01 dezembro, 2015

O FCPorto dos Dragões da Saudade



Em circunstâncias normais podia concordar com a festa dos Dragões de Ouro, no tempo e no espaço em que foi realizada. Acontece, que as circunstâncias normais já não moram no Dragão há mais de duas épocas, se levarmos em consideração o Campeonato ganho com o golo de Kelvin aos 92 minutos de jogo. A essa anormalidade, acrescem algumas mais. A saber: o aburguesamento da SAD portista - a começar pelo próprio Presidente -, as inerentes perdas de protagonismo e influência nos organismos do futebol e a consequente falta de respeito pelo FCPorto. 

Foi pelas circunstâncias serem anormais, por não estarmos propriamente a passar por uma fase de euforia nada indicada a festejos, mas antes a profundas ponderações, que não achei graça nenhuma à oportunidade do evento. Inoportuno no tempo, por ter coincidido com datas de jogos marcados para as duas modalidades (Hóquei em Patins e Andebol), e foi inoportuno no espaço, por esses jogos estarem previamente agendados para disputar no Dragãozinho. Teve sorte a SAD, porque caso os resultados fossem outros, se tivéssemos perdido no hóquei e no andebol (ambos em nossa casa), talvez os adeptos não achassem muita piada. Só que os adeptos continuam toldados com o capital de confiança que Pinto da Costa acumulou merecidamente durante 33 anos, esforçando-se por recusar a ideia de que o seu amado Presidente já nada decide de sua exclusiva iniciativa. Logo, já nada é como dantes, nem na forma, nem nos resultados. Salta aos olhos.

Já me cansa, esta coisa melosa de se procurar conter o que a realidade nos mostra, só para não melindrar algumas almas cuja ideia de portismo mais se assemelha àquela casa que se deixou arder até ao fim por se acreditar na piedade do fogo... Isto é imprudência e excesso de ingenuidade, não é confiança. Mas a verdade é que Pinto da Costa já não é o líder que foi. Ele próprio (e isso é que é grave) parece não se dar conta dessa mudança, nem das consequências que elas podem trazer ao clube.

Vejamos. Com calma, sem alarmismos, nem overdoses de portismo patético. Não saberão os portistas, ou já terão  esquecido, que foi de uma natural reunião realizada por um grupo de sócios que em 1982 Pinto da Costa chegou à presidência do FCPorto? O que terão a dizer aqueles portistas, os tais que se melindram com a crítica construtiva (é disso que falamos), se alguém lhes lembrar que não foi da passividade dos sócios, do seu receio de intervir, que Pinto da Costa chegou ao cargo mais alto do clube? Não fosse a intervenção determinada de um grupo de sócios, e Pinto da Costa nunca teria sido Presidente. E não interessa que tipo de sócios se é, porque qualquer sócio de qualquer associação democrática, não só tem o direito de dar opinião como de propôr e questionar o clube. Mais. Se esse direito lhes fôr coartado, então a coisa é muito grave. A isso, chama-se despotismo.

A realidade é esta. Nada está perdido, é (ainda) verdade, mas nem tudo está a ser feito para tudo se ganhar. E eu já nem peço que TUDO se ganhe. O campeonato decorre, a equipa de futebol não estabiliza, os adversários berram, conspiram, e tiram dividendos. Da presidência, ou SAD, ninguém reage. Os organismos federativos com autoridade na arbitragem estão descaradamente contra nós. Provocam-nos, nomeiam árbitros com cadastro claramente prejudicial ao FCPorto, e só não nos prejudicam mais se não puderem (Bruno Paixão é o próximo). Como tem reagido o Presidente? Com silêncio. Consentindo. Eles avançam, não têm porque temer, e vão ajudando os clubes de Lisboa a somar pontos. Do que estão à espera afinal os portistas? Que a casa arda completamente? Ou vão assobiar para o lado, como agora faz toda a SAD portista, e passar esta e as próximas épocas a carpir mágoas contra a imprensa lisbonária sem qualquer resultado prático?

Escolham e decidam. 




  

10 comentários:

marujo88 disse...

Aquela festa dos importantes que se realizou ontem à noite não tem nada a ver com os portistas, é uma autentica passagem de modelos do jet-set. Ainda por cima convidam pessoas para entregar o dragão de ouro que são anti Porto,(caso de Proença o actual presidente da liga).
Ontem veio a promessa que o Porto Canal a partir de 1 de Janeiro vai ter uma nova grelha, mas pela exposição feita pelo presidente é para dar voz a toda a gente, qual gente? Aos benfiquistas que por lá tem passado? Para isso não era preciso um canal do FCP.
Abraço
Manuel da Silva Moutinho

Rui Valente disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Valente disse...

Manuel Moutinho,

é a "estratégia" do masoquismo que está na moda no FCPorto de agora. Não percebo é porquê. Não foi só o Proença o benfiquista que entregou dragões de ouro, foram mais.

Quanto à grelha de programas, vale o que vale. Como já aqui anunciei, Júlio Magalhães deu uma tímida entrevista à uns mêses a esta parte ao Diário Económico onde comunicava que a nova grelha ia para o ar em Outubro. Nunca o disse no Porto Canal... Coerente, não?

Agora vem Pinto da Costa anunciar a data, em Janeiro. É esperar para ver, sendo certo que nada de brilhante espero dessas notícias. Queria era ouvir do Presidente falar de coisas sérias e não de banalidades.

Um abraço

Anónimo disse...

