14 setembro, 2010

Vígaro lá, vígaro cá

                   João Vale e Azevedo                                       Luís Filipe Vieira

Um, vigarista, ladrão e falsificador, está há alguns anos fugido da Justiça, risse dela e vive como um nababo algures em parte incerta. O  outro, tal como o primeiro, talvez por se manter à frente do clube do regime, ainda não foi sujeito a uma investigação policial apurada, apesar das suspeitas de envolvência em negócios obscuros serem mais que muitas. Percebendo as fragilidades do país desautorizado e manipulável em que vive, agora, chegou ao cúmulo de exercer todo o tipo de chantagens e pressões sobre o Governo para obter os dividendos que não consegue dentro do campo de futebol.

No pása nada! 

Ninguém melhor que estes dois melros para retratar o português contemporâneo!  


4 comentários:

Anónimo disse...

No meio destes dois, falta o piélas
o Vilavinho, para fazer o triunvirato de gente de bem, e de exemplos para a sociadade.
Quando uma Galinha quer ser uma Águia!... até os pombos e os pardais lhe cagam em cima.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

Remígio Manuel Silva da Costa disse...

O descaramento é tal que são agora os ladrões que chamam a policia!

Ao que "isto" chegou.

dragao vila pouca disse...

6 milhões de benfiquistas...Pobre Portugal!

Um abraço

portodocrime disse...

Amigo Rui Valente.

Acho que hoje eram 3 milhões de benfas a torcer pelo Arsenal.
os parolos gostam do "encarnado".
Siga para bingo.

Abraço.