19 fevereiro, 2018

A hipocrisia dos media lisbonários e o dorminhoco Porto Canal


Quem tem espírito crítico e capacidade para não misturar a crítica construtiva, que busca sempre a perfeição consciente e impossível, sem a confundir com o bota-abaixismo, devia ficar grato, em vez de ficar melindrado. 

Júlio Magalhães, é o Director-Geral do Porto canal, mas não gosta de ser criticado, mesmo que seja pela positiva. Foi nele que apostou o presidente Pinto da Costa para liderar o Porto Canal, e não consta  que lhe tenham sido impostas restrições no alinhamento programático e editorial da empresa, ou  qualquer outro tipo de reservas. Do que não terá sido impedido de fazer, imagino, são  programas de qualidade, de grandes audiências, distantes do lixo big-brotherista dos canais lisboetas. 

Costuma dizer-se que a sorte protege os audazes. Às vezes, é preciso ousar desafiar o déjà vue para fazer dinheiro.  Para o efeito é preciso um pedacinho de coragem e outro tanto de paciência. Há negócios de retorno um tanto lento, mas que dignificam, ao contrário de outros (como as Quintas dos Segredos e os Big-Brothers), que prostituem. Vou sugerir um,  sem estar à espera de receber comissão nem agradecimento, relacionado com a comunicação social. É de borla, mas requere um ingrediente sem o qual não vingará: autenticidade. Quarenta e cinco por cento dos programas de TV são politicamente correctos, o que em português autêntico significa: fictícios. Os outros 45 por cento são socialmente degradantes (mas dão dinheiro), e os 10% residuais, positivos e pedagógicos (uma miséria).   

É o seguinte: num momento em que a Comunicação Social de Lisboa decidiu apresentar um protesto de suposta (digo eu) indignação, contra as declarações polémicas de Bruno de Carvalho (presidente do Sporting) que desaconselhavam a aproximação dos adeptos com a comunicação social, não seria um excelente mote para um programa/debate? Por que não ousar fazer o que ainda nenhum canal português fez sem cuidados corporativistas nem perfídias? Alguém acredita que um programa deste tipo, composto por jornalistas corajosos e íntegros e com um excelente pívôt ia ter pouca  audiência? Que estaria condenado ao fracasso? Eu, não acredito. Só que, atingi um nível de descrença tão grande na classe (como na dos político) que, para mim, o mais difícil é saber se ainda existem em Portugal jornalistas corajosos, mas sobretudo íntegros! Essa, é a minha grande dúvida! Se ainda existirem jornalistas independentes (não à moda de Lisboa, claro), penso que um programa desse tipo só podia ser bem sucedido, sobretudo no Porto (no Porto Canal). Havia tanto, mas tanto mesmo para discutir e esclarecer! Bem organizado, frontal e descomprometido, podem ter a certeza que era um programa de audiência nacional e de verdadeiro serviço público!

A outra dúvida, consiste em saber se o actual Presidente do FCPorto, e seus colaboradores próximos, estariam dispostos a conviver sem preconceitos nesse mundo tenebroso e arrojado chamado frontalidade.  

PS: Não gosto do estilo tresloucado e bronco do presidente do Sporting, e muito menos almejo alguém parecido para o FCPorto. Mas, não deixo de lhe reconhecer alguma razão nas queixas dirigidas à comunicação social. Muitas e mais fundamentadas razões, tem o FCPorto. Daí a ideia de realizar um programa no Porto Canal sobre o jornalismo em Portugal.


2 comentários:

Deacon Blue disse...

Bom dia Rui,

A gravidade dos factos revelados ao longo dos últimos tempos pelo programa Universo Porto Bancada é tal que nao tenho qualquer tipo de duvida que por ex. o FJM esta consciente dos riscos que estamos a correr ao "nao fazer o que faz falta" (falo da falta de acçao de quem manda no FC Porto)....

E entao porque de alguma forma pactua FJM com isto, chegados aqui? porque ninguem da um murro na mesa?
Creio que sabe porque.....quem lhe paga? E ca estamos no mesmo problema....

Nao sei...

Um de que ninguém fala (nem ele) e que é um dos principais responsaveis do actual estado de coisas, o Fernando Gomes, esse é para mim do mais nojento que existe, e pensar que "foi Portista", vendido!
E ninguém fala dele, ninguém lhe aponta o dedo! Ele nao sai da toca?
Vendido!

Nao tenho qualquer tipo de expectativa para o que falta esta época! Provavelmente vamos ser hoje à noite no Estoril roubadinhos à grande...

O presidente do Sporting ja pos muitas vezes o dedo na ferida e disse coisas muito acertadas! O problema é que depois vem com aqueles comentarios nas redes sociais e outro tipo de atitudes que o descredibilizam por completo.

Enfim, e andamos nisto...

Abraço
DB

Rui Valente disse...

Deacon,

dentro em breve, apresentarei aqui um novo post sobre o assunto que aborda e que também a mim me preocupa.

Um abraço