25 março, 2010

Outra pérola jornalística

Dizem que Hugo Gilberto, o pivôt do programa Trio de Ataque, é simpatizante do FCPorto. Não sei se é verdade, mas se é, preferia que não fosse, porque a simpatia que revela pelo clube é do tamanho de um feijão, comparada com a que denuncia pelo seu chefe/editor, o benfiquista que diz ser paredista, Carlos Daliel. Futebol é futebol, tacho é tacho. A propósito, aqui vai uma boa dica para fundar um clube com um nome pragmático para este tipo de adeptos: Futebol Clube dos Tachistas.
Se Hugo Gilberto é portista, esta frase que deixou hoje plasmada no JN, depois de mais um programa emitido a partir de Newark, desmente-o. Leiam só isto: « Neste mundo português o benfiquismo é uma religião cheia de incansáveis praticantes. Milhões de emigrantes e luso descendentes que não perderam a fé nos últimos 20 anos - terríveis na história do clube. Convenço-me que vale e Azevedo se enganou naquela conversa dos 6 milhões. Mas por defeito. São muitos mais...»
Eu percebo que Hugo Gilberto queira passar a mão pelo pêlo ao chefe para ter garantida e atalhada a promoçãozinha da praxe. Eu percebo os miolos fedorentos dos lambe-botas e percebo os dos oportunistas, mas não os suporto mesmo que saiba que dormem com o cachecol do Dragão ao pescoço todas as noites. E ainda percebo melhor a superficialidade das suas declarações e o manifesto desinteresse em as fundamentar. Como é timbre na TV pública [já nem falo das outras], a palavra de ordem, é sobrevalorizar o Benfica inferiorizando o FCPorto.
Nos recentes desacatos no Algarve, foi por demais evidente a intenção de colocar o odioso para cima do FCPorto. As câmaras da tv só apontavam para os adeptos portistas insinuando o lugar do eixo do mal, ignorando os adeptos benfiquistas. Estes, só foram contactados, para "neutralmente" darem opiniões sobre o que estava a acontecer... Como devem calcular as respostas foram "esclarecedoras".
Eu tenho a certeza que o Benfica ainda é o clube com mais adeptos no país, mas tenho também a certeza que o número de 6 milhões é, além de abusivo, anedótico. Fontes credíveis, já se fartaram de desmentir estes dados, mas como quem gosta de viver de fraudes pouco se importa com o rigor das coisas, não é de surpreender que amanhã nos estejam a impingir números mais ambiciosos e nos vendam a ideia de que, afinal, já não sou 6, são 10 ou 11 milhões de benfiquistas que nem sequer totalizam o número de portugueses espalhados pelo Mundo.
Ao Hugo Gilberto, à sua massa cinzenta, não lhe ocorreu indagar quantos adeptos teria hoje o FCPorto se os órgão de comunicação lhe tivessem dado a cobertura promocional correspondente ao número e à importância dos troféus conquistados estes últimos 30 anos. E desinteressou-se ainda por referir que tendo o Benfica ficado estes últimos anos em 2ºs, 3ºs e 4ºs lugares no Campeonato nacional e nada tendo conquistado a nível internacional, lhe foi dado tratamento de campeão. Com a mesma promoção, até o Alguidares de Baixo tinha mais sócios.

9 comentários:

renato disse...

Caro Rui!

Ainda por cima somos todos nós contribuintes que pagamos a estes "leprosos" que ganham ordenados muito acima do cidadão normal!

Pagámos e temos que ouvir (os que querem ouvir) aquilo que estes pseudo-jornalistas lhes apetecem!

Abraço

dragao vila pouca disse...

Rui, não acha que está a pedir muito ao rapaz? Trio d'Ataque, viagens a Moçambique, aos Estados Unidos...

Um abraço

Rui Farinas disse...

Nunca gostei desse gajo. Para começar,a maneira boçal como se apresenta: ninguém exigiria que vestisse um smoking, mas há um mínimo de compostura que se impõe a um pivot da TV pública. Depois,desagrada-me o tom bacocamente solene que imprime à apresentação dos assuntos,que mais parece um exercício de masturbação intelectual. Finalmente, a sua irresistivel mania de permitir-se interromper os intervenientes do programa,para pôr-se em bicos de pés e dar uma opinião que ninguém pediu,é mais do que irritante. Já nem falo na sua tendência para permitir ao cineasta mais tempo de exposição do que aos outros.Agora, depois do artigo que ele escreveu,há algo de novo a acrescentar: é mais um jornalista que trocou a sua probidade profissional pela sabujice de agradar ao seu chefe.

Anónimo disse...

Numa televisão pública como é RTN
como é possivel que esse vermelho
de Paredes consegue ser o patrão todo poderoso do Canal.
Este Hugo Gilberto, não passa de empregadeco desse senhor.
O vermelho doente de Paredes é que para além de mandar no programa é o que dá informações, e faz
trabalhos de casa ao vermelho pseuda-cineasta, que para além disso é o que tem mais tempo de antena no Trio-Ataque.
Aquilo que se passou no último programa em Newark,foi uma vergonha ou seja um julgamento sumário ao B.Alves e Rui Meireles
de algumas entradas mais quentes, covardamente, não mostraram as entradas dos jogadores vermelhos e que não foram assim tão poucas.
O Rui Moreira, de certeza que não
viu o jogo porque comeu tudo que disseram e mostraram.
O dinheiro fala mais alto!... e quém manda é Vermelhão de Paredes.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

Anónimo disse...

"MAIS VALE TER ELEMENTOS NA LIGA DO QUE BONS JOGADORES"....

Luis disse...

Por incrível que pareça, não me preocupa que os vermelhos sejam em maior número, é como a carneirada.
Contento-me e sinto-me feliz em sermos menos mas muito melhores!

condor disse...

Não devemos ligar aos devaneios destes pasquineiros lambe botas!
A necessidade que estes pategos sentem de estar sempre a enfatizar a sua grandeza não é mais do que um sintoma de grande insegurança!
Nós Futebol Clube do Porto somos o que somos,temos a dimensão e os adeptos que temos,mas só a nós o devemos!Não temos de agradecer nada a este país,antes pelo contrário!
Duma coisa estou certo!Nem esses´arrogantesecos de merda são tantos como apregoam,nem nós somos tão poucos como querem fazer crer!

vidairada disse...

Estes "tipinhos" só fazem estas figuras porque estamos num país onde tudo isto é natural, a escova, a bajulação bacoca, o lambe botas institucional, enfim resquicios de outros tempos que vão perdurar no tempo e na cabeça das pessoas, e enquanto não valorizar-mos o nosso poder individual e colectivo mesmo que de uma minoria se trate nas nossas atitudes diárias ,boicotando quer canais, quer produtos, quer marcas,... nunca mais chegaremos pelo menos ao RESPEITO que nos é devido.

Rui Valente disse...

Vidairada,

É isso! 1.000% de acordo!