23 abril, 2017

Pinto da Costa, festejou os 35 anos na pior altura

Homenagem inoportuna


Os 35 anos de Pinto da Costa à frente do FCPorto não podiam ser festejados em pior altura. Antes tivesse optado por festejar os 30 anos em 2012,  e saísse depois  em grande, com o bi-campeonato a abrilhantar-lhe o invejável currículo.

Neste momento, em que a comunidade portista se queixa, e com toda a razão, que o clube não está a ser devidamente defendido, parece-me inoportuna a efeméride. Cheira a homenagem encomendada, algo teatral, mais ao estilo dos  políticos. 

A promessa agora renovada, de lutar contra tudo e contra todos, já não é nova, e contudo andamos há mais de 3 anos a ouvir banalidades sem que essa luta se confirme. Pela voz de Pinto da Costa, ainda menos. Agora, quando se faz ouvir, vem sempre tarde e já não convence.

Se no passado acreditava que a força do nosso clube, derivava da lógica de uma liderança forte, como era a de Pinto da Costa, hoje, vejo na instabilidade dos jogadores o espelho da fragilidade do presidente. Até dá dó! Mas sinceramente, neste momento, ver-me tomado por sentimentos piegas, só porque alguém que sempre respeitei perdeu a noção da realidade, é como ter de me habituar a ver (como no jogo de hoje) um conjunto de jogadores ansiosos atrás da bola e a olhar para a baliza adversária como se do buraco de uma agulha se tratasse. Não quero habituar-me a um clube com angústias existenciais. Essas imagens estão nas antípodas do FCPorto que vi crescer! Ao que chegou este clube, senhor Pinto da Costa! 

Aqui no meu pequeno "bunker", sem advogados, nem exército, tenho defendido mais o clube que os dirigentes do FCPorto todos juntos. Há anos que ando nisto. E nem mesmo o Porto Canal, que só tarde e a más horas teve carta branca para pôr a boca no trombone, pode orgulhar-se do feito, porque só o fez a meio da época, quando o campeonato estava todo viciado pelos mesmos de sempre. Como quer que seja, ainda ficará por provar a sua resiliência... Palpita-me que o Universo Porto da Bancada vai morrer na praia, mas pode ser que me engane...

Ah, o Nuno Espírito Santo, é um treinador fantástico! No treino técnico, e sobretudo no psicológico. Se ele permanecer no FCPorto, acho que não vou ter estofo para mais um ano de sofrimento.

É mau de mais tudo isto! Há vaidade de sobra para tanto fracasso.


2 comentários:

Anónimo disse...

Preferia que a festa fosse de despedida e saísse pela porta grande.
Pinto da Costa já não tem folgo nem ideias para as guerras está cansado. Vai ser mais um ano sem glória, ele tem que parar e pensar que há gente mais nova para ir à luta.

Quanto ao Treinado NES é um treinador medíocre e a prova está nestes últimos jogos, não consegue passar a mensagem nem aos jogadores nem aos sócios, ele próprio é a imagem da derrota.
Nem sei como os sócios e a claque lhe dão tanto apoio, é mais uma mentira do padrinho JM.
Mandou embora jogadores de qualidade, mandou comprar um barrete de 6 milhões que nem o utiliza só deu prejuízo.
Nuno não sendo campeão depois de ter tantas chances, se for um homem sério, despede-se.

Abílio Costa.

Anónimo disse...

PC e a sua equipa já nao sao soluçao para o FCP.

É obvio. Tudo tem um tempo.É a vida.

Mas nao querem ver porque estao agarrados ao poder ?!