15 fevereiro, 2012

Que Pinto da Costa reaja já às investidas centralistas, senão será tarde

Podia falar-vos da troca de mimos rasteira e oportunista, entre o líder da concelhia do PSD, Pedro da Vinha Costa e o Presidente socialista da Câmara de Matosinhos, Guilherme Pinto, mas isso, apesar de constituir mais um flagrante testemunho de mediocridade da nossa classe política, e de justificar o enorme desprezo que ela me infunde, não o vou fazer, porque é como discutir o sexo dos anjos. Apenas adiantarei que, quando pensava existir uma opinião positiva e consensualmente generalizada sobre a boa gestão dos Portos do Douro e Leixões, eis senão quando, surge do nada este exemplar político, Pedro da Vinha Costa, putativo candidato a um poleiro gostoso [o da administração da própria APDL, presumo], a dizer que o Presidente da dita empresa é um boy socialista e que ali foi colocado como tal, querendo talvez com isto dizer que só pode haver boa gestão com boys, do PSD...Também, o boyzinho e colega de partido,  o líder da Concelhia do PSD-Porto, Ricardo Almeida, não perdeu tempo a juntar-se ao coro para dizer que a administração da APDL "faz má gestão". Na política, como no futebol, o que é verdade hoje, amanhã é mentira [está a ver Dr. Rui Rio, como afinal é o futebol que anda a aprender golpes baixos com os políticos?].

Pertencendo embora à esfera do desporto, o assunto que a seguir quero abordar não deixa de ter um cunho fortemente politizado, que é como quem diz, despudoradamente clubetizado, ou centralista, se preferir. Refiro-me ao castigo que o neo-eleito Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol acaba de inflingir ao Director-Geral da SAD, Antero Henrique e a Rui Cerqueira, Director de Comunicação do FCPorto. Parece-me, que começa agora a levantar-se o véu que fez alguns desconfiar porque é que o clube do regime apoiou com tanto entusiasmo a candidatura do ex-dirigente portista Fernando Gomes à presidência da Federação... Mal teve tempo de aquecer o lugar, e já está a pagar os juros de eventuais promessas que terá feito a Luís Filipe Vieira de fazer uma gestão "à altura" das pretensões do Benfica e do elevadíssimo senso de seriedade dos seus dirigentes [vulgo, "fazer as coisas pelo outro lado"...]

Sabendo - porque é público -, como se tornaram habituais as emboscadas e as agressões no Estádio da Luz, é bom que a estrutura directiva do FCPorto comece a arrepiar caminho no sentido de se defender de futuras investidas benfiquistas com o intuito claro e objectivo de fragilizar o FCPorto e o afastar da concorrência à conquista do Campeonato. Exigir tratamento igual, é o mínimo que pode fazer.

O FCPorto tem agora um canal de televisão, o qual tem todo o direito, e o dever até, de usar, para desmascarar, sem papas na língua, o que já está a ser premeditado há muito tempo. Pois que dele faça bom proveito!Quem fez esta denúncia à federação e que provas possui para castigar tão rapidamente os supostos beligerantes é aquilo que devia ser imediatamente comunicado à comunicação social.

O passado recente diz-nos que não podemos confiar na isenção e muito menos na seriedade dos dirigentes da federação, como tal, exige-se que a SAD saiba responder sem tibiezas e se necessário, apresentar um veemente voto de desconfiança a este conselho de disciplina da Federação, que à imagem do anterior [da Liga], actua com dois pesos e duas medidas, consoante as cores dos intervenientes, sempre em benefício do clube do regime.

Antevendo a lentidão dos órgãos de Justiça nesta matéria, que só tarde e a más horas reconhece a razão ao FCPorto, como os 6 pontos que nos foram surripiados no campeonato de há dois anos e que agora não podem ser repostos, é imperioso que Pinto da Costa recupere a fibra e a frontalidade que sempre o caracterizou e leve, até às últimas consequências, a defesa dos interesses do clube. 

Caso contrário, nem mesmo que Victor Pereira me surpreenda com um futebol de primeira água, o FCPorto terá a mínima chance de ganhar o campeonato nacional.

5 comentários:

dragao vila pouca disse...

Curioso, mas PC hoje já falou de justiça desportiva e mais umas coisas. Onde estou para a minha vida é no elogio do rio, o homem, ultimamente, vá lá saber-se porquê, vê virtudes onde há pouco tempo atrás só via defeitos, mas com exemplos como o do Vinha...

Abraço

manuel moutinho disse...

Este presidente da FPF é mais um que foi à procura da gamela,não consigo perceber como é que o Porto se cala perante estes castigos,enquanto o clube do regime fez a mesma coisa no tunel de vila da feira e nada acontece,já começo a desconfiar se isto não está preparado para o clube do regime ser campeão esta epoca seja de que maneira fôr,por isso é que eu apesar de não gostar das exibições do Porto esta época,não consigo criticar o nosso treinador,embora também não o consiga defender mas o que se tem passado com as arbitragens é um nojo,pelos vistos esta época vai ser igual à dos tuneis,faça o Porto o que fizer.Também estou preocupado com a atitude dos outros clubes,não dizem nada? será que o clube do regime anda a pagar os ordenados em atraso de todos como fez com o leiria?
cumprimentos
manuel moutinho

Anónimo disse...

Os Porcos, os Travesti do jornalismo, os Palhaços da imprensa, voltaram a atacar.
... que os pariu, estou cheio desta raça.
Fronteira em Rio Maior Já.

A BEM DO FCP.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

Rui Farinas disse...

O FCPorto é atacado com agressividade em todas as frentes mas parece que adoptou como estratégia não se defender e deixar correr. Aquela atitude de "o que interessa é ser melhor dentro das quatro linhas e quanto ao resto os cães ladram e a caravana passa", seria válida no tempo em que a equipa exibia enorme superioridade, tal como na época transacta. Hoje parece-me deslocada, e é com uma mistura de tristeza e de indignação que vejo que somos agredidos de todos os lados, parecendo que a única reacção que o clube tem é o preceito evangélico de "oferecer a outra face". O FCPorto era a única instituição nortenha que escapava à resignação colectiva de que o Norte padece. Estarão cansados e decidiram juntar-se aos resignados?

zé da póvoa disse...

A notícia da Lusa sobre contactos de Domingos com dirigentes do FCP tinha por objectivo principal desestabilizar a equipa técnica e o plantel do FCP. Pinto da Costa apercebeu-se disso e saiu a terreiro. E fez muito bem.
Serve para evidenciar a forma como são cozinhadas as notícias em orgãos pagos pelo dinheiro dos nossos impostos.