26 abril, 2017

O FCPorto tem de saber eleger quem o defenda, e...


Resultado de imagem para universo porto da bancada

...não pode esperar justiça de quem não nasceu para ajuizar ou trabalhar...


Sempre disse aqui, e mantenho, que o programa Universo Porto da Bancada só fará sentido se fôr para levar a empreitada até ao fim. Ou seja, chamar á responsabilidade quem de direito, ressarcindo o FCPorto dos danos causados pela incompetência (ou conivência) das arbitragens e, se possível, com efeitos rectroactivos. Disse também, e repito, para que não restem dúvidas, que estranhei a demora desta iniciativa do FCP por longa, face ao acontecimentos dos últimos campeonatos, repletos de casos com tratamentos privilegiados ao Benfica, contrastantes com os dados ao FCPorto.

O momento não é para conversa fiada, definitivamente, mais que falar, há que agir com clareza, sem reticências escudadas em interesses que não sejam, exclusivamente, os do FCPorto. O nosso clube está a ser assaltado no seu património, no seu prestígio e na sua dignidade. Em democracia, existe o direito legal à defesa, se assim é, defendamo-nos com unhas e dentes, sem dó nem piedade, porque o que está a acontecer, é intolerável! É revoltante! Se quisermos evitar a revolta, com as consequências daí derivadas, então avancemos pela via jurídica.

Comecemos por ser realistas. Por mais correcta que seja a conduta dos delatores do Universo Porto da Bancada na  explanação dos esquemas do clube do regime, dificilmente terão eco nos destinatários, porque a última coisa que valorizam é a deontologia. Os destinatários/alvo, presumo eu, são os departamentos disciplinares da FPFutebol e da Liga, não é o Benfica, esse, é o nome do "polvo", o beneficiário. Ora, neste momento, o FCPorto é o clube português que, tanto a Federação como a Liga, menos interesse têm em atender, porque se assim não fosse já teriam respondido às reclamações que recebem. Logo, o FCPorto não pode continuar a perder tempo (já perdeu tanto!), e fingir que ignora o comprometimento implícito entre a FPF/LIGA e o Benfica. Logo, o FCPorto não pode esperar nada desta gente, porque  são parte do problema. Salta aos olhos.

Chegou pois o momento de testar o insigne Estado de Direito, abordando directamente o Governo, comunicando-lhe categoricamente a perda de confiança nos actuais órgãos dirigentes e disciplinares da FPF, e exigindo uma tomada de posição face aos irrefutáveis argumentos do FCPorto.

Como alternativa ordeira, esta, parece-me a mais realista. Se será, ou não, válida, só o Governo poderá responder. Algum dia neste país surgirá alguém com um pingo de vergonha para acabar com estes esquemas. De tanta canalhice à rédea solta, pode acontecer sermos surpreendidos por um homem,ou mulher, que ainda possuam ideias próximas da relevância social e política dos cargos  que ocupam.

Pode até acontecer que no Governo haja alguém suficientemente instruído para distinguir a capital do país, do país.

4 comentários:

Roque disse...

Muitos Parabéns por este blog e muita força para continuar.

Abraço.

Soren disse...

100% de acordo, tantas acções poderiam ter sido tomadas nos últimos seis/sete anos, mas ninguém esteve para se chatear. A fraude e a mentira do processo apito dourado serviram para maneatar a direcção do FC Porto impedi-la de lutar em prol dos interesses do clube.

E é por isso que já deveria ter entrado sangue novo há muito tempo. Não podemos ter um Presidente agarrado ao poder, mesmo que seja o melhor presidente a nível desportivo de sempre, no planeta Terra. Portugal não é um país sério e há que lutar em instâncias internacionais contra esta pouca vergonha vermelha que infesta o país de lés a lés.
Este cancro social vermelho vai dar mau resultado.

Rui Valente disse...

Soren,

estranho o porquê para tanta cortesia da parte do FCPorto em relação aquele agrupamento de oportunistas que gravitam à volta da Federação e da Liga. É impossível que não tenham certezas àcerca da credibilidade daquela gente. É apontar para eles a dedo, todos estão ligados ao clube/eucalipto, directa e indirectamente. Só o Fernando Gomes tem um passado ligado ao Porto. Só que, essa relação com o FCPorto em nada comprometeu o colinho dos vermelhos. Talvez tenha sido esse o preço a pagar para lá o terem colocado. Assim, dá-lhes jeito, e sempre podem pressioná-lo no caso de começar a fazer o que lhe compete. Também ele (Fernando Gomes) está cativo dos mafiosos. Por isso, nada tem feito, a não ser, olhar pelos seus interesses individuais.

Anónimo disse...

Eu não sei o que mais falta para acabar com um trabalho sujo de um Clube Mafioso. Este como outros campeonatos estão conspurcados, o polvo mexesse a seu belo prazer porque sabe que a justiça não funciona. Está à vista de todo o mundo, que eles têm muita gente importante a trabalhar para eles, e a justiça com medo ou covardia nada, ninguém os pára.

Este roubo do Dragão pelo Rui Costa bem consciente do que estava a fazer até porque não era a primeira vez, é para apresentar queixa porque foi descarado de mais, assim como o de Chaves de Braga e outros. Vê-se a intenção dos árbitros e de quem os nomeia, e o conselho de disciplina para o FCP é célere a castigar.
Já mete nojo de tanto sono de quem manda no futebol.

Abílio Costa.