25 janeiro, 2017

Ainda o «Universo Porto de Bancada»

Resultado de imagem para Joaquim Oliveira e Octávio Ribeiro do CM
Joaquim Oliveira
(O ressabiado)


Resultado de imagem para Joaquim Oliveira e Octávio Ribeiro do CM
Octávio Ribeiro
(a vergonha-mor do Correio da Mentira) 

Não sei se a decisão de denunciar o trabalho sectário das arbitragens, e as suas ligações impúdicas ao Benfica, ainda vem a tempo de remediar os danos causados ao FCPorto,
o que sei é que devia ter começado, pelos menos, há cerca de 3 anos atrás. Nem importa para o caso especular se com arbitragens isentas e competentes, teríamos sido campeões, o que realmente interessa é garantir que os árbitros actuais tenham comportamentos idóneos à altura daquilo que se lhes exige. 

É por tudo isto que o FCPorto não pode recuar na empreitada de acusar quem deve ser acusado, desde que o faça criteriosa e fundamentadamente, sem exageros, mas com toda a seriedade, determinação e objectividade, de molde a contribuir para o princípio de uma lavagem radical nos bastidores do futebol potuguês, que, como bem sabemos, está minado de oportunistas um pouco por todos os seus departamentos. 

Será uma luta árdua, e provavelmente solitária, dada a boçalidade intelectual de alguns clubes nortenhos, incapazes de se unirem para formar uma frente comum de combate contra os habituais artifícios do centralismo. São boçais, porque já deviam ter aprendido que para Lisboa só existe Lisboa, e o(s) seu clube(s) fétiche, o Benfica, os restantes, serão sempre isso: o resto. Mas, não. Pensam que, juntando-se a eles, seguindo cobardemente o lema "se não podes vencê-los, junta-te a eles", ganham alguma coisa com isso. Até podem ganhar pontualmente, com um ou outro "arranjinho", mas na volta vão ser tratados como nos tratam a nós, portistas. Ainda vamos ver esse filme, estou certo.

Mas, é assim mesmo, só podemos contar com nós. Salvo uma grande surpresa (que se saúda), teremos de estar preparados para ir à luta, contra tudo e contra todos, fora do campo, mas não podemos desistir. Pugnar para que não hajam árbitros a gritar vivas ao Benfica nas redes sociais, para que se abram processos a clubes que oferecem vouchers a arbitros e privam com traficantes de droga (porta 18), baseados em factos e não em conspirações como fizeram ao FCPorto com o Apito Dourado, e nunca desistir enquanto não vislumbrarmos seriedade na resolução destes vergonhosos problemas. Sanear a Federação Portuguesa de Futebol, terá de ser a exigência mínima para continuar a competir, caso não haja da parte do Estado (sim, do Estado de Direito), uma medida drástica para o que se está a passar.

O director de Comunicação do FCPorto, Francisco Marques e José Cruz, foram pedagogicamente assertivos, ontem, no programa "Universo Porto de Bancada", quando puseram a nu as «oportunas» pazes e  gentilezas entre Joaquim Oliveira e o director do pasquim Correio da Manhã, Octávio Ribeiro, sustentadas na dor de cotovelo de um, e no ressabiamento odioso de outro.

É assim mesmo, quem não deve, não teme. Estas coisas não são para omitir, são para divulgar as vezes que forem precisas, porque conspurcam toda a sociedade e degradam-na, como se constata. Denunciando-as, estaremos a defender-nos e ao mesmo tempo a prestar um arrojado serviço público! Mas também, é preciso que o senhor Pinto da Costa saiba dar o exemplo, que apoie este programa, e que não venha a pôr em cheque a disponibilidade dos seus interlocutores, nem se lembre de amanhã convidar o senhor Joaquim Oliveira para a festa dos Dragões de Ouro... 
    

4 comentários:

marujo88 disse...

Estou de acordo com o que o Rui escreveu neste artigo, eu acho que o Porto Canal devia dedicar-se só ao FCP e dar mais programas como o de ontem, onde os interesses do nosso clube são defendidos por portistas, em vez de andar a dar as galas do Braga e de outros clubes que na hora da verdade nos atraiçoam e vão a correr para os braços dos corruptos da capital.
Abraço
Manuel da Silva Moutinho

Rui Valente disse...

Manuel Moutinho,

não podemos esperar que o Porto Canal se dedique exclusivamente ao FCPorto, porque ficou previamente decidido ter dupla vocação (generalista/desportiva).

O que é preciso é que, por ser também generalista, não se veja obrigado a ser mais papista que o pápa, ou seja, evitar fazer publicidade aos nossos principais adversários.

De resto, acho que deve previlegiar o Porto, e o Norte, sobretudo aquelas regiões que ainda não se venderam ao centralismo.

Um abraço

Anónimo disse...

Nada mais há dizer, mas, quem andou entretido com outras coisas e se acomodou durante este tempo, não podia esperar que os ladrões e seus protectores parassem quando o espólio do roubo começou a crescer. Andou a dormir muito tempo e acordou tarde e a más horas.

Tudo funciona em Lisboa capital do despesismos e do roubo, é lá que está o poder e (desporto) o futebol não podia fugir à regra. Como não se pode pegar em armas, temos bradar, gritar e denunciar todo o lixo mal cheiroso que leva o país ao apodrecimento.

Abílio Costa.

Anónimo disse...

Costa do Castelo.
O Ressabiado e o Otário Barbeiro do correio Lixo da manhã, são dois artistas de Banda Desenhada. O tio Patinhas e Dr Pitosga, um, pela sua fortuna mas que não passa de um pato, o outro, porque não enxerga nada é um cego, por isso é está no lixo da manhã.