19 janeiro, 2012

Que queridos que são os nossos deputados...


Maioria parlamentar manifesta-se contra o fim das touradas


A maioria parlamentar manifestou-se, esta quinta-feira, contra o fim das corridas de touros, pedido por uma petição, tendo o BE apoiado esta intenção e "Os Verdes" defendido uma reflexão sobre a caracterização das touradas como um espectáculo violento.
 
Maioria parlamentar manifesta-se contra o fim das touradas
Maioria parlamentar defende tourada
 
A petição pelo fim das corridas de touros reuniu cerca de sete mil assinaturas, mais três mil do que as necessárias para levar a sua discussão a plenário da Assembleia da República.

A deputada Isilda Aguincha, do PSD, defendeu que esta é "uma matéria que respeita à liberdade individual de cada um", sendo as corridas de touros "historicamente reconhecidas como arte, com elevado número de espectadores".

No mesmo sentido, a deputada socialista e ex-ministra da Cultura Gabriela Canavilhas sublinhou a "manifestação inequivocamente cultural" da tauromaquia, que leva anualmente 900 mil pessoas às praças e mais de três milhões a festas taurinas e que, tal como não foi introduzida por decreto, não poderá ser abolida dessa forma.

A democrata-cristã Teresa Anjinho lembrou a "relevante actividade económica" da tauromaquia, situando-a simultaneamente no domínio dos "direitos culturais" que "são centrais à vida contemporânea", cabendo ao Estado "preservar a vida cultural que existe, não criar uma".

O deputado comunista Paulo Sá disse não entender ser "acertado" qualquer "tipo de proibição por via legal", mas manifestou a disponibilidade do PCP à "reflexão" sobre uma matéria que, disse, divide a sociedade portuguesa, garantindo ainda o empenhamento dos comunistas na "protecção dos animais".
[Fonte: JN]
 
 

5 comentários:

marujo88 disse...

Estou mesmo a ver a economia do país a melhorar com a exportação de touradas,bastava vender as imagens da assembleia da república que o país fartava-se de ganhar dinheiro!
Um abraço
manuel moutinho

Anónimo disse...

Cultura?! Só se for de sacanas...

dragao vila pouca disse...

Rui, ai, ai, ai!, não tem nada a ver com o post, mas estou num vale de lágrimas e consigo sei que posso desabafar... Sua Excelência o Senhor Presidente da República diz que as reformas, em dinheiro antigo, 2400 contos por mês, mal chegam para as despesas. Vamos ajudar o Senhor Professor? Eu dou um euro...

Abraço e bom fim-de-semana

Anónimo disse...

Querem acabar com as touradas!... só se for por causa da concorrência.
Que queridos de-puta-dos.

O PORTO É GRANDE, VIVA O PORTO.

zé da póvoa disse...

Respeito as opiniões contrárias, mas a minha é contrária às touradas. Não aceito que se possa considerar um espectáculo ver o sofrimento dos animais, antes de serem abatidos.
Quanto às reformas de Cavaco isso é outra tourada. O homem - só ele e a Maria -não consegue viver com cerca de 10 mil euros, quando promulga decretos que prevêm milhões de reformas abaixo de 500 euros/mês!!!