31 janeiro, 2018

Caros leitores,


espero que não tenham dado por perdido o tempo que vos fiz consumir com a leitura de posts cuja temática crítica assentou exaustivamente no silêncio da Admnistração do FCPorto e do Presidente perante a discriminação negativa levada a cabo pelos árbitros contra o nosso clube. Fui muito repetitivo no tema, porque sabia que os "padres encartilhados" estavam determinados a cumprir a sua missão e não iam desistir dela facilmente enquanto não fosse apresentada uma queixa formal ao Governo.

Hoje, fiquei relativamente animado por saber que, finalmente, a Administração do FCPorto se decidiu a fazer uma exposição à Comissão de Arbitragem da FPF sobre os erros das arbitragens, embora considere uma perda de tempo idêntica ao momento da decisão, e a opção dos destinatários. Tal como os árbitros, o Conselho de Disciplina já deu imensos sinais de alinhamento com os árbitros e com os clubes do regime (Benfica e Sporting). A não ser que a ideia da SAD seja dar uma última oportunidade para o CD se redimir das asneiras até agora cometidas, mas se assim fôr é um erro, porque quem lá está não vai passar de cúmplice de ilegalidades a cumpridor impoluto de legalidades. Dar oportunidades a gente deste calibre é pactuar com foras da lei.

Lamento mais uma vez que o FCPorto reaja tarde e a más horas quando o clube está em perigo de ser prejudicado e mesmo assim não mostre coragem para abordar directamente o Governo. A menos que a decisão obedeça a uma estratégia jurídica assente em pressupostos que obriguem a certos protocolos. Apesar do escândalo do "polvo" começar a ser finalmente divulgado pela PGR, não me surpreenderá nada se as queixas agora apresentadas cairem novamente em saco rôto. É que, os cartilheiros andam obcecados, e não escondem um objectivo comum, que é oferecer o Penta ao Benfica, ou, em último recurso, entregar o Campeonato ao Sporting.  Eles são arbitrários, não são árbitros.

Mais uma vez, o FCPorto age por reacção, não por precaução. 




1 comentário:

Anónimo disse...

"Lamento mais uma vez que o FCP reaja tarde de mais" São precisamente estas as palavras isatas para denunciar uma passividade de a uns anos a esta parte por parte de quem manda no FCP, "O REI ESTÁ VELHO E CANSADO". Só falta a esta Grande Senhora PGR meter alguns padres de uma arbitragem mafiosa e chefes de cartilha a responderem como corruptos pelos danos causados.

Abílio Costa.