19 abril, 2017

Um desafio ao poder judicial benvindo

Resultado de imagem para universo porto da bancada
Universo Porto da Bancada

Muito bem, mais uma vez, o trabalho de investigação de Francisco J. Marques, pondo a nu os golpes baixos da quadrilha "Orelhas/Benfica".

Parabéns igualmente pelos depoimentos de Bernardino Barros e José Cruz. Até que enfim! Foi importante começarem por questionar as autoridades públicas e desportivas sobre os casos denunciados, e reclamarem por (ainda) não estarem a ser tratados por quem de direito.  A continuarem sem investigação nem sanção estes casos, como até agora tem sucedido, calculo que já deva haver uma estratégia da parte do FCPorto para apresentar ao Ministério Público, ou a outra entidade mais indicada. Para isso, há um departamento jurídico no FCPorto com competências para o efeito.

Este escândalo, não é um escândalo qualquer. É muito vasto, abrangente e grave. Portanto, é expectável que nos próximos dias observemos todo o tipo de reacções dos acusados, todas elas ricas em desmentidos e contra-ataques. Por outro lado, veremos os media centralistas a tentar desacreditar estas delações infâmes, o que é perfeitamente compreensível, uma vez que têm sido o principal cavalo de Tróia do clube do regime. 

Quem não estará a gostar muito desta situação é o Governo, e de certa maneira, os partidos políticos. Habituados que foram a colarem-se à garantia de 6 triliões de votos vermelhos, num estranho pacto de não agressão pluri-partidário, certamente também não irão gostar de poderem vir a ser acusados de cumplicidade com estes escândalos, por omissão. Isto vai aquecer... Mas agora, é preciso ir até às últimas consequências. O FCPorto não tem nada a temer, porque não mente nem especula. Quem terá a perder é o próprio regime.

É um facto que o polvo se agigantou por culpa de quem devia estar atento a estas coisas e deixou andar. Os governos, este, e os que o antecederam até neste domínio foram medíocres. Se o FCPorto quiser, pode colocá-los em maus lençois, apesar dos muitos poderes ocultos que tudo farão para o impedir. A solução que lhes resta para não mancharem ainda mais a péssima imagem que já têm, é pôr ordem na casa. Para isso, tem de nomear equipas de investigação insuspeitas, com gente nova, sem vínculos a clubes e a meios de comunicação social, caso contrário, tudo não passará de um embuste que só fará ressuscitar o monstro antes mesmo de o matar.

Uma coisa é certa, isto não pode continuar assim.

5 comentários:

Anónimo disse...

São tantos os casos de fazer mal ao futebol e não só por este Clube promiscuo do regime, que um apito encarnado era pouco. Eles têm tudo minado estão infiltrados nos poderes do futebol e político a ponto de fazer o que muito bem quer e lhes apetece sem serem punidos. Acho que tudo isto está a ir longe de mais, e senão se pôr cobro rapidamente, temos um estado dentro de outro estado, porque eles já mandam em tudo com muita gente política acovardar-se e com medo.

Abílio Costa.

marujo88 disse...

O MP é cego surdo e mudo no que toca ao clube do regime/polvo, devem ser todos benfiquistas. O nosso presidente e a sua direcção estão todos em hibernação por isso não vai haver nenhuma novidade, vamos continuar a ser roubados e gozados pelo clube do regime no caminho do tetra.
Abraço
Manuel da Silva Moutinho

Unknown disse...

Caro Rui Valente,
Desde já as minhas desculpas antecipadas pelo excesso radical da minha mensagem, interprete isto como um um desabafo vindo de uma alma muito amargurada.Então é assim: Acho que só com medidas extremas é que se consegue dar a volta por cima tal o ponto a que chegou esta cumplicidade vermelha. Eles dominam as estruturas do futebol, do governo,do poder judicial e da comunicação social. Como combater? Só pela denuncia? Se isto fosse um País governado por gente séria poderia resultar, mas com gente deste calibre sem um pingo de vergonha na cara é chover no molhado.Neste clima de subversão que se vive no País futebolístico ( e não só ) acho que só com um escândalo que assumisse proporções para fora de portas se poderia alterar o actual estado do nosso futebol.Por exemplo:
1. Descer propositadamente à 2ª divisão como protesto pela forma como o governo protege o Benfica e corrompe a competição;
2. Apelar a todos os adeptos e simpatizantes portistas que se recusem a votar em Partidos do arco da governação quer nas legislativas quer nas autárquicas.
Isto seria um escândalo, uma autêntica revolução, mas não se muda um regime só com denuncias e palavras.
Isto iria ter custos enormes, é verdade, mas o verdadeiro portista por amor ao seu clube deve estar disponível para os sacrifícios. Mas tenho a convicção que também iria provocar danos enormes nos adversários incluindo a corrupta comunicação social. Cito dois casos: Um em Portugal, Vitória de Guimarães desceu à segunda divisão e pela força dos seus adeptos voltou à primeira divisão e divide com o Braga a quarta posição. Segundo exemplo, em Itália a Juventus desceu de divisão, salvo erro em 2006, e hoje aí está candidata a ganhar a liga dos Campeões. Ora o nosso Porto e os seus adeptos também seriam capazes de superar esta provação, tanto mais que a descida não seria por demérito desportivo ou por fraude, mas sim por opção e como manifestação de revolta contra a corrupção que está instalada no futebol português com o patrocínio do poder político. Pronto meu caro, despejei o saco. Permita-me apelar à sua paciência e à sua compreensão por vir aqui a este espaço libertar as minhas amarguras de adepto " doente ". As minhas calorosas saudações portistas. Jorge Monteiro

Rui Valente disse...

Viva, Jorge Monteiro!

no que aos partidos políticos respeita, nesta matéria, todos são responsáveis, incluindo B.E. e PCP, porque tinham aqui uma boa oportunidade para fazerem a diferença. Podiam perder votos a norte (que são ainda assim muitos), mas ganhavam em credibilidade. Como não o fazem, portam-se exactamente como os outros: protegem o gangsterismo de um clube sem quererem saber dos estragos que provocam a outros clubes. E não aceito desculpas alicerçadas em estratégias eleitoralistas,porque a política não pode ser, como tem sido, uma brincadeira de crianças. Os partidos têm de afirmar pela credibilidade, pela isenção. Não devem assemelhar-ne no oportunismo e assemelham-se. É por isso que deixei de votar, o que é uma razão mais do que forte, para mim, natural.

Quanto às soluções, eu acho que descermos à 2ª. divisão como protesto é dar pérolas a porcos. Eu, apesar de desiludido (como você, pelos vistos), penso que com determinação, expondo a todos os orgãos de poder nacionais e internacionais, vale a pena desmascarar este escândalo, porque isto é racismo político, xenofobia e neo-colonialismo, ou seja um modelo de ditadura simpático para alguns.

Um abraço
e comente sempre que lhe der vontade

Unknown disse...

Caro Rui Valente,

Só para precisar: quando disse partidos do arco da governação também incluí o BE e o PCP pois também fazem parte do poder e então nas autarquias o PCP é relevante. Aliás ainda digo mais, confidenciou-me um amigo meu que vive no Montijo que o apoio do PCP é fundamental para quem quiser ser Presidente do Benfica pois as casas do Benfica, sobretudo na margem sul são controladas pelos comunistas. Um forte abraço. Jorge Monteiro.