05 julho, 2018

Aviso à navegação

Será que António Costa gosta de mirtilos?


Lamento constatar que o universo portista se mantenha algo adormecido com a protecção que o governo português e a comunicação social de Lisboa continuam a dar ao processo Benfica. 

Pelo que vou lendo no blogues e nas redes sociais azuis e brancas, a crítica é mais dirigida ao clube de Carnide e aos respectivos dirigentes, do que ao Governo, que, até prova em contrário, é quem tem o executivo, enfim o poder de decidir e intervir em todas as áreas da vida pública, incluindo o desporto. Para isso, existe uma Secretaria de Estado da Juventude e Desporto. Para isso, é que o Estado paga ao respectivo responsável, e se exige que o 1º. Ministro se mostre informado da competência e da  integridade de Paulo Rebêlo, actual Secretário do pelouro do desporto. Não sendo assim, é o 1º Ministro o principal responsável por bloquear o andamento dos processos e das investigações ligadas ao Benfica da PJ. 

Afinal de contas, o Benfica limita-se a fazer o papel do vulgar criminoso, ou seja, a negar o(s) crime(s) que vai consumando, vergonhosamente, com o aval dos seus adeptos... Mas isso já não espanta, estão habituados a essas habilidades, e dá-lhes jeito. O que já não dá para entender, é que os portistas, a começar pelos principais responsáveis do clube, se limitem a dizer: "aquele clube está corrompido", "eles são uns bandidos". Não chega, se actuam como marginais, não podemos esperar que dali saia a redenção e que o Orelhas vá voluntariamente entregar-se à Justiça. Até porque eles continuam a fazer o que melhor sabem, que é lançar venêno em tudo o que possa incomodá-los. 

Ainda há dias chamei aqui a atenção para um assunto em que a própria comunicação social de Lisboa aparenta estar empenhada (vá-se lá saber por ordem de quem) que é diabolizar a imagem do Porto e dos portuenses. Tantos crimes acontecem no país diariamente, e Lisboa talvez seja o local onde há a maior percentagem, no entanto, não perderam tempo a propagar uma agressão de um funcionário dos STCP a uma suposta emigrante colombiana manifestamente apostados a empolar o nome do Porto como se fosse a cidade onde há mais crimes em Portugal, o que não é verdade. Até o Rui Moreira (hoje) se escandalizou com a forma tendenciosa como os media deram a notícia. Não citaram uma única vez o nome de Lisboa, quando os gangsters vermelhos assassinaram um homem ainda há poucos mêses, e isso explica tudo. 

O aviso à navegação que titulou esta crónica é para o presidente e para a SAD portista. Têm de acabar com a estratégia do politicamente correcto, porque não dignifica o clube e pode desencadear suspeitas, como o medo, ou a cobardia, na opinião pública. Não estou aqui a apelar à charlatonice, à clonagem "brunocarvalhista"  mas sim exigir do 1º. Ministro respostas responsáveis dos seus ministérios e secretarias de Estado, e apelar a uma comunicação social mais democrática e mais imparcial.

Em Portugal tudo é possível, mas não creio que o 1º. Ministro, ou quem quer que seja, posso levantar um processo aos dirigentes do FCPorto por chamarem à atenção a quem a devia ter prioritariamente, como o cargo obriga.    Além de mais, o FCPorto tem provas cabais de que tem sido prejudicado desportiva, e financeiramente. Não basta?        





1 comentário:

Anónimo disse...

O Angélico o Tótó o Faz de Conta, esta figurinha é a imagem de Portugal nem lá vou, nem deixo ir. Se tens medo compra um cão, dedica-te ao evangelho e faz pregação ou dedica-te à pesca, esse é um lugar para gente responsável e com as duas bolinhas no sítio.

Abílio Costa.