29 junho, 2016

Suébia




Capítulo III
Suébia

Com o declínio do imperio romano, um nova força politica surge no Norte, que veio trazer velhos custumes anteriores à presença romana.
Os Suevos eram um dos povos Germanos oriundos da região entre os rios Elba e Oder. O historiador romano Tácito chegou a referir-se a todos os Germanos de além-Elba como "Suevos". Mais tarde, e com outras tribos de diferentes etnias, participam na fundação da Suébia no sul da Alemanha.

Chegam à Península Ibérica em 409, juntamente com outros invasores germânicos –VândalosAlanos e mais tarde os Visigodos – afluem ao sul dos Pirenéus e fundam um reino, com capital em Bracara Augusta, o qual, na sua máxima extensão, englobava a totalidade da província da Galécia e a parte norte da Lusitânia, até ao Tejo. O território mais a sul foi ocupado pelos Visigodos. Os Suevos instalaram-se principalmente em torno de cidades como Bracara Augusta 8 o rei Suevo Hermenerico ratifica a paz com os povos Galaicos e, criando uma aliança com as populações locais, misturaram-se formando um só povo, o Regnum da Suébia.
Em 448 Réquila morre, deixando um estado em expansão a seu filho Requiário que, sendo católico, vai impor esta crença à população sueva. A população urbana da Galécia era já predominantemente católica. A cidade de Braga como capital do reino Suevo e sede episcopal ganha grande importância, a qual ainda hoje é visível no carácter metropolita da sua , primaz entre as dioceses do Noroeste peninsular.

4 comentários:

Anónimo disse...

meu amigo, já vi que fica muito incomodado quando alguém o acusa de ser fanático. você, alegremente, debita no seu blog uma série de patacuadas e insulta de forma clara toda a gente que não pensa da mesma forma que o senhor, o que demonstra desde já o seu muito apregoado espirito democrático.

com efeito, para o senhor, tudo que nasça abaixo do douro é uma cambada de gente sem principios e que não vale um balde de chocos. já os que são do norte mas não concordam consigo são equiparados a um qualquer desertor da primeira grande guerra ou então é logo carimbado como benfiquista.

quanto a esta espécie de história que tem postado por aqui, desconheço o que queira demonstrar com ela. você parece desconhecer, ou então não quer mesmo perceber, que nenhum sulista tem culpa que a capital do SEU País já fique a sul da cidade onde você vive.
alguém, em determinado período de tempo, e por razões estratégicas derivadas da politica expansionista, decidiu que a capital devia ficar mais centrada. veja lá, que ideia peregrina esta! será que já nessa altura esta decisão foi tomada para prejudicar os interesses do Porto e das suas gentes? eu acho que sim... e se se for enfiar na torre do tombo (eish, fica em Lisboa! que caralho de decisão centralista. colocar o arquivo geral do reino na capital) e procurar algum documento, de certeza que em algum lado encontra um documento que comprova que a decisão de tornar Lisboa capital se ficou a dever unica e exclusivamente a uma vontade de prejudicar o porto (not).

meu amigo, como parece ter tempo, leia, estude história, antropologia, ciência política. perceba a motivação dos povos ao longo do tempo. não seja burro. estamos sempre a aprender.

Rui Valente disse...

Anónimo (que "nome" horrível),

esse hábito de começar por tratar alguém que não conhece por amigo para logo se pôr em bicos de pés e partir para a crítica do "caruncho" (vocês dizem sempre a mesma coisa), é bem típico dos centralistas (que é a nova versão do absolutismo miguelista).

Nem sequer lhe darei a honra de responder a todas as suas adjectivações, de tão fúteis que são. Porque, se você fosse um Homem sério e honesto identificava-se, e teria muito que ler o que aqui venho escrevendo sobre o assunto para não recorrer à estafada treta do fanatismo.

Mas é inútil, porque tirando raras excepções, vocês não enxergam mais.
Já que falou no seu Benfica (não acredito mesmo que o negue que não seja benfiquista), já agora digo-lhe que é através do futebol e dos media que lhes dão colo, que mais se desmascara o centralismo.

O seu clube e a maioria dos seus adeptos nem querem ouvir falar de regionalização só pelo medo de perderem o monopólio dos media. Mas descanse, porque infelizmente os portistas não são todos regionalistas como pensa, esses são os tais bonzinhos os moderados que vocês "já respeitam muito". Mas deviam ser regionalistas. Todos os nortenhos! E só não o são, porque vivemos num país com um indíce muito grande de cidadãos sem hábitos de intervenção cívica. Percebe, não percebe?

E já agora, vou-te tratar por tu, seu grande calhau, ficas a saber que este fanático tem a honra de ter numa rua da cidade do Porto (Portucale, estás a ver?) o nome de um familiar muito próximo que se distinguiu como poucos na defesa da sua pátria.

Se fosse hoje, se ressuscitasse, morria logo de desgosto, porque acima de de tudo, da sua inexcedível coragem, era um homem vertical, honrado, coisa que tu nunca saberás o que significa.

Vou usar da tua hipocrisia, despedindo-me de ti com igual simpatia:

Passa bem, amigo BURRO!

Anónimo disse...

Quem é este animal!? É que fugiu um asno do jardim zoológico da Maia que dizia ser doutor de Historia. Eu já vi gente desta raça arriar as calças, gente que gosta de obedecer ao dono. Será que ele é assim tão letrado e não leu Eça de Queiroz! Eu avivo-lhe a pouca massa cinzenta, dizia o escritor português: "Lisboa é a capital o resto é paisagem" será que mudou alguma coisa.

Abílio Costa.

Julio disse...

Caríssimo Rui Valente e, estimados Portuenses e Portistas ou Nortistas (chamo-lhes, assim, porque de um modo geral, temos fundamentos reais, para nos batermos, para que o Norte, se defnda de Lisbonários, e, seus traidores e, desdenhando falar dos mortos, pela incapacidade óbvia de se defenderem--mas isto não é uma opinião, são imagens, que para uma TV lisbonária, se rendeu, enquanto Parlamentar Europeu. Refiro-me é claro ao Advogado Vasco de Graça Moura:

https://youtu.be/OJMrULZb850 Pasme-se, Vasco de Graça Moura, pois sócio de "colegas castelhanos", ainda se submeteu a lisbonária, que em tempos nos deu áulas peregrina, a Edite Estrela, de nos querer ensinar Lisboguês, como se nem falássemos Portoguês. Vasco de Graça Moura, recordou-me o camiliano "Queda de um Anjo"...

A figura de Rui Valente, nem me deixa de mostrar este vídeo, infelizmente em Inglês. Queiram desculpar-me Rui e Nortista, por tal:

https://youtu.be/MIdPW9XDi88

Um sentido abraço, Rui, pelo lavor que dispensa ao Porto e, atrevo-me a dizer ao Porto, que aproveito para estender aos Portuenses, Portistas e Nortistas!

Júlio Soares (descendente de um tal Soeiro, remotamente familiar de Pontevedra, mas que veio para o Norte, quando tal ainda não era, originando os Soares, filhos de Soeiro)...