14 dezembro, 2015

Este, não é o FCPorto do Pinto da Costa que conhecemos

Acabou. Pela parte que me diz respeito, o prazo de tolerância com a SAD portista, incluindo o presidente Pinto da Costa, esgotou-se. Não acredito na fé pela fé, nem me sinto menos portista por me recusar expressar o meu afecto ao FCPorto sem clarividência, ou com estados de consciência alucinantes. 

Já é a segunda vez que prevejo as reacções de Pinto da Costa quando os problemas se aproximam da efervescência, e adivinho a resposta: fala tarde e não diz nada. Por isso, não quero mais perder tempo a proteger a actual estrutura directiva, incluindo equipa técnica e jogadores. O FCPorto está acima de tudo, esse é que deve ser defendido. Faça Pinto da Costa agora o que fizer, já vem tarde, já acabou com a confiança de muitos portistas na manutenção dos êxitos a que foram habituados e para os quais, ele muito contribuiu. Estou a falar no passado, claro, no Pinto da Costa líder de um clube que está acima de todos e dele próprio: o FCPorto. Só com a diferença que, há poucos anos atrás, ele e o clube, funcionavam como um só. E tanta era a identificação entre um e outro que se confundiam. Era dessa simbiose perfeita que os portistas gostavam. Isso hoje mudou. O FCPorto vai continuar, embora abalado por um presidente que inesperadamente parece ter perdido a noção do seu papel dentro dele.

Não me recordo de ver um FCPorto tão despersonalizado e frágil como o da actualidade, sem que essa descaracterização tivesse sido oportunamente travada. E, se há coisa que me custa aceitar, é ter de dar razão àqueles que nunca dela precisaram para denegrir a imagem do nosso clube e do próprio Presidente, dentro e fora de portas.  Hoje, eles agradecem a nova postura de Pinto da Costa, porque foi ele mesmo quem lhes facultou as condições ideais para achincalharem o nosso clube e o futebol praticado sem precisarem de inventar. Hoje, até se dão ao luxo de comentarem sem mentir... Graças ao silêncio estúpido da SAD e do Presidente.

Se associarmos a esta realidade a presença na festa da entrega dos Dragões de Ouro de indivíduos que vivem há anos a denegrir a imagem do FCPorto e do próprio Pinto da Costa, a cereja no topo do bolo da irracionalidade é perfeita.

Nestas condições, não há garra que resista ao descalabro. A menos que, algo de inesperado e tremendamente eficaz aconteça. 

1 comentário:

Anónimo disse...

Será que estamos a assistir ao fim de Pinto da Costa?
Nem sempre o criador consegue separar-se da sua criação.
Terá Pinto da Costa a capacidade de saber afastar-se ?
Temo que não e que arrisque a uma saida pela porta pequena ,ainda que nada possa apagar tudo o que já fez.
Li numa entrevista que George Lucas ,vai finalmente sentar-se e assistir ao filme de JJ Abrahams que continua a maravilhosa saga que criou ,e da qual ele se afastou quando percebeu que a Disney , a quem vendeu os direitos da mesma tinha ideias diferentes do caminho a tomar... um exemplo que podia servir a Pinto da Costa.

Saudações Portistas

Paulo Almeida