18 abril, 2011

Mas que dignidade!


Ontem, foi a vez de Francisco Assis do PS sentenciar:
"Este não é o momento" para debater a regionalização"


Depois de, a meio da semana, o dirigente do PSD Miguel Relvas ter dito:
"Com a crise deixou de haver defensores da regionalização"











 

Enquanto os partidos políticos continuarem a eleger para os seus quadros, traidores da democracia e troca-tintas, não será por mim que terão sucesso! Votos? Acabaram! Excepto, se for para os expulsar do pais! 

/////////////////////////////////////////////////////////////////////////

EDITORIAL 

A face oculta de Sócrates e companhia
por Ana Sá Lopes, Publicado no i em 18 de Abril de 2011

No dia em que Sócrates for humilhado, muitos auto-amordaçados virão a terreiro afirmar que já diziam isto há muito tempo



Ana Paula Vitorino foi ontem saneada do secretariado e da comissão política do PS. Outrora, a ex-secretária de Estado dos Transportes foi uma estrela em ascensão na constelação socialista, mas as coisas foram mudando devagarinho. Quem leu as escutas do processo Face Oculta percebe claramente o porquê do afastamento de Ana Paula Vitorino: provavelmente, mesmo que não tivesse testemunhado nos termos em que testemunhou no processo, a resistência de Ana Paula Vitorino no governo a variados negócios (como fica claramente sugerido da leitura das escutas) poderia ter sido suficiente para ditar a sua sentença de morte no universo socrático.

Mas Ana Paula Vitorino fez "pior" - quebrou a omertá, o silêncio fundamental à sobrevivência no submundo da política partidária e governativa. O seu depoimento no processo Face Oculta foi considerado pelo juiz Carlos Alexandre o que "merece credibilidade e se apresenta congruente com a prova dos autos", juntamente com o de Luís Pardal. O juiz desvalorizou o depoimento de Mário Lino, que negou ter sensibilizado a sua secretária de Estado para o facto de estarem em causa negócios de "amigos do PS".

Ao depor na justiça, Ana Paula Vitorino aceitou beber a cicuta. Quem se mete com Sócrates e amigos leva, leva sempre. Não é quem se mete ao estilo de Ferro Rodrigues ou de Manuel Alegre, agora recuperados para a família. É quem se mete onde verdadeiramente dói e onde dói a Sócrates não é nas divergências quanto a políticas sociais, legislação laboral ou rendimento social de inserção. O que verdadeiramente dói são assuntos aborrecidos chamados processo Face Oculta, Figo e Taguspark, licenciamento do Freeport em vésperas de eleições, tios e filhos de tios, professores virtuosos, compra de casa de luxo a preços de amigo e offshores metidas pelo meio, e por aí fora.

De vez em quando, tudo isto parece esquecido na vertigem dos dias financeiros. Mas a crise financeira e económica está longe de ser o problema mais grave deste governo (e grande parte do problema tem a ver com a crise internacional, por muito que a direita queira restringir o resgate a um problema Sócrates).

Mas o pior do caso Ana Paula Vitorino é que, tal como aconteceu durante o caso PT/TVI e Face Oculta, a omertá continuará a funcionar alegremente. Os socialistas, com excepções aqui e ali, passaram a ser impressionantemente cobardes e incapazes de afrontar o chefe.

Enquanto não perder estrondosamente as eleições (o que está longe de ser um dado líquido em Junho), José Sócrates continuará a fazer o que bem lhe apetecer, dirigindo o PS apenas a partir da sua cabeça, por vezes dissonante da realidade. No dia em que for humilhado, é evidente que não lhe restarão quaisquer amigos. E a maior parte dos auto-amordaçados de hoje virão a terreiro afirmar que já diziam tudo isto há muito tempo. Será mentira: dizer diziam. Mas diziam muito baixinho.

3 comentários:

Anónimo disse...

Estou com medo que o zé pagode volte a por estes trastes à frente do país...

FernandoB disse...

Eu também tenho medo, igual ao do Anónimo acima..
Só que;
Passos, Relvas, Marco António, e Paula Teixeira da Cruz será um verdadeiro horror...
Mas,
é o que temos. Com a glorificação do politicamente correto, dos candidatos mediaticos, que vêm das "jotas", sem estofo cultural, ético e politico e sem dimensão de "Estado". Colaram uns cartazes, andaram pelas Distritais e eis os nossos primeiros-ministros, presente e futuros... (Tó Zé Seguro já se perfila).
Veremos...

Laurentino disse...

A Ana Paula Vitorino é candidata do PS pelo Porto.
Acompanho o v/site identificando-me sobretudo com a luta contra o centralismo (incluindo o FCP um dos seus maiores baluartes).
Menos com algumas opiniões políticas.
De todo quando acompanham a "manada", o que é raro, como no caso presente.
Temos que ser verdadeiros para ganharmos espaço