10 junho, 2019

Não me conformo viver num regime que se diz democrático sem se assumir como ditador que é


Nunca me imaginei a falar de Salazar como vítima do que quer que fosse. Meu pai não gostava dele, nem muito menos do desprezível Cardeal Cerejeira, seu íntimo amigo e apoiante do Estado Novo. Duas personalidades mesquinhas que fizeram de Portugal o país retrógado e reaccionário que ainda é. Foi um ditador que conseguiu manter o país na miséria e no obscurantismo durante décadas, razões pelas quais exacerbei com aquilo que pensava vir a ser a revolução do 25 de Abril, um país finalmente livre e democrático. Enganaram-me!

Hoje, decorridos 45 anos dessa teórica democracia, mais quatro que os 41 anos de Estado Novo, esgotaram-se os argumentos sempre usados pelos políticos para justificarem a incapacidade crónica de fazerem o país avançar, à medida que o tempo passava. Decorreram todos estes anos com os pretextos do costume dos governantes como desculpa do baixo nível de vida do país, e que foram mantendo, acompanhado de uma incessante degradação económica e social.

Foram anos regressivos, não de progresso humano. A tecnologia nem sempre é progresso, está provado que muito desse progresso acaba por se transformar num autêntico cancro para o mundo. O petróleo trouxe-nos a mobilidade cómoda, mas também nos envenenou o planeta. E fico-me só por aqui. O progresso só fará sentido quando o homem viver com mais dignidade e a paz em todo o mundo se instalar. Sem isso, não há progresso, há a eterna treta do poder vigarista.

Voltando ao Estado Novo de Salazar e Caetano, a essa época cinzenta da nossa história, não há motivos válidos para a referenciar com saudade, mas merece a pena recordar que apesar dos Calabotes dessa época serem factuais, também não foi esta postiça democracia que os suprimiu. É também por isso que não vivemos uma Democracia a valer. É que uma  Democracia de verdade serve também para transmitir segurança à população, nunca o medo. O medo é característica própria dos regimes com tendências ditatoriais.

Sem tencionar mudar de assunto, importa dizer que só a permissividade pode conceber que um clube se coíba de fechar as portas do seu estádio a gente e organizações desportivas que o discriminam, nem mesmo que seja para servir de palco da final de uma competição europeia! A mim, a selecção não me diz nada! Uma selecção a sério não divide clubes, nem jogadores, cria condições para os unir, que é coisa que não faz a Federação. 

Mais uma vez, o FCPorto deixou-se enredar numa ratoeira de consideração hipócrita, cujo objectivo é procurar branquear os desaforos causados durante anos seguidos por essas instituições. Olhar para aquela gente na bancada, cínica e desonesta, como pessoas de bem, é aceitar a hipocrisia como prenda. Não corroboro nesta estratégia de defesa do FCPorto - se é que podemos considerar estratégia -, porque não lhe tem dado qualquer vantagem. 

Permitimos que um gang de mafiosos conseguisse levar a melhor sobre nós (as vítimas), com a prepotência de juízes altamente duvidosos. Eu gostava de lhes ver a cara para saber o que ela vale, é bom conhecermos os rostos de quem não podemos confiar. As leis dos homens não são garantia de justiça, mas devia ser. 

Servir a lei pode ser uma grande oportunidade para alguns refinarem o carácter, mas para outros também para o perverter. O estatuto é só isso, estatuto.


8 comentários:

Anónimo disse...

O Porto nunca terá a pujança do Benfica (igual p Real e Barça), mas o Porto à sua maneira também pode evoluir. É só uma questão de mentalidade, começando por se preocupar mais consigo e com os seus do que estar CONSTANTEMENTE com o Benfica no pensamento. O Benfica tem tudo para ser a Juventus, o Bayern ou o PSG de Portugal e vai se-lo não tenhas duvidas, mas não quer adversários fracos, por isso digo muito sinceramente: arrumai a casa e preocupai-vos em jogar futebol. A rádio é só mais uma demonstração de força, tal como é a loja no Mar Shopping. Somos muitos no Porto e em todo o Norte, como aliás em todo o lado e isso é q é a GRANDE diferença. Se realmente o Porto tivesse esta pujança, teria uma loja na Amadora, uma rádio no Estoril, ou melhor ainda uma casa MEGA a 30 km do Estádio da Luz (a Casa do Benfica de Paredes é a terceira maior). E fico por aqui para não te maçar mais. O Porto é um grande clube e um grande rival e ainda bem pq o Benfica não deve ganhar contra fracos, agora o q vos esqueceis é q o Benfica é MEGA e com a força toda é uma máquina demolidora. Convencei-vos de uma coisa de uma vez por todas : NÓS ESTAMOS MESMO EM TODO O LADO (ATÉ NO FCP) E ISSO NUNCA VAI MUDAR. Enquanto não percebedes isso ides continuar a mingar sem saber porquê e um dia sois o Sporting. Um Benfiquista nascido e criado na muy nobre, sempre leal e invicta cidade do Porto.

