17 outubro, 2016

FC PORTO REGRESSA SEMPRE A CHORAR DA BÉLGICA



FC Porto e Club Brugge apenas se encontraram uma vez nas competições europeias. Aconteceu na temporada 1972/73, para a segunda eliminatória Taça UEFA, e os portistas, então orientados pelo chileno Fernando Riera, reverteram uma derrota na Bélgica (2-3) com um expressivo 3-0 nas Antas (dois golos de Abel Miglietti e um de Flávio). Na ronda seguinte, o FC Porto, que afastara o poderoso Barcelona (3-1 em casa e 0-1 fora) antes de deixar pelo caminho o Brugge, caiu aos pés do Dínamo Dresden (RDA) pela regra dos golos fora – derrota em casa (1-2) e triunfo fora (1-0).
Foi a primeira vez que o caminho dos dragões se cruzou com um clube belga em provas europeias. Daí para cá, houve mais seis confrontos na Bélgica, com o Anderlecht como maior cliente do FC Porto. E com uma série de pesadelos para guardar na memória.
Em 1977/78, época em que o FC Porto quebrou um jejum de 19 anos e se sagrou campeão nacional, o Anderlecht vergou a equipa de José Maria Pedroto a pesados 0-3 em Bruxelas, depois de ter vencido por 1-0 na Invicta. A eliminatória contou para a segunda mão dos quartos-de-final da Taça das Taças, que viria a ser ganha pelo… Anderlecht.
Em março de 1982, um mês antes de Jorge Nuno Pinto da Costa assumir a presidência do FC Porto, novo desaire em terreno belga. Dessa vez, e também para os quartos-de-final da Taça das Taças, mas na primeira mão, o Standard Liége venceu 2-0 os azuis e brancos, do austríaco Hermann Stessl.
Na baliza do Standard, que viria a empatar (2-2) nas Antas e assim assegurar o carimbo para as meias-finais, pontificava um tal de Michel Preud’Homme, futuro guardião do Benfica e hoje treinador do… Club Brugge (sim, o adversário do FC Porto esta terça-feira).
Na época seguinte, 1982/83, o FC Porto voltou a sofrer na Bélgica. Na primeira mão da segunda ronda da Taça UEFA, derrota pesada (0-4) com o Anderlecht, resultado depois impossível de contrariar nas Antas, apesar do triunfo por 3-2 em noite de dilúvio.
O Anderlecht voltou a ensombrar o FC Porto em 1993/94, quando venceu por 1-0 a turma Bobby Robson, em jogo a contar para a fase de grupos da Liga dos Campeões. O golo solitário foi apontado a dois minutos do final pelo esguio ponta-de-lança Luc Nilis.
Mas não ficou por aqui a equipa da capital belga, que em 2000/01, na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, venceu em Bruxelas o FC Porto. O resultado voltou a ser um magro 1-0, obra do gigante checo Jan Koller, suficiente para o Anderlecht deixar pelo caminho os portistas, de Fernando Santos, que não foram além de um empate (0-0), no Estádio dos Antas.
Uma década depois, em 2010, veio, finalmente, a glória azul em branca em estádios belgas. Orientado por André Villas Boas, o FC Porto cilindrou o Genk (3-0 – golos de Falcao, Souza e Belluschi), em partida da última pré-eliminatória da Liga Europa. No Dragão, na segunda mão, outro passeio (4-2) e prenúncio do que viria a ser a caminhada europeia do FC Porto nessa temporada 2010/11, que apenas culminou em Dublin (Irlanda) com a vitória na final da prova (1-0, por Falcao, frente ao Sp. Braga).
(Porto24)
Nota de RoP:
Não obstante algumas lacunas residuais do passado (passes errados e lateralizados), nota-se que houve um progresso significativo. A equipa está mais confiante. Já não evita o contacto físico, ataca mais, pressiona e corre melhor, conseguindo a espaços jogadas de belo efeito. Por isso, acredito que vamos ganhar em Brugge, trazer 3 pontos na bagagem e deixar os flamengos a falar valão (sem arrogância)...

1 comentário:

marujo88 disse...

Já não me lembrava destes jogos, espero que seja passado, e que o futuro seja igual e se possível melhor que aquele que foi iniciado pela equipa comandada pelo André Vilas Boas.
Vamos à luta FCP
Abraço
Manuel da Silva Moutinho