22 outubro, 2017

Sol na eira, e chuva no nabal...



... é o que todos gostaríamos de ter nas nossas vidas. Seria perfeito, mas lamento dizer, isso não é possível. Se fosse, não existiam os sábios aforismos populares que tantas vezes nos ensinam a pensar melhor.

Pois o futebol não foge à regra, e as pessoas também não. Acho bizarro que se aplauda o carácter de um treinador, um homem frontal e com ideias próprias, e que depois se entre na onda de certos lugares comuns em que o futebol é fértil, para logo se pôr em causa as qualidades desse mesmo treinador.  

Falo naturalmente de Sérgio Conceição, como já devem ter percebido. Que os jornalistas do regime procedam assim, não é novidade. Em Portugal, particularmente, vivem da intriga e por isso a cultivam. Agora, que os adeptos do FCPorto mordam o isco, sabendo quão corrompidos eles são,  e quanto odeiam o nosso clube, isso já não se compreende.

Esta polémica do Casillas nem sequer devia ser comentada por nós. Porque, se admiramos a rotatividade assertiva que Sérgio Conceição implantou no FCPorto,
que tanto sucesso tem conseguido, não encaixa na minha compreensão que já não o possa fazer com os guarda-redes. É verdade que o prestígio de Casillas é meio argumento para ser o principal titular, mas não é menos verdade que Casillas não é o futuro, e José Sá talvez possa ser... Se tem lançado jogadores como o Galeno e Diogo Jalot, o que é uma ousadia louvável, porque raio não o devia fazer com Casillas? Quem nos diz que Casillas jamais sofreria o frango de José Sá na Champions? Serão capazes de negar que Casillas já não os sofreu até em jogos internos,e com equipas muito menos poderosas que o Leipzig?  Haja bom senso, e abertura intelectual à audácia, porque é coisa que não tem abundado no FCPorto nos últimos anos.

A mim, perturba-me menos a frontalidade de Sérgio do que a hibridez desalmada de Nuno Espírito Santo. Já sei, nunca me esqueço,que é imprudente mexer demasiado numa equipa, mas Sérgio é inteligente, sabe reconhecer as suas experiências erradas e corrigí-las, o que já é uma virtude. E digo mais. Se Sérgio Conceição conseguir imprimir um pouco mais de velocidade, concentração (o golo do Paços nasceu de uma asneira de Herrera), e qualidade de execução aos jogadores, tenho a certeza que ganha ao Leipzig! E eles, podem crer, são muito melhores do que alguns jogadores de reputados  clubes europeus.

Para consumo interno, acho que o FCPorto tem muitas hipóteses de ganhar o campeonato! Ontem, provou-o! 

2 comentários:

Felisberto Costa disse...

Tudo o que queria dizer sobre este (não) assunto, disse o Rui de forma magistral!
Bem haja e um grande abraço.

Rui Valente disse...

Viva Felisberto!

Um grande abraço também para si!