19 abril, 2011

Futebol e política


Eduardo Barroso - O talhante
"Quero lá saber que sejam russos, angolanos, chineses ou lavagem de dinheiro". Quem proferiu estas notáveis afirmações, foi o adepto do Sporting, Eduardo Barroso. Sim, aquele cirurgião estérico e gabarola, que participa num programa da TVI, onde discutir os erros das arbitragens contra as equipas da capital passou a chamar-se futebol. Não faço ideia é, como uma pessoa tão desiquilibrada e estruturalmete tão mal formada, pode ser um bom cirurgião, mas tudo é possível...

Não me interessa aqui discutir se o Rolando fez ou não penalti, porque para isso é que lá esteve [na TVI] o Manel Serrão. O que importa salientar é o tamanho da hipocrisia deste homem e a quase inexistência de verticalidade no seu carácter. Ofende, e depois diz que não queria ofender. Como os piores rastejantes.

Ontem, a uma dada altura do referido programa, depois de ter hiper-dramatizado o lance da polémica [que segundo ele prejudicou a sua equipa], Eduardo Barroso voltou pela enésima vez a mostrar a sua tremenda falta de educação e respeito pelos portistas, tentando impedir o Manuel Serrão de ripostar. Sem esconder o seu mau carácter, a dada altura, virou-se furioso para o Manuel Serrão mandando-o calar, dizendo-lhe que tinha  saudades de Pôncio Monteiro para doirar a pílula.  Depois afirmou que [apreciem a pérola!] os amigos sportinguistas do Serrão não eram tão importantes quanto os seus  amigos portistas! Isto porque, supostamente, os amigos de um concordavam que tinha sido penálti, e os amigos do outro que não tinha! Serrão respondeu-lhe da mesma moeda, perguntando-lhe como é que ele sabia que eram mais importantes, e Barroso foi mais longe: à falta de melhores argumentos, disparou contra Serrão, dizendo que ele estava a mentir, que não tinha nada amigos sportinguistas..!

Bem, em Portugal já vimos de tudo, mas parece que há sempre uma grosseria na calha centralista para nos surpreender! É por estas e por outras que, independentemente da qualidade dos comentadores adeptos do FCPorto, a melhor coisa que, na minha opinião podiam fazer, era deixá-los a falar sozinhos, não cooperar com estes programas medíocres que só destilam ódio e veneno. Isto, é: não participar mais naqueles programas. Com jeito, punhamo-los a competir com a BenficaTV...Porque, para todos os efeitos e digam o que disserem, eles são manipulados pelos pivôts. E não acredito que algum desses comentadores portistas não saibam disso. O tempo de antena é-lhes habilmente surripado em relação aos concorrentes. As perguntas e as imagens dos jogos são criteriosamente seleccionadas no sentido de deixar um manto de suspeição sobre a justeza dos êxitos do FCPorto. É uma situação recorrente em todos os canais.

É por isto e muito mais, que considero fundamental que o negócio Porto Canal/FCPorto avance o mais rapidamente possível. De mais a mais, quando estamos num país onde não existe um Estado de Direito. Tudo lhes é permitido! E eles sentem essa impunidade. Conspirações, filmes, revelações de escutas em segredo de justiça, túneis, agressões, apagões, castigos infundamentados, notas escandalosas a árbitros, manipulação dos organismos associativos e federativos, destruição de leis, etc., etc. Vale tudo para eles! E vale, porque a nossa classe política está minada por medíocres que estão dispostos a tudo permitirem para se manterem no poder, ou para a ele chegarem.

Nunca pensei vir alguma vez a nutrir um sentimento de tolerância para com Salazar. Pois, estes crápulas, democratas fingidos, são mil vezes piores do que ele. A diferença, é que Salazar usava a lei da rolha e a repressão policial. Estes, a estratégia é deixar o povo falar para não morder, mas usam a pior das repressões: uma Democracia desregrada, sem uma autoridade credível, onde os cidadãos não passam de meros figurantes.   Salazar, afinal, foi menos centralista do que todos os Governos do pós 25 de Abril! Apesar de tudo, o Porto tinha mais automia do que agora.

Isto, diz tudo! Não defendo neo-salazarismos, mas defendo, fervorosamente, uma limpeza ética e intelectual da actual classe política, para começar tudo de novo. Como deve ser.

4 comentários:

dragao vila pouca disse...

Rui, deixe lá, a partir de certa hora da noite alguns deviam ser proibidos de sair de casa, quanto mais participarem em programas de televisão...

Bem faço eu que não vejo... Ontem ainda tentei ver o do Porto Canal, mas quando o Pedro falou e bem, no exemplo que PC e GL deram ao verem o jogo juntos na tribuna do Dragão, logo o patarata do paineleiro sportinguista disse que não gostava nada de ver o seu presidente junto com o presidente do F.C.Porto.

Não há pachorra para a cultura leonina.

Um abraço e até já

Anónimo disse...

Estou completamente de acordo consigo.
Como é possivel (como dizem) que este transplantador de fígados é um grande cirurgião!? a ser tão pedante, tão ridículo, malcriado e muitas das vezes usar a hipocrisia para se limpar.
E os outros três paineleiros verdes, vermelhos dos restantes canais; que figurinhas que fazem de anormalidades, em tudo o que dizem.
Desprezo e mais desprezo.

FCPorto rumo à final LIGA EUROPA.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

Anónimo disse...

O profissionalismo dele não deve ser posto em causa, o gajo é mesmo bom no que faz, o que devem por em causa são as atitudes que toma nestes programas ditos "desportivos", aí torna-se em mais um execrável mouro...

paulop disse...

Venho por este meio agradecer ao Snr. RUI VALENTE a existência deste blog, obrigatória a visita diária, o meu muito obrigado.

VIVA A CIDADE DO PORTO

A MAIS LINDA DO MUNDO