10 janeiro, 2012

10 anos de um Rio sem vida nem alma


Ontem, houve quem não resistisse ao beija-mão a Rui Rio, sob pretexto dos 10 anos à frente da CMPorto. 

Supostamente, consta que a seriedade é a sua maior virtude. Eu, não iria tão longe, até porque as pessoas sérias abdicam naturalmente da auto-promoção e do auto-elogio, coisa que o actual Presidente da Câmara é incapaz de fazer.

Até porque não tem muito de que se elogiar. Se o turismo aumentou no Porto não foi seguramente por intervenção directa ou indirecta de Rui Rio. Os vôos low cost, o Metro do Porto e o Aeroporto Sá Carneiro - que não são obra da sua lavra - foram os impulsionadores principais. Se algumas [poucas] casas foram recuperadas, não é motivo para grandes manifestações de orgulho, porque o Porto ainda precisa de reabilitar centenas delas e com rendas suficientemente atractivas para repovoar a cidade, coisa que a "movida",  por si só, não resolve.

Para terminar, a seriedade, apesar de andar efectivamente arredia da classe política, é um dever cívico do bom cidadão, mas não chega para se ser competente.

Portanto, numa nota de 1 a 10, eu dou um 5 a Rui Rio. Pela seriedade...

2 comentários:

dragao vila pouca disse...

Rui, 5 ao Rio? Você é muito generoso. Eu dou-lhe 2.

Abraço

Anónimo disse...

Foram 10 anos de arrogância, ignorância, litígios com tudo e com todos; 10 anos de desperdício a bem de uma cidade que nunca teve voz.
Só me apetece dizer:- vai-te embora ao Melga.

O PORTO É GRANDE, VIVA O PORTO.