09 novembro, 2011

As "Faces Ocultas" da vida

Se Duarte Lima se chamasse Bruno Pidá, tão certo como certa é a morte, já estaria a ver o sol aos quadradinhos há muito tempo, e não havia habeas corpus, nem advogado nenhum que lhe valesse. O mesmo se pode aplicar ao grupo de cavalheiros envolvidos no processo Face Oculta. São todos filhos de boa gente, todos institucionalmente inocentes. Por quê? Porque a Justiça que temos é um mito, uma brincadeira de mau gosto, uma instituição submissa com os poderosos e cobardemente intolerante com os pobres.

Será pois de toda a conveniência, caso o leitor tenha filhos com o futuro por definir, que ponha os olhos nestes exemplos de cidadania, e trate de os filiar no PS ou no PSD/CDS, para ver se está a tempo de os formatar para um dia chegarem a Presidentes do BCP [como Armando Vara], ou da Rede Eléctrica Nacional [como José Penedos]. Se optar pelo caminho errado, ou se acreditar que a sociedade está preparada para os premiar apenas pelo seu empenho ou competência, pode ter a certeza que não chega lá acima, ao topo da pirâmide. Ou se chegar, irá seguramente demorar mais... Não tem de se preocupar com essa coisa romantica de fazer deles pessoas honradas, porque hoje já nem preciso é parecê-lo, bastará afirmá-lo. Pode confirmar o que estou a dizer, lendo ou ouvindo, as recentes declarações de todos os suspeitos por corrupção no processo Face Oculta, todos eles, sem excepção, se dizem inocentes...

Mas, se quiser que os seus filhos não fiquem por aí, que acumulem fortuna sem grande esforço e depressa, é suficiente usar da prolífera chico-espertice  sempre presente no ADN portuga, rodeá-los de colaboradores videirinhos [tratados pelas mamãs por homens de vida], diligentes e sem escrúpulos, que tratarão de olear a máquina, de forma a comprar algumas ovelhas ranhosas que ousem emperrá-la...  Depois, fica tudo mais simples. Um telefonemazinho para o Ministro A, outro para o Secretário B, a recomendar a obra ao Mafioso-Mor e não há escutas que o demovam.

Caso o cambalacho se descubra, na pior das hipóteses, há os tribunais, e para os tribunais, recrutam-se meia dúzia de advogados ambiciosos [do tipo Duarte Lima], aos quais se paga o bastante até descobrirem nos calhamaços jurídicos um qualquer buraco legal que sirva para o transformar na mais inocente das vítimas. E a vida continua.  


2 comentários:

Fernando B. disse...

Uma coisa este governo vai investigar e actuar... pode ter a certeza! A Peixeira dos robalos, passou factura?

Anónimo disse...

As "faces Ocultas" para a nossa justiça... é um Baile de Mascaras.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.