O Porto Canal é um embuste que nada faz em prol do clube chegando a sua programação a ser patética . O Presidente vem sempre falar que é um canal para servir o Norte, mas afinal em que ficamos? Mas somos nós que nos substituimos ao Governo? No Norte os vermelhos ainda têm mais casas que nós é muitos são anti porto declarados por isso entendo que a nossa política não pode ser esta. Este nosso clube com esta Sad aburguesada deixou de ser dos sócios e só de uma minoria de pseudos jet set como se viu ontem. Haja vergonha.

Guilherme de Sousa Olaio disse...

Caro Rui Valente,
É penoso ver uma gala que se tem por finalidade mostrar que o Clube está vivo ser transformada numa festa íntima, onde para além da entrega, nalguns casos justa, de Dragões de Ouro a verdadeiros Dragões, apenas serve para um desfile de pequenas vaidades e encobrimento das situações pouco ou nada conseguidas. Não acredito que o Presidente ache que me consegue impingir aquela nulidade futebolista do Herrera por muitos Dragões que lhe coloque no colo. Aliás, só assim se compreendem aquelas palavras a justificar o injustificável. O Herrera é um bluff. Com ele na equipa são constantes os dissabores e a perda de pontos.
Os dois últimos jogos reportam-nos a situações vividos um ano atrás. Tenho para mim que este ano nada ganharemos. Tenho 40 anos de associado. Assisti ao reerguer deste Clube pela sagacidade e combatividade de JNPC e temo que ainda vá a tempo de ver tudo ruir. Começo a não me reconhecer neste modo de dirigir o Clube. Por muito que nos queiram fazer crer, um Clube de futebol não é uma empresa. É um Estandarte. É um aglutinador de Vontades. É um Símbolo territorial. É uma NAÇÃO. Assim sendo, só retomando a estratégia e a defesa dos princípios que nortearam a gestão até 2004, voltaremos a ser ouvidos, temidos e respeitados.
Cumprimentos

Rui Valente disse...

Caros portistas,

Pessoalmente, não estou a gostar mesmo nada do que se está a passar com o nosso FCPorto.

Compreendo que Pinto da Costa esteja esgotado, que já não se sinta em condições físicas e psicológicas para gerir o clube como antigamente. O que já não compreendo é que ele se recuse a aceitar que está acabado para essas funções. Aí, já não estou com ele, não posso estar, mesmo que isso possa ser interpretado como ingratidão a quem fez tanto pelo nosso clube.

Sei que não sou, e já dei provas disso. Fiz mais, dentro das minhas parcas possibilidades, do que muitos que estavam ontem na festa dos troféus e que estiveram em lugares importantes dos Governos do PS e do PSD e pouco fizeram para o ajudar quando o atacaram com o Apito Dourado.

Gostava que ele saísse do FCPorto pela porta grande, e não com esta forma afrontosa de lidar com os portistas, sócios e simples adeptos.

Estou farto desta palhaçada.

Miguel Lima disse...


e o que dizer dos convites (aceites) aos directores do pravda da Travessa da Queimada e do lixo tóxico do grupo cofina?

Rui Valente disse...

O JN, no qual consta o nome de Pinto da Costa como conselheiro editorial, volta hoje à carga procurando envolvê-lo na "Operação Félix". A notícia não acrescenta nada de novo ao que já foi dito, contudo é para aí a 5ªvez que dão grande destaque ao mesmo Cristo.

Acho que é caso para o FCPorto honrar o Jornal de Notícias com um Dragão D'Ouro com efeitos rectroactivos... Tudo é possível neste FCPorto.

Anónimo disse...

Num dos próximos anos o Sr Pinto da Costa vai-me entregar o Dragão de Ouro do portista mais contestatário com o comodismo da SAD na pessoa do presidente, como alguns Dragões são entregues a gente que nada tem haver com o Clube, porque não a mim, que sou sócio e até tenho lugar anual.

Eu só fico surpreendido não da contratação de Lopetegui, embora houvesse outras opções melhores, mas de um presidente, o mais experiente no futebol português, fazer uma contratação de 3 anos com este treinador desconhecido, é de bradar aos céus, é dar um tiro no escuro.
Para sua próxima recandidatura há muitas promessas, algumas já realizadas, mas esta do Porto Canal, que diz que em Janeiro vai ter nova grelha, mas que Grelha! Então sendo o FCP o dono, vamos pagar para se falar de quê! só do Clube, que é para isso que o Porto paga, ou para lá ir toda a merda mandar bitaites que nada têm haver com o Clube e até o detestam. Pensem bem, para não fazer asneiras.

Disse bem estamos sempre a levar com árbitros com cadastro de tanto terem roubado o FCP, e a SAD continua sonolenta, cega sem reacção, depois não se queixem como diz e bem o fogo tudo levou.
Os impostores que andam na candidatura de Pinto da Costa são sempre os mesmos uma espécie de lambe/cus, para ir a uns jantares e virem na comunicação social em fotografias. Já não há pachorra.

Abílio Costa.

Anónimo disse...

Este jornal que agora pertence a um Empecilho qualquer é a vergonha dos portuenses que sempre tiveram um carinho especial por ele.
Ouvi falar que já venderam o edifício, não vai faltar muito a Coisa a quem ele pertence acabe definitivamente com mais este Baluarte que já foi para esta cidade. Quando as coisas boas passam para as mãos de qualquer feirante estes só vêem dinheiro.
Eu já vi um porco andar de bicicleta, portanto nada me admira neste mundo hipócrita, as mudanças de opinião, já alguém dizia as palavras levam-nas o vento. Isto de se gostar muito da cidade e do seu Norte para muitos já foi chão que deu uvas.

Abílio Costa.