04 fevereiro, 2018

Sr. Pinto da Costa, nunca pensei que me fizesse sentir vergonha deste FCPorto tão medricas


Resultado de imagem para Pinto da Costa


A paciência tem limites, mas há muitos que abusam dos limites da paciência, e esses não merecem  tolerância.  

Estou farto, e decepcionado, com o comportamento de Pinto da Costa, e dos restantes membros da SAD. É inadmissível que um clube como o FCPorto, permita ser tão maltratado e desconsiderado como tem sido nos últimos anos pelas instâncias do desporto. O senhor Presidente Pinto da Costa não tem o direito de usar, e abusar, do respeito que conquistou junto dos portistas no passado, para os desrespeitar, precisamente agora que pouco ou nada tem feito para continuar a merecer a sua consideração. Que Pinto da Costa não se importe, é um problema seu, agora, se pensa que todos os portistas se revêem nesta maneira permissiva e cobardola de administrar o clube, pensa mal, mesmo que tenha a apoiá-lo meia dúzia de portistas de conveniência. 

Pessoalmente, e enquanto portista e ex-sócio, sinto-me envergonhado com a permissividade  do FCPorto na lida dos constantes atropelos à Lei, por parte da FPF, da Liga, e da própria Secretaria de Estado do Desporto, sempre que se trata do nosso clube.

Todos esses organismos, todos, repito, estão descaradamente apostados em ignorar as queixas do FCPorto. Só não vê quem não quer, ou a quem não convém ver. Os árbitros, são o reflexo mais que  evidente do desprezo, e mesmo hostilidade, que votam ao nosso clube. Temos provas cabais disso, e parece que temos medo de as apresentar.

Isto é tão revoltante, quanto insuportável. Até um clubezeco de bairro como o Estoril, se dá ao luxo de gozar com um problema que é seu (a insegurança de uma bancada do seu Estádio), deturpando e ocultando pareceres técnicos  do relatório do próprio LNEC.  O presidente do FCPorto permite que um responsável do Estoril chegue ao cúmulo de insinuar que fomos nós que encenámos a derrocada da bancada para ganharmos na secretaria o jogo. 

Tenham paciência. Um bandido é um bandido, não é outra coisa. O que temos de fazer para nos defendermos deles é exigir, repito, exigir, e não pedir que as autoridades intervenham. Se estas se recusam também a trabalhar, só temos é de exigir ao GOVERNO, e não pedir, que assuma as suas responsabilidades.

Se mesmo assim, não tivermos resposta, só temos uma saída: desobediência civil. Ou então, entregar o FCPorto aos facínoras.

PS:
OK, o FCPorto ganhou, e passou para a frente, e quando ganha, ninguém ousa tocar no ídolo, no irrepreensível Presidente. Espero que tenham a mesma postura calma e tolerante se o Sérgio Conceição não bastar para evitar outro descalabro. Que os Deuses nos ajudem! Só podemos contar com a fé, está visto (mais uma vez).


Sem comentários: