15 dezembro, 2015

Refrescando opiniões de um passado recente


A memória dos homens é curta. É importante tonificá-la de vez em quando. Fui descobrir este post, publicado aqui em 01 de Fevereiro de 2014, de minha autoria, sobre o Porto Canal. Dos programas que citei e classifiquei positivamente, sobram "Os Caminhos da História", de Joel Cleto. 
Aquele que considerava mais interessante para a nossa região, o "Pólo Norte" com David Pontes, Manuel Carvalho e o vice-reitor da Universidade do Minho, acabou abruptamente e, como vem sendo um hábito (péssimo) no Porto Canal, sem qualquer explicação para espectadores... O Pena Capital, que não sendo inicialmente nada de especial, era sério e ao mesmo tempo divertido, foi mudando os convidados, até que se evaporou. Resta o Valter Hugo Mãe, o Territórios e o Mentes que Brilham. Há ainda o Consultório que tem algum interesse público, mas o resto são gravações destes e de outros programas de qualidade inferior. Gravações exaustivas que só com esforço se conseguem rever.
De resto, continuamos sem compreender como é que um Canal do Porto, que se diz defensor das regiões e do Porto, não convive bem com o seu Presidente da Câmara, e acha que não tem de explicar aos portuenses porquê. Talvez haja alguma confusão na ideia que fazem de um veículo de comunicação...Talvez seja natural que a opção apelativa venha de gente da Bola e dos Records, e Rui Moreira apenas o amigo "dispensável". Talvez.

O problema do PortoCanal, será o Porto ?

(De Rui Valente, http://renovaroporto.blogspot.ch/)
Porto Canal - Homepage
Espero um dia vir a mudar de opinião se a interrogação em título não chegar a confirmar-se, mas receio que o Porto e o Norte poucas vantagens cheguem a retirar por disporem de um canal de televisão. Quando digo vantagens, refiro-me naturalmente para a população e não tanto para ao lado económico e financeiro da empresa, ainda que esse seja também um aspecto importante. 

Apesar de bastante decepcionado com o rumo difuso e algo paradoxal que o Porto Canal parece estar a seguir, não cometerei a injustiça de afirmar que tudo o que até agora foi feito é mau. O que digo e repito, é que sou contra a política do engodo de entreter os espectadores com doses maciças de repetições de programas de entretenimento de gosto duvidoso sem haver o cuidado de os informar. 

Já tive oportunidade de elogiar alguns programas de qualidade, seja no âmbito generalista, seja na área do desporto/clube, embora sem nada de verdadeiramente original, diga-se. Joel Cleto e o seu "Caminhos da História", culturalmente falando, é o meu preferido. Segue-se o painel de debate político "Pólo Norte" e a um nível inferior, mas bem humorado, o "Pena Capital". No que concerne o FCPorto, há coisas interessantes, mas é flagrante a falta de um programa de debate sobre assuntos relacionados com o futebol, entre os quais um que denuncie as intermináveis deturpações e arbitrariedades veículadas pelas 3 estações centralistas e os seus múltiplos canais derivados.

Não me interpretem mal, não quero, nem nada que se pareça, uma réplica do lixo que se faz em Lisboa. Nem por sombras. O que gostaria  mesmo, é que o Porto Canal, realizasse programas que monstrassem ao país que muito do que se faz em Lisboa nessa matéria, é isso mesmo: lixo e fanatismo. 

Pelos vistos, não é essa a opinião da direcção do Porto Canal. É outra, bem mais soft, tenrinha, que passa por ignorar, permitir a proliferação do veneno difundido pela comunicação social centralista e deixar que ele se instale na opinião pública sem qualquer tipo de desmentido, talvez na vã esperança que o Portugal profundo compreenda o sentido de tamanha permissividade. Pura ilusão. Por mais que a direcção do Canal (e do FCPorto) procure ignorar as ofensivas centralistas, não se livram de deixar no ar - e na cabeça de muita gente - a ideia de que se cala, é porque consente, com a agravante de manter acesa a convicção que o Processo Apito Dourado até valeu a pena e que Pinto da Costa terá sido "mal" absolvido... Infelizmente, os portugueses ainda não atingiram um patamar de maturidade cívica suficientemente elevado para não se deixarem influenciar pelo mau jornalismo. Se assim não fosse, o nosso país não seria seguramente um dos países mais atrasado da Europa, nem teria desperdiçado o 25 de Abril com governantes sem escrúpulos nem competência.

Mas o paradoxo desta "estratégia" vai mais mais além. O Porto Canal parece apostado em defender o Norte imitando Cristo, dando a outra face ao estalo depois de andar a ser esbofeteado todos estes anos de centralismo feroz. Continua a chamar a si, a escancarar as portas a gente da capital que se fartou de denegrir a imagem do FCPorto, do seu Presidente e da própria cidade (João Malheiro, António Sala, a "feiticeira" Maya, Carlos Barbosa e todo um rol imenso de gente insignificante que o Norte está cansado de conhecer por força da imposição monopolista do centralismo.

Já me perguntei o que terá levado a direcção do Porto Canal a pensar que estas pessoas fazem falta ao Norte, ou o que delas espera para ajudar os nortenhos a livrarem-se da chaga neocolonialista lisboeta, que é a sua terra... Pensar que essa gente é alheia ao fenómeno centralista é passar um atestado de imbecilidade aos nortenhos e a si próprios. Aliás, pergunto: que pensará Pinto da Costa sobre este assunto? Será que ele sabe o rumo que o canal está a levar? Será que ele vê mesmo o Porto Canal e é cúmplice desta estratégia suicida? Se vê, e gosta, então já não sei o que pensar, nem que explicação dar a tamanho fenómeno. A não ser que de repente um forte surto de sado-masoquismo tenha assolado a nossa região, e se calhar até eu fui contaminado, e ainda não dei por isso...

PS-Nem de propósito. No momento em que acabei de publicar este post, soube que, mais uma vez, o Norte foi prejudicado nos fundos do novo Quadro de Apoio, e que Lisboa, a região mais beneficiada do país, vai receber mais dinheiro. É assim. Eles perderam-nos o respeito. Agora, digam que Rui Moreira não tinha razão de desconfiar...

2 comentários:

marujo88 disse...

Parece que a equipa de futebol está a imitar o Porto Canal e vice-versa, cada vez pior. Tem que se mudar o treinador, quer de um quer de outro para ver se as coisas melhoram.
Partilhei no Facebook, espero que não fique zangado.
Abraço
Manuel da Silva Moutinho

Rui Valente disse...

esteja à vontade Caro Moutinho, publique sempre que quiser. Eu só não estou nas redes sociais porque as considero demasiado fúteis, embora tenham grande visibilidade. Depois, também porque não tenho paciência, nem tempo, para aturar a "vermelhada" reaccionária e os seus comentários insultuosos e nada interessantes. Já me basta ter de varrer para a LIPOR os que por aqui se infiltram.

Nem todos têm o nível do Júlio Machado Vaz ou do Rio Fernandes...

Um abraço