13 fevereiro, 2012

Victor Pereira

Victor Pereira
No dia em que deixar de pensar pela minha própria cabeça, perderei a minha liberdade, e se há coisa que eu não quero perder, é a minha liberdade. Até porque é a única coisa válida de que [ainda] podemos desfrutar, desta democracia apalhaçada.

Como qualquer portista que se preza, gosto do FCPorto, e detesto ver o meu clube e quem o representa, do Presidente, ao roupeiro, nas bocas do mundo, e dos seus inimigos [adversários era assim que se chamavam antigamente], que são muitos, como se sabe, fruto de campanhas difamatórias levadas a cabo há longos anos pelos media centralistas e por jornalistas mercenários, sem pingo de dignidade. A esses, jamais darei oportunidade de comentarem aqui. A porta está-lhes fechada. É como quem guarda a casa de ladrões...E é, ao mesmo tempo, a única arma que me resta para mostrar quanto é forte e convicto o meu desprezo por toda essa canalhada.

Dito isto, estou à vontade para dizer o que penso de Victor Pereira. Não acredito nele, enquanto treinador. Como pessoa, nada tenho a apontar, até porque não o conheço, mas enquanto treinador, faça ele o que fizer no futuro acho que já teve tempo de sobra para mostrar o que vale, e quanto a mim, as valias não se têm mostrado famosas.

Tenho consciência, que ao criticar Victor Pereira estou implicitamente a criticar Pinto da Costa, que foi afinal quem decidiu dar-lhe a suprema oportunidade de treinar uma equipa de top como é a do FCPorto, mas o certo é que ele não está a saber aproveitá-la. E quando digo que não acredito em VP, "faça ele o que fizer", não estou a dizer que se ele vier a ser campeão me recuso a reconhecer-lhe valor por mero capricho, estou a dizer apenas que para se ser um treinador de sucesso é fundamental que tanto os adeptos como, principalmente, os jogadores, sintam cedo essa liderança. E é isso que falta a VPereira.

Antes de prosseguir, importa-me salientar um detalhe. Pinto da Costa, não estava [creio], propriamente certo da saída de André Villas Boas, porque se o estivesse, se tivesse tido mais tempo para ir ao mercado à procura de um novo treinador, duvido que optasse pela opção Victor Pereira. Acontece aos melhores. Desta vez, as circunstâncias [e Villas Boas], empurraram Pinto da Costa para a decisão mais difícil, e consequentemente, para a mais falível. Mas Pinto da Costa pode falhar, porque o seu histórico enquanto dirigente fala por si, e não belisca em nada a sua competência. Portanto, apoiar o clube sim, esconder o que os meus olhos vêem das performances do actual treinador, é que já não consigo. É claro, a Pinto da Costa, na qualidade de Presidente, e enquanto for matematicamente possível, compete-lhe apoiar o treinador que ele próprio escolheu, mas ao adepto não se lhe pode exigir o mesmo. Eu sou tanto adepto, como sou cidadão. Se critico os maus governantes, também posso criticar  maus treinadores. Primeiro, está sempre o clube, esse permanece.

Vou directo ao assunto. Incluídas as vicissitudes da pré temporada [e foram muitas], que de facto não ajudaram muito à coesão e à preparação do plantel, a verdade é que Victor Pereira já teve tempo de sobra para afinar a equipa. Ontem, uma das coisas que mais me incomodou foi ver o grupo a jogar a passo de caracol, sem detectar sinal do treinador, no sentido de instruir os jogadores a imprimirem mais velocidade ao jogo. É confrangedora a dificuldade de VPereira para ler os jogos e agir em conformidade. Ontem, acima de tudo, pedia-se mais velocidade e mais pressão, coisa que durante a primeira parte não aconteceu. Depois, havia um jogador, Varela, que estava nitidamente em baixo rendimento, e que apesar de defender melhor do que aquele que veio a substituí-lo, James Rodriguez [só na 2ª.parte, e a mudar o rumo dos acontecimentos], há muito que vem dando sinais de instabilidade. Ora, se o treinador, aposta em Varela porque lhe dá mais garantias defensivas, será que não estará a fazer o mesmo com o James Rodriguez e a hipotecar as performances ofensivas? James, não será um relógio suiço, é verdade,  mas esta época quem o terá sido? Hulk? Maicon? João Moutinho? Álvaro Pereira? Guarín? Belluschi? Otamendi? Não será a equipa toda que está mal? De quem será essa responsabilidade? Dos jogadores? Então, os treinadores o que é que estão lá a fazer?

Há aspectos este ano, que estão a correr nitidamente mal, e é preciso falar deles. Mesmo consideradas as dificuldades próprias da gestão do sucesso, porque a época anterior foi sensacional, as desmarcações são imprecisas, revelam pouco treino, ou um treino defeituoso, senão já teriam sido aperfeiçoadas. