19 abril, 2018

Taça perdida, campeonato imperdível!



Uma vez mais, a sorte foi madrasta para o FCPorto. É mais difícil que a sorte proteja os audazes quando a audácia morreu com a fraca liderança do presidente. Desta feita, não podemos queixar-nos da falta de eficácia nos pénalties porque só uma grande penalidade é que não entrou na baliza do Sporting. O azarado foi Marcano, um jogador que Sérgio Conceição fez evoluir, mas que nos últimos jogos tem andado algo inconstante e nervoso. Já no jogo com o Benfica, no Dragão, foi ele quem deixou a bola à mercê de um adversário, por tê-la despachado mal, e que só não entrou devido a uma boa defesa do Casillas. Acontece aos melhores, mas nestes jogos podem comprometer toda uma época.


Discordo que se atribua apenas à contenção ofensiva do FCporto na segunda parte, o desfecho do jogo, quando faltavam poucos minutos para terminar o tempo regulamentar e o mesmo azarado Marcano voltou a afastar mal a bola, deixando-a à mercê de Coates que, num chuto feliz, fez o empate. A malapata de um, pode comprometer o empenho de outros e benifíciar os adversários. Foi o que aconteceu.  Neste momento, acho que o que falta também ao plantel é apurar a eficiência dos remates, tanto na oportunidade como na técnica, e intensificar os padrões de confiança. 

Aboubakar, depois de reabilitado da última lesão, tem sido utilizado regularmente sem contudo mostrar grandes progressos de forma. Talvez por isso, me intrigue a opção de SC não ter dado mais oportunidades ao Gonçalo Paciência, um jogador que curiosamente já tinha marcado ao Sporting quando ainda jogava no V. de Setúbal. Aceita-se que o treinador prefira optar pelos jogadores mais entrosados com este estilo de jogo, mas isso não explica tudo, e perde alguma coerência quando os titulares habituais estão lesionados ou em fase de recuperação. Afinal, são todos jogadores de mesma modalidade, a não ser que nos treinos não tenham revelado a adaptação necessária ao sistema de jogo do treinador.

De qualquer modo, não foi por falta de empenho que o FCPorto não se apurou para a final da Taça. É preciso nunca esquecer que o FCPorto, independentemente da qualidade do plantel, continua a ser discriminado pela pouca vergonha do regime. Por isso, acho muito bem que os portistas continuem a dar-lhes todo o apoio, ao contrário do senhor Pinto da Costa que só aparece quando a maré está mansa. Assim, qualquer um é presidente. 

8 comentários:

Roque disse...

De acordo caro Rui Valente
SC fez o que tinha a fazer com as limitações e os recursos que tinha ao dispor.
Teve que poupar Marega sob pena de o perder para os próximos jogos
Herrera continua a ser sacrificado e é lamentável que o FCP não tenha outro médio para substituir Danilo, capaz de libertar mais Herrera no ataque e poupá-lo ao desgaste excessivo que acaba por se refletir também na capacidade concretizadora da equipa.
Continuamos a pagar o preço da gestão irresponsável e incompetente dos ultimos anos.

Rui Valente disse...

Roque,

Mais tarde ou mais cedo, os sócios do FCPorto vão ter de optar entre a continuidade de uma SAD/PRESIDÊNCIA decadente, e uma nova estrutura, porque está mais que provado que eles estão mais preocupados com a vidinha pessoal do que com o futuro do FCPorto.

Só espero é que quando deixarem o clube, deixem os cofres da tesouraria com algum dinheiro...

Anónimo disse...

Poupar Marega para não comprometer os próximos jogos? Pelo amor da Santa. Então, após o jogo da Luz vinha para o Dragão para banhos e massagens. Será que Paciência, Waris já não contam?
Foi a SAD que manteve o Corona no banco, que lá sentou Marega e que fez entrar o sempre ausente Aboubakar?
Se olharmos para o banco do Sporting e o do Porto, o nosso era infinitamente superior. Há mesmo falta de jogadores?

Rui Valente disse...

Anónimo (17:08),

Sobre a poupança de Marega, compreende-se, porque já tivemos exemplos que bastem do preço a pagar por recuperações prematuras de lesões. Foi prudente. O que diria se Marega tivesse jogado ontem e se lesionasse?
Talvez agora estivesse a lamentar isso, não?

Depois, há que evitar misturar competências. Para me fazer entender, e seguindo o seu raciocínio, pergunto: será ao treinador que cabe a responsabilidade da defesa do clube de assuntos de cariz jurídico e federativo? Ou de contratar jogadores?

Acha que é só pedir, que o presidente e a SAD não têm nada a ver com isso? A cada estatuto cada competência. Não podemos é estar sempre a aligeirar as responsabilidades da escala hierárquica porque isso é contra-natura, é a inversão completa da pirâmide. Há que perceber isso, caso contrário, é como na guerra lançar as culpas da derrota ao soldado e poupar o comandante. Ou, será que não é assim?

Francisco Paulos disse...

Enquanto tivermos uma estrutura completamente ultrapassada e um presidente que é problema em vez de solução as vitórias serão cada vez mais difíceis de atingir.
Também não ajuda nada a bajulação a um treinador que ainda nada ganhou e que para ser um grande treinador ainda lhe falra muito.
Já perdeu 2 taças e foi o responsável pela pior derrota em casa numa competição europeia. Vai ter uma última oportunidade de ganhar o campeonato depois de sem saber como teve no último minuto o momento Herrera. Será capaz de dirigir o barco a bom porto?

Anónimo disse...

Na defesa do clube de assuntos de cariz jurídico e federativo é evidente que estou de acordo com o Rui. Nunca percebi porque não se colocou uma acção nos tribunais civis a Ricardo Costa e Hermínio Loureiro. Esses trastes deveriam sentar o rabo no môcho por tudo o que nos fizeram.
Nas contratações, não concordo. É evidente que tem de haver sincronia com a SAD, mas ninguém me convence que Waris ou Depoitre são contratações da direcção. Tal como na gestão operacional da equipa, aí a responsabilidade é praticamente exclusiva da equipa técnica e no meu entendimento os tiros nos pés têm sido resultantes de deficientes opções, técnica e tácticas da equipa liderada por SC.

Anónimo disse...

É triste depois de um resultado no Dragão pela diferença mínima mas que tudo levava a crer que o FCP passava e tudo se esfumou nos penaltis. Parece-me que nestes castigos máximos não somos muito competentes, assim como também não fomos no jogo, desde as substituições às oportunidades que não foram muitas por parte do FCP. Fomos infelizes, fomos, que o diga Marcano uma noite para esquecer. Ganhou a equipa de um presidente Espalha Brasas e de um treinador Bazofeiro.

Abílio Costa.

Rui Valente disse...

Vamos torcer para que o FCPorto tenha estaleca para ganhar este campeonato!

Já deixamos fugir várias oportunidades, portanto agora é, ou vai ou racha! Se conseguirmos, todos vão poder respirar de alívio, treinador, jogadores, adeptos, mas sobretudo a SAD/PC! Por quê? Porque andam há anos a empurrar os problemas com a barriga, e este ano não foi diferente.

Não posso compreender como é que não levantaram processos contra toda esta gente que tem andado a fazer de nós uns meninos de coro burros. Isso, nunca perdoarei a Pinto da Costa e à SAD!

Ainda que mal pergunte, como está a queixa anunciada no UPBancada ao Tribunal dos Direitos do Homem? Sabem? Ter-se-âo arrependido, ou foram bater à porta errada?