Anónimo disse...

Rui Valente em relação ao ditador Salazar, ele dava dez a zero em a estes políticos incompetentes e ladrões em relação a seriedade.

Os E-mails são verdadeiros, mas a nossa justiça só tem um Olho é zarolha. Por falar em Justiça, vão agora todos de férias num Cruzeiro de barco a remo e voltam precisamente no próximo ano por esta altura para votarem a entrar em férias, tudo de bagar lento e parado.

A.C

Rui Valente disse...

Ó anónimo da 22H33, mas tu és assim tão atrasado da mona que
achas que faz algum sentido o que deixas sair por essa boca?

Não tens vergonha de ser adepto de um clube que só consegue notabilizar-se através de crimes e de vigarices? Ainda não percebestes que até os juízes corruptos que vos apoiam (Lembras-te do Rui Rangel?), assim como a casa de tias da Comunicação Social de Lisboa, já estão fartos de saber que os emails que o Francisco J. Marques denunciou são verdadeiros? É o próprio juíz que o reconhece, palerma!

Só corruptos e calhaus é que negam a evidência, e isso é o melhor atestado de vigaristas que vocês podem dar ao mundo português que não leiem pela vossa cartilha putrefacta.

Só publiquei a merda que disseste para a engolires.

Roque disse...

O Benfica defende e conseguiu ter um futebol em Portugal com 22 jogadores em campo, mas no final quem decide são os seu serviçais, entenda-se os árbitros e as instituições por si controladas.
É essa a verdadeira dimensão do SLB. Enorme! Gigantesco! Também Grotesco, canalha e trafulha.
Uma dimensão que ultrapassou toda a essência do desporto futebol, e o transformou numa pocilga imunda onde esse clube chafurda à vontade com total e absoluta impunidade.

Anónimo disse...

Caro Rui,

O que o anonimo das 22:33 disse está certo em certa parte. A Juventus desceu por manipulaçao da classificaçao dos arbitros etc. O presidente do Bayern munich foi preso por fraude fiscal. Ele está certo. Grandes na marosca. Vamos ver se acontece o mesmo ao clube da droga, da corrupcao e da violencia tuga.

Cumprimentos.
Mancini.

Francisco Paulos disse...

Que este país está aprisionado por uns mafiosos disfarçados de clube de futebol,já todos nós sabemos. Que a justiça deste país só funciona a favor dos vigaristas e corruptos que por acaso também são dirigentes de uma organização que parece ser um clube de futebol, também sabemos. Que a CS não passa de um braço armado de uma associação criminosa que por acaso também se faz passar por um clube de futebol, também todos nós sabemos. E depois da manifestação de portistas genuinos que sofrem pelo clube, que dele nada querem financeiramente, mas que por ele fazem todos os sacrifícios, ficamos a saber se ainda houvesse alguém que tivesse duvidas, que quem faz que nos dirige, não se importa minimamente com o clube tal o desprezo a que vota todos nós, que ao fim e ao cabo somos aqueles que formamos o sempre apregoado "mar azul". Ninguém com responsabilidade deu a cara, as claques como não havia bilhetes para lucrarem com eles,também não se viram, e a vergonha do Porto Canal fez uma reportagem minúscula que até pareceram envergonhados de a fazerem. O presidente não fala aos sócios, despreza-os totalmente, mas soube dar palmadinhas nas costas e aparecer sorridente com aquela cambada de mafiosos que passam o ano a insultar-nos das mais diferentes maneiras. Não tenhamos ilusões, enquanto esta gente acomodada e bem de vida,que ganham chorudos ordenados sem os justificarem, permanecerem à frente dos nossos destinos, o nosso FCPORTO não existe, pois foi tomado de asslto pelo FCPinto da costa. É impensável que as elites e aqueles que poderiam inverter esta situação, sejam tão cobardes que tenham medo de ir à luta e enfrentar um homem que foi grande,que tudo nos deu, e que agora tudo nos está a tirar. Actualmente eu sinto vergonha, não do FCPorto pois esse é imortal, de dizer que sou portista e ser logo associado a pessoas que só estão interessadas em defender os seus interesses.

Rui Valente disse...

Mancini,

se há opiniões que não têm o mínimo valor para mim são as que saem da boca de simpatizantes de clubes mafiosos. Portanto, a razão de gente desta estirpe vale ZERO para mim.

Obrigado, no entanto, pela observação

Rui Valente disse...

Francisco Paulos,

Tenho de reconhecer que há muito de verdade no seu comentário. Eu também já defendi o Pinto da Costa quando ele era atacado por toda aquela máfia da capital, e não me arrependo disso, mas hoje estou mesmo muito decepcionado com
o sr. Pinto da Costa e toda a malta que o rodeia.

Não desanimemos, pode ser que a Justiça abra os olhos, e comece a fazer o que é da sua lavra, que é JUSTIÇA.