19 fevereiro, 2016

O FCPorto da decepção

Sinto-me como num beco sem saida. Quase me falta a vontade para falar dos jogos do FCPorto, quando vejo, não uma equipa, mas um grupo de homens completamente perdidos, parecendo querer rivalizar com o presidente e toda a directoria portista na busca de saber quem é que faz mais disparates. Este FCPorto está irreconhecível. Quando falta liderança, o resultado é este, não pode ser outro.

Aqui chegados, acho que nem vale a pena falar dos jogadores, da sua qualidade indvidual, ou da falta dela. Neste momento, todos parecem maus. Assim mesmo, se houvesse tempo para jogadores e treinador, ainda podíamos recuperar alguns deles, sobretudo aqueles poucos que no meio desta trapalhada toda se esforçaram para dar o seu melhor, sem contudo deixarem de fazer a sua asneira da praxe. É impossível contrariar a força moral do mérito com remendos de lideranças moles.

O meu portismo não se compadece com paixões fanáticas, ou actos de fé, alimenta-se de competência e de dedicação. Não é isso que acontece no FCPorto de hoje, nos seus responsáveis máximos, no seu presidente. No meu clube a competência já não mora no futebol, vive dele, e está agora mais virada para a orientação financeira de cada um, antes que a árvore das patacas do passado deixe de render. 

É por isso, que me faz certa confusão ver por essa blogosfera dentro, fazerem-se apelos à garra, ao portismo, e chavões do género, como se isso fosse possível no FCPorto de hoje. Se o Presidente não tem garra, quem a vai ter? As coisas mudaram, e a actual SAD/Presidente não soube adaptar-se aos novos tempos, sem perder a famosa mística que se alimentava de um bairrismo sadio. A importação maciça de sul-americanos não explica tudo, porque podia ser perfeitamente ultrapassada com uma pre-adaptação aos hábitos da casa com jogadores míticos do clube.  

Neste momento, só quero uma coisa: mudança de liderança. Cadê os candidatos?

Pobre Porto.

5 comentários:

Anónimo disse...

Estou convencido se o FCP estivesse falido e a teta não tivesse mais leite, haveria recandidatura?? Alguém dirá, que isso aconteceu nos primeiros anos da presidência do sr PC no clube, que o clube estava falido e que ele levou tudo a bom porto, mas com ajuda de muito bom portista que deixou lá muito dinheiro! E que idade ele tinha?? Que ganhou muita coisa para o historial portista, é verdade, mas o FCP ficou-lhe a dever algum dinheiro?? Hoje em dia vive e tem dinheiro à custa de quê?? Isto, não é estar a ser ingrato com o presidente, é a realidade, acho que chegou a hora do sr PC, pela idade e saúde, não se recandidatar, e deixar o FCP ir a votos com outra gente mais nova.
O que se está a passar hoje no FCP é grave, família, amigos, negócios, Porto canal, sem se importar minimamente com os sócios adeptos e com a própria equipa que está como se viu ontem completamente fragmentada. Vai para três anos e estamos a cair no poço.
Temos que nos deixarmos der ser politicamente correctos e bons rapazes.

Fernando, portista desiludido...

Deacon Blue disse...

Bom dia Rui,

Acabei de ver no Sapo uma entrevista dada pelo V. Baía.

Apenas me interessa destacar o que diz nesta entrevista, onde creio que toca em alguns pontos interessantes e me parece muito equilibrada!

Abraço
DB

Anónimo disse...

Esta direcção do FCP, fazia um grande favor ao Clube demitir-se, preocupam-se demasiado com eles e com o clube é o que se vê. Há pessoas que lá andam à mais de 40 anos, é uma administração muito cara, mas enquanto o presidente se mantiver por lá a trupe mantém-se e não aparece mais ninguém que lhe queira fazer frente.

É um desprezo por parte do presidente e da SAD para com sócios e adeptos, não se pode assobiar não se pode mandar lenços brancos, para ele é tudo mau! Mas se não fosse assim o Lopetegui ainda lá estava, e depois o treinador Basco é que foi o culpado de tudo isto, como foi Paulo Fonseca e até o Victor Pereira, a direcção não tem culpa de nada são umas virgens.

Anda por aí muito portista politicamente correcto, ora dizem mal, ora vamos ter calma e andamos todos nesta esfrega com os dirigentes a sacudir a água do capote.
É claro que no próximo ano saem uns tantos jogadores e mais um camião TIR entra, e, pronto fica tudo bem. Eu já estou a ficar cansado sempre dos mesmos erros e asneiras das mesmas pessoas, gosto, adoro FCP, mas, provavelmente vou pensar mais na minha vida e não vou hipotecar demais o meu coração ao Clube, eles não merecem.

Abílio Costa.

Rui Valente disse...

Deacon,
Não me fale de Victor Baía, porque os exemplos que ele tem dado na gestão da sua própria carreira, são tudo menos uma referência para se candidatar à Presidência do FCPorto. Ele, como Oliveira & Ca., não me inspiram a mínima confiança. A verdade, é que até ao momento ninguém com a mínima credibilidade ousou concorrer com Pinto da Costa e isso significa que ainda há muita gente a acreditar que Pinto da Costa ainda é o que foi, mas estão enganados.

Um abraço



Deacon Blue disse...

Rui,

Peço desculpa mas nao tire das minhas palavras qualquer relaçao com o Baia a possivel candidato a presidente.

O que eu disse é que ele tocou em pontos interessantes e a entrevista/discurso parece-me equilibrado.



Em circunstancias normais, o Baia tem credito para falar do que se passa no clube, deve é de ter atençao ao momento, local e a forma.
E neste caso acho que esteve bem.

So isso!

Abraço
DB