02 abril, 2011

Não beba cerveja Sagres!


Agora, que o país que sempre andou de tanga, que está de cócoras e de mão estendida para o Mundo, toda a gente, de manhã à noite, quer dissertar sobre economia, inclusivé, muitos dos "especialistas" responsáveis por outra(s) crise(s).

Até há bem pouco tempo, acusavam-nos do alto da soberba, de termos um discurso pessimista. Agora, é vê-los por todo o lado, carpirem mágoas, repetindo-se e maçando-nos com saberes pífios, impotentes para vislumbrarem uma única solução. Quando esta fase passar, ou abrandar [porque em Portugal as crises nunca são superadas], podem ter a certeza que a soberba voltará depressa à normalidade, com as facas afiadas para censurar quem os censura.

Tenho-me esgotado a defender a convicção que o problema básico de Portugal, e até do Mundo, está na quase total degradação de valores, e principalmente, na fuga permanente ao cumprimento dos deveres. Os primeiros a abusar destes vícios são os representantes do Estado, o resto, vem naturalmente por acréscimo. Com estes exemplos, com a escala da hierarquia contaminada pelo topo, não podemos surpreender-nos por o fenómeno atingir proporções incontroláveis nos demais sectores da sociedade. Era expectável.

Ao contrário do que alguns ingénuos pensam, é no futebol que esses fenómenos são mais visíveis, não querendo com isso significar que o mal esteja no futebol em si mesmo, mas antes que também passa por ele e o atinge . A diferença, é que o futebol, pela paixão que move, e o mediatismo que tem, está mais exposto. De resto, é talvez nas instituições do Estado, precisamente naquelas que deviam manter um certa distância face ao futebol e a fenómenos semelhantes, onde a ética e o rigor, são menos respeitados. 

Por estas razões, é inaceitável que um organismo como a Liga Portuguesa de Futebol, de cujas funções, se espera que regule e dignifique o futebol, patrocine a mesma marca de cerveja [a Sagres] que um clube [o Benfica] que disputa um campeonato com os demais adversários. Nestas condições, para todos os efeitos, com a Liga a colar o seu nome ao da marca e a projectá-la em benefício próprio, e o Benfica a fazer o mesmo, cria-se aqui uma parceria comercial entre instituições hierarquicamente distintas, eticamente inaceitável.  Liga e Benfica, beneficiam reciprocamente das receitas do mesmo patrocinador, que por sua vez, tem todo o interesse em ver ambos beneficiados, em prejuízo dos clubes concorrentes. Quem investe, espera o retorno, não paga ingenuamente. Afinal, a Liga P. de Futebol e o Benfica, agem consoante o regime lhes permite, dando razão àqueles que, como eu, consideram o Benfica o clube do regime.Mas, está mal. Neste caso, nem Liga nem Benfica, podem dar-se ao "luxo" de falar sobre ética ou moral, porque nessa matéria, mais do que promíscuos, são cumplíces.

Espanta-me é que, das figuras públicas conhecidas, só Pedro Baptista se tenha mostrado verdadeiramente indignado com esta situação. A cabeça das pessoas está de tal modo adaptada a estes atentados à ética, que já nem repara. Não fora assim, num país democrático, governado por gente séria, seria impensável a pressão que o clube do regime tem exercido sobre o próprio Governo. Podíamos até, eventualmente, superar estes e outros abusos, com um Presidente da República à altura, mas também esse não tem a dimensão bastante para fazer a diferença e pôr o país na ordem. 

6 comentários:

Anónimo disse...

Eu bebo uma Super Bock, e fico com o prazer de beber cerveja; e tu ?..

Sagres só conheço o Promontório no Algarve o resto é àgua.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

victor sousa disse...

Mas porquê tanta estranheza, se este é o país dos "boys doutores Baptistas?"

Já viu alguma análise atenta e preocupada para o estado a que este Estado chegou? Não, por certo.

Há 5 dias, que só vejo sumidades lá pelas televisões regionais de Lisboa, a debitar todo o seu saber.

Com tanta erudição e perspicácia, pergunto-me porque estamos (?) em crise...

ftavares disse...

Permita-me Victor Sousa
Que assine por baixo o seu comentário, ao excelente artigo de Rui Valente.
Sem dúvida que haverá alguma ingenuidade quando se fala ou trata com esta gente "faminta" das migalhas do Terreiro do Paço.
Pobre povo que, por tão dificeis veredas tem sido encaminhado!
ftavares

Batemuma! disse...

Agora uma empresa do estado, TAP, já tem casa do benfica??? como é????

dragao vila pouca disse...

Rui, para além dos factos citados, a Super Bock é muito melhor e é de uma empresa nortenha, embora o CEO - é isso? Estas modernices custam-me a entrar -, passe mais tempo na capital que em Leça do Balio.

Um abraço

Anónimo disse...

Caro Ru Valente,

Eu acrecentaria ainda que, em minha casa, além de não entrar Sagres não entra a seguinte lista: Luso, Bolha, Rascord, CM, Gatos que fedem a vendidos!

Uma palavra para o Pedro Baptista: Obrigado por pôr os caciques vermelhos na linha, nomeadamente aquele vermelho que destila ódio ao nosso clube e que além disso parece ter um tachinho na Câmara de Gaia...

Um abraço,

Portista de Cascais