16 dezembro, 2015

A via "secreta" do actual FCPorto pode potenciar o boato

Promovido a Presidente da Comissão
Europeia
sem se compreender porquê

Nunca vi (li) com bom olhos as sociedades secretas, ou confrarias esotéricas. Da maçonaria ao rosacrucianismo já muito se escreveu. Muito, não será bem assim, porque, quer os jornais, quer as televisões nacionais, têm dedicado muito pouco tempo e espaço a esses assuntos. São tabu...

Por esses motivos, sugiro a quem nunca tenha ouvido falar destes temas a comprar uns livrinhos, agora no Natal, para terem uma ideia do que estou a falar. Aviso, no entanto o leitor, que não vai chegar a resultados concludentes. Como quase todas estas sociedades giram à volta de factores comuns escusos, desde nascerem de status sociais elitistas, poderosos e enigmáticos, é improvável que a opinião final seja esclarecedora. Por essa mesma razão, acho que não devemos desprezá-las.

Sou céptico com o secretismo. Só em casos excepcionais - como negócios, vida íntima pessoal de amigos e familiares -, o valorizo. Se, e quando, se trata do interesse público, acho que é a transparência que deve fazer escola.

Nos últimos dias venho insistindo no tema Futebol Clube do Porto, versus, Pinto da Costa/SAD, e na remissão ao silêncio a que se submeteram. A isto chama-se opacidade e soberba. Como diz Pedro Marques Lopes, para um portista, o brasão abençoado  só pode ser ultrapassado pela família e nada mais. Gostar de um clube - e o FCPorto é o único com nome de Portugal -, é antes de mais, querer o melhor para ele. Escusado será dizer que tal pressupõe ser bem gerido em todos os sentidos. Que vença, realize capital, que comunique com os seus apoiantes e saiba bater-se contra as discriminações do centralismo. Mas, gostar do FCPorto não é ficar refém da gratidão devida ao seu grande timoneiro, nem remeter a nossa opinião a um secretismo estéril que pode conduzí-lo à decadência. Há momentos para a contenção e tolerância, e momentos para dizer basta. Corroborar com uma administração/presidência inerte, hermética, do tipo das que citei, é pactuar com conjecturas, e as conjecturas podem indiciar coisas más.

Falando de secretismo e conjecturas (e do FCPorto), há um clube secreto, que não é de futebol, nem tão pouco desportivo, mas que devia fazer-nos pensar seriamente. Chama-se "Clube de Bilderberg". Não foi fundado exactamente por boas razões. Suspeita-se... É secreto, e isso já diz quase tudo. É constituído pelas pessoas mais poderosas do mundo da finança, da economia, da política, e do grande empresariado. Sem querer entrar em detalhes, o seu conhecimento talvez nos ajude um pouco a compreender a ascenção meteórica de Durão Barroso a Presidente da Comissão Europeia... Será verdade, será mentira? Estarei eu também a especular? Escolham. É o segredo, meus caros! O segredo é elástico, estica para o lado que nos der mais jeito e ninguém se pode ofender por isso. 

Por isso, não acredito na bondade de organizações ocultas, porque são inconciliáveis com a Democracia. A sua existência, o seu poder de influenciar, são a prova acabada do cepticismo que aqui tenho evidenciado com a autenticidade deste regime. Chamem-lhe tudo, menos democrático.

6 comentários:

Anónimo disse...

Nós somos FCP, nós somos Porto, o resto... Há que enaltecer todos que por lá passam fazendo Obra e historia no Clube e criticar o que de mal fazem ao Clube, e que muitas das vezes aproveitando-se dele para outros fins, muitos que lá estão e outros que por lá gravitam.

Falar de DB é falar de um banalidades que fugiu das responsabilidades do seu país, para um tacho da UE como sendo a terceira escolha.
A grande maioria dos homens das finanças e da politica são todos os donos do mundo e os sanguessuga dos povos formados nas tais Secretas, eles são o parasitismo do Caviar.

Abílio Costa.

dragao vila pouca disse...

Hoje ficamos a saber que 18 pretendentes para o Hotel de Charme que vai nascer na antiga sede do F.C.Porto na Avenida dos Aliados. Estamos bons nestas coisas... Pena que ultimamente festejemos mais as derrotas dos outros e as boas performances das nossas modalidades que as nossas vitórias. Esta nova realidade faz-me recuar até a um passado que má memória.

Abraço

Anónimo disse...

"Direito de admissão" do David Pontes no JN merece leitura .

Anónimo disse...

Estou muito feliz e contente com a grandiosidade de obras que o FCP está levar a cargo, com parcerias de privado e publico, mas o baluarte número um (1º) do clube é o futebol e aí, as coisas nestes últimos anos não estão correr bem, a correr bem, nem a nós, nem ao presidente, mas, este é que tem o poder de decidir. Como diz o Dragão Vila: esta nova realidade faz-me recuar até a um passado de má memória.

Costa do Castelo.

Anónimo disse...

“NOVO” PORTO CANAL É LANÇADO A 11 DE JANEIRO

A estação será alvo de melhorias tecnológicas e terá novidades na programação, na imagem gráfica e nas caras

O “novo” Porto Canal chega aos ecrãs a 11 de Janeiro de 2016, no seguimento da aquisição da totalidade da estação pelo FC Porto. Novas caras vão juntar-se à já conhecida equipa de profissionais que há anos faz companhia aos espectadores do canal, com programas que vão surpreender no arranque do novo ano. Aguardam-se muitas novidades relativamente à informação, entretenimento e desporto. O grafismo será totalmente renovado e o mesmo vai acontecer com o logótipo, que foi redesenhado, tendo sido inspirado neste momento de renovação e de união ao FC Porto.

Foi feito um investimento na requalificação do canal, tanto a nível qualitativo e tecnológico como no considerável reforço das infraestruturas, com um novo centro de produção no Dragão que se junta às melhoradas instalações em Matosinhos. A oferta de conteúdos da estação será assim alargada, o que vai permitir consolidar uma grelha repleta de novidades.

Irá assim surgir um Porto Canal renovado, mais forte e mais próximo. Será uma estação para SENTIR AINDA MAIS, aliando a referência da poderosa marca FC Porto e os conteúdos exclusivos do universo azul e branco a uma ideia de canal generalista, informativo, formativo, de entretenimento e serviço público.Site do FCP

Rui Valente disse...

De conversa da treta estamos nós cansados. Queremos factos e genuidade.

Cá estaremos para avaliar a renovação do Porto Canal.