15 maio, 2017

Esclarecimento


Resultado de imagem para claque colectivo 95

Há coisas, por mais naturais que pareçam que custam muito a compreender. Admito que o problema possa ser meu, mas até prova em contrário, enquanto não encontrar explicação para o que não compreendo, considero inválida a hipótese da culpa ser minha.

O que não compreendo é o seguinte:

nos últimos tempos tenho lido com frequencia na blogosfera portista, a questão do poder no futebol. Mais da parte dos comentadores, que propriamente dos autores dos blogues. Umas vezes, na forma de lamento quando se trata do FCPorto, e outras, em jeito de despeito por esse poder estar agora concentrado no Benfica. 

Vejamos. O Benfica nunca perdeu esse poder, sempre o teve. Só se pode entender esta linguajem por profunda ignorância. Comparar o poder (perdido) do FCPorto com o poder do Benfica é, desculpem-me o termo, uma estupidez. Faz-me lembrar os centralistas, com a treta do portocentrismo...

Se me disserem que Pinto da Costa perdeu a fibra que o caracterizava, que já não interfere nas lutas complicadas que sempre rodearam o FCPorto, nem o defende como outrora, só posso concordar. Agora, que queiram comparar a performance branda de um líder cansado com o poder efectivo do "homem do pó", é um absurdo. Como absurdo é comparar o centralismo do Terreiro do Paço, com essa coisa patética chamada portocentrismo

Para acabar com comparações destas é preciso perceber de uma vez por todas que todos os organismos do poder (político e outros) estão fixados e centralizados em Lisboa, de outro modo não faria qualquer sentido falar-se da regionalização e descentralização. Pela mesma razão se inventou essa expressão ilusória do portocentrismo, que não é mais que uma forma ardilosa de comparar duas cidades com poderes incomparáveis.  O poder que ainda resta ao Porto e ao Norte é mais a nível empresarial e até esse soçobrou aos tentáculos do centralismo (ex. Sonae/Público/Rádio Nova).

Posto isto, resta-me esclarecer duas coisas muito sérias:  
  1. o poder de que o FCPorto precisa não é poder, é justiça. Não é canalha a brincar com ela. Para a ter, tem de contestar energicamente as actuais lideranças dos respectivos organismos, exigir a sua demissão, e requerer para os seus lugares pessoas sem ligações comprovadas a clubes. 
  2. os que confundem o poder da personalidade de um homem (já gasto), com o poder cobarde um ex-presidiário marginal, protegido por poderes efectivos da política, da finança e da comunicação social, que olhem para as coisas como elas são, sob pena de estarem a comparar um David debilitado com um exército de corruptos.

Mesmo assim, por David já não ser o mesmo, a hora é exclusivamente dos sócios do FCPorto. Cabe-lhes a eles reclamar os seus direitos e pensar se querem mais 4 anos de decadência...

PS-Completamente de acordo com a postura da claque "Colectivo 95" e absolutamente contra a retirada do seu cartaz por parte do FCPorto. É inqualificável.

3 comentários:

Rui Valente disse...

Ó Barnabé anónimo, queres que te faça um desenho, ou basta-te ler, se souberes ler.

Mas eu explico-te: quando digo Porto e acrescento Norte, refiro-me às demais cidades e localidades da região, entendes espertinho da treta. Só te falta acrescentar que os nortenhos são todos benfiquistas, não é, pedaço de zero. Mas não são, sabes. Lá porque vives e te dás bem neste país de corruptos, as coisas não são como tu imaginas.

Como diz um comentador habitual:

vai dar banho ao cão, e desaparece! Barnabé anónimo!

Rui Valente disse...

Barnabé, já estou a dar-te palco a mais, mas não importa porque vais ficar sempre a ladrar sozinho tendo que engolir a resposta. Julgas que estás na SIC ou na TVI, seu nortenho traidor?

Anónimo disse...

É verdade, não se pode confundir um cão perigoso sem açaime protegido por tudo e todos, com um, que sempre defendeu o seu território como um guerreiro sem cobardia contra tudo e contra todos, que o enxovalharam a ele e ao clube. Hoje o Presidente está velho, gasto, com ganas, mas, já não pode, mesmo assim em igualdade de circunstâncias se houvesse gente séria, o polvo, os corruptos o clube do regime, levava 7 a 0, mas com andor, colinho a liga Salazar, ganhou uma Treta de treta para o seu historial e museu, com a maioria de troféus roubados a quem foi mais competente e sério.

Abílio Costa.