dupla de pontas de lança vermelhos:Vitor Pereira e Lucidio Batista.

Anónimo disse...

É como diz o povo: Depois da Casa Roubada Trancas na Porta. Será que só depois de perdermos o campeonato é que os srs do FCP venham se manifestar que fomos roubados, quando já não há remédio. Quem não se sente não é filho de boa gente, e então a roubalheira a beneficiar o nacional benfiqismo este ano, é de mais.

Embora o Sr Lope tenha culpa no cartório em muitos jogos para o nacional, (e então o da Taça nem se fala) a verdade, e você tem razão, os pontos roubados ao FCP e aqueles entregues pela as arbitragem aos Vermelhos, se calhar hoje, ou agora estava-mos olhar para trás quase a chegar à cauda para vermos os Abutres.

Abílio Costa

dragao vila pouca disse...

Rui, essa questão tem de ser Pinto da Costa a resolver. Se por razões compreensíveis, já não quer ou não pode, há outras maneiras de se passar as mensagens pretendidas. Basta traçar as directrizes que não falta quem execute.

Abraço