09 abril, 2017

Sobre o FCPorto-Belenenses (futebol) e FCPorto-Sporting (andebol)

Um começo de jogo enfadonho, com os costumeiros excessos defensivos, um meio campo muito pouco pressionante, quase sempre longe da primeira linha adversária, contribuiram para o resultado curto da primeira parte.

Valeu, a mudança de atitude na segunda metade, jogando com mais velocidade e maior pressão, para o espectáculo passar do marasmo ao entusiasmo. A confiança instalou-se e de repente, os golos deixaram de ser um bicho de sete cabeças. Nuno Espírito Santo parece ainda não ter encontrado a chave do segredo para acabar com esta mania de perdermos demasiado tempo com trocas de bola lateralizadas, tornando o jogo aborrecido e consumindo esse tempo sem marcar golos.

O golo de Danilo foi marcado aos 37' do primeiro tempo e isso diz tudo.  Não sei se não seria mais vantajoso procurar retirar da cabeça dos jogadores as preocupações de perderem a bola, e mentalizá-los para uma atitude mais pressionante e ofensiva, tendo sempre como objectivo marcar logo na 1ª. parte o segundo golo da tranquilidade. Era essa a norma do saudoso Boby Robson, grande mestre em transmitir confiança e ambição aos seus atletas. Essa é a melhor receita para acabar com a ansiedade, sobretudo em jogos na nossa casa.

Desta vez as coisas foram corrigidas a tempo e ainda bem. É no entanto preocupante continuarmos a ver estas oscilações entre o jogo pastoso e o jogo dinâmico. Estamos numa fase crucial do campeonato e não devemos dar-nos ao luxo de entregar as meias partes dos jogos aos adversários, sob pena de deixarmos perder esta oportunidade de estarmos só a um ponto do rival, ainda que não dependo apenas de nós.



Uma palavra de regozijo para o Andebol! Impróprio para cardíacos o jogo de ontem! Contra um adversário de igual craveira como o Sporting - que chegou a ter 6 golos de vantagem ao intervalo -, fomos gigantes mais uma vez e conseguimos acabar com uma victória e dois golos de vantagem. Confesso que, quando começou o jogo notei alguma displicência nalguns jogadores (como o jovem Miguel Martins) com erros infantis, traduzidos em vantagem no marcador para o Sporting logo no início do jogo. Foi um jogo intenso e correcto, em que ambos os clubes tiveram um comportamento exemplar.

E, mais uma vez, um público maravilhoso!

2 comentários:

Anónimo disse...

"Pornografia à hora do jantar

Em pleno Domingo de Ramos, foi pouco católica a noite de ontem em Moreira de Cónegos, tantos foram os pecados que o internacional proveta Tiago Martins cometeu no Moreirense-Benfica. Salvou Luisão de um cartão vermelho, depois de uma entrada violenta sobre Boateng aos 31 minutos. Perdoou o quinto amarelo a Pizzi, pela enésima vez – em termos católicos diz que se deve perdoar 70 vezes 7… Benzeu o golo que decidiu o jogo com uma falta inexistente de Dramé sobre Nelson Semedo. E para acabar a missa, nenhum dos concelebrantes do apito foi capaz de ver o murro de Samaris no ventre de Diego Ivo. Faltou a bolinha vermelha no canto superior direito na transmissão da SportTV, porque o que ali se passou foi, de facto, pornográfico."

In DDiario .Boa é continuar.
Nao basta falar em respeito...

Rui Valente disse...

Sobre comentadores do apito já nem vale a pena falar por falar. É preciso ir mais fundo.Estão indentificados, pelo nome e pelo carácter. Portanto, o problema agora é outro. É esse o tema do meu próximo post.