01 novembro, 2019

Rui Pinto, terror do Portugal corrupto


O hacker gaiense Rui Pinto acusou um procurador português de ter ocultado "deliberadamente" a sua colaboração com outros países, que terá originado a abertura de um processo do Eurojust, agência europeia criada para lutar contra formas graves de criminalidade organizada.

Na sua conta pessoal de Twitter, o jovem começou por relatar que, no passado dia 19 de fevereiro, houve uma conferência de imprensa na sede do Eurojust, com a presença dos procuradores franceses Jean Yves Lourgouilloux e Eric Russo, e de representantes de vários Estados-membros, incluindo Portugal.

"Nessa ocasião, foi anunciada a abertura de um processo Eurojust que visa investigar, entre outros, os crimes de branqueamento de capitaisfraude fiscal associação criminosa. Foi ainda explicitamente referido pelos procuradores franceses que apenas foi possível iniciar esse processo devido à minha colaboração como testemunha junto do Parquet National Financier, e da entrega de 12 milhões de documentos. Ainda assim, esse facto foi deliberadamente ocultado do processo em que sou investigado em Portugal", acusa, na mensagem publicada esta tarde.

"José Eduardo Guerra, adjunto do membro nacional de Portugal no Eurojust, limitou-se a confirmar a existência de um processo com número de identificação 50566, registado por França no Eurojust, para obter o auxílio de diversos Estados-membros, e referiu que 'da documentação e informação que nos foi disponibilizada não resultam elementos que nos permitam confirmar ou infirmar a colaboração com autoridades de outros Estados-membros que alega ter prestado'", escreveu ainda Rui Pinto, acrescentando que o procurador foi oficiado, em julho, "para esclarecer a que diz respeito esse processo e qual o envolvimento do gabinete de Portugal no mesmo", não tendo ainda respondido.
"É para dizer, ou o Senhor Guerra é uma pessoa muito desatenta, ou há aqui marosca à portuguesa", rematou.
Nota de RoP: 
Acho muito curioso, quiçá fascinante, o preciosismo de certos jornalistas, com a descrição que fazem de Rui Pinto. Como se o público não soubesse, fazem sempre questão de elucidar os leitores do curriculum do rapaz. Ora é o "pirata Rui Pinto", ora é "o hacker Rui Pinto", ora é "o gaiense Rui Pinto", enfim, uma definição quase meticulosa. 

Se este comportamento fosse habitual, não se estranhava. Agora, não é isso que acontece com outros protagonistas Por exemplo: já alguma vez leram: "o assassino Duarte Lima", "o gatuno Duarte Lima", "o ladrão Ricardo Espírito Santo", "o corrupto/corruptor Luís Filipe Vieira", "o clube desleal Benfica", "o aldrabão Sócrates", "o campeão da batota Benfica", enfim, por aí fora. Com esta gentalha, os jornalistas já contêm os adjectivos. 

Portanto, o critério usado não é o mesmo, como acontece com certos árbitros de futebol... Sucede, que Rui Pinto é um caso diferente, e nem sequer ainda foi julgado para o rotularem. Ele cometeu de facto algumas ilegalidades,ou melhor, imprudências da juventude, actos de longe menos gravosos que os praticados por muitos políticos, e outra gente "importante". 

A Europa percebeu isso. E como tal, concluiu que os governos de certos países (como o nosso) não dispunham de técnicos qualificados para investigar crimes altamente danosos e camuflados. Crimes esses, difíceis de detectar. Daí, decidiram inteligentemente, puxando para si as competências de indivíduos como Rui Pinto. Os tais "Piratas"...  

Então, não seria muito mais adequado chamar-lhe "Pirata Bom", sem revelarem constantemente o local de nascimento?   

9 comentários:

marujo88 disse...

Este país foi capturado pelos corruptos, a SAD do nosso clube não diz nada porque não quer perder as regalias que conquistaram, fazem-se de mortos e lá vão tratando da vidinha deles, isto só muda se as autoridades estrangeiras obrigarem o governo português a agir, o que eu também não acredito, porque eles estão todos a espreitar a oportunidade para ir apanhar um cargo qualquer na grande máquina europeia, quem sabe comissário das couves de bruxelas? Nem querem saber do país para nada, estão todos à procura de um tacho.
Abraço
Manuel da Silva Moutinho

Rui Valente disse...

S. Mouttinho,

o Estado português devia chamar-se estado de sítio, porque de Direito
não tem nada, e se ainda não temos a tropa na rua para nos "tirar o pio", como aconteceu em Lisboa pouco depois do 25 de Abril (eu assisti), é porque a União Europeia os assusta. Há para aí uns certos venturas que precisavam de apanhar uns puxões de orelhas, só para ganharem juízo...

Anónimo disse...

A justiça deste país é de dois pesos e duas medidas o MP tem interferências, quem manda nisto tudo agora já não é o salgado, são os grandes gabinetes de advogados de lisboa, perguntem ao presidente do benfica os milhões que já não deu a esta gente para não serem condenados.
Com esta Justiça portuguesa Rui Pinto vai ter muita dificuldade em se defender. Ele pode vir a ser castigado, mas deve saber de muito coisa e talvez um dia destes saia tudo cá para fora e depois logo se vê o que vai acontecer.

A.C.

Luis.Tavares disse...

Rui Pinto a partir do momento em que tentou extorquir dinheiro pelas informações que tinha em sua posse, passou a ser um criminoso normal..Este erro dele custou-lhe a Liberdade e vai pagar caro por esse erro..

Pirateou e roubou imails de Juízes e Advogados, roubou Segredos de Estado, espiou o MP etc..Tem de pagar pelo que fez, mas isso não invalida que se use a informação recolhida para condenar todos aqueles dos quais Rui Pinto tinha provas de que tenham cometido crimes financeiros ou desportivos.

Tem de ser todos condenados Inclusive o Alexandre Pinto da Costa e o seu mentor ( o Pai), pois Rui Pinto diz ter havido negócios ilegais dentro do FC.Porto..

Rui Valente disse...


Luís Tavares,

Essa tendência de alguns misturarem "alhos com bogalhos" e esquecer o principal é suspeita.

O que Rui Pinto fez é censurável, mas bem mais censurável, e grave, é sabermos que a justiça portuguesa está a dar claros sintomas de "desconforto" com as revelações que tem feito. Ele sabe muito, e nesse muito, deve estar incluída muita gente "graúda" ligada ao poder, e à própria Justiça. Veremos. A mim, é inqualificável justiça portuguesa que me preocupa. É o próprio Estado a sucumbir. Quanto ao que diz de Pinto da Costa e do seu filho, só digo isto: Pinto da Costa já foi julgado do que essa corja vermelha forjou, mas se alguma coisa de concreto for descoberto do filho, que seja condenada. Mas antes disso,
a prioridade terá de ir toda para o Gangue do Benfica e para todo o lixo humano, que o suporta (Televisões, rádios, jornais, etc.). Esses deviam ir para a fôrca, sabe? São a escória do país e da própria Europa.

Acho que deve ter tido um lapso de memória, não citando estas pérolas.

Roque disse...

Agora temos o Ventura na ribalta. Este é o tipo de personagem, politica, de ocasião e conveniência, qual camaleão adaptando o discurso à medida das audiências com unico objetivo de capturar votos para se manter na ribalta a qualquer preço. Mal vai um país que depois de todo o mal que lhe fizeram alguns escroques que treparam ao poder a qualquer preço, vem agora dar protagonismo e importância a um "benficólogo" que por um lago argumenta contra a "oposição" com a corrupção para justificar títulos passados, por outro apoia quem agora sobrevive num lodaçal de tráfico de influências, manipulação de pessoas e instituições ou, quem tem dividas à de centenas de 600 milhões e não mostra sinais de tencionar pagar. Ou, que defende encarniçadamente a prisão e castigo severo de Rui Pinto só porque supostamente terá violado a correspondência do seu clube, esquecendo-se de exigir o castigo e confiscação de bens para aqueles que são responsáveis pela corrupção e desvios de centenas de milhões para offshores. Esses mesmos que são o verdadeiro cancro da nossa sociedade e responsáveis pelo estado em que o país se encontra, e que, em muitos casos o Rui Pinto desmascara e denuncia, com inteiro desprezo e repúdio por parte do Estado Português e, pelo vistos também desta personagem Ventura.

Anónimo disse...

O PROBLEMA DESTE PAÍS TEM ROSTO E É VERMELHO
Neste momento o maior problema, é que os políticos governantes e até a própria justiça não são capazes de serem honestos e justos e de se separarem do amor Clubistíco para desempenhar as suas funçõs os seus deveres de autoridade de igualdade para com todos. Já não falo dessa bandalheira que é a comunicação social que para vender, audiências e não só, protejem o Corrupto clube vermelho que manda neste país, que está acima de tudo e é um fora da lei cheio de ramificações por tudo quanto é sítio. Doutrina os seus cartilheiros (pessoas sem coluna), pagam fortunas a advogados para se livrarem da condenação, é este o país que temos.

A.C.

Roque disse...

Amor clubistico só existe verdadeiramente por parte dos adeptos, na sua maioria anónimos. Os outros apenas fingem amor clubistico para ocultar propósitos inconfessáveis, ou seja servirem-se de um grande p"orta aviões", o clube, para sustentarem a sua "guerra" de poder e manipulação de instituições e das massas

Anónimo disse...

O Rui Pinto é apenas o exemplo do que acontece a quem se opuser ao Estado Lampiânico. Os criminosos estão de tal forma instalados na máquina do Poder, que quem ousar lutar contra estes vermes, será imediatamente decepado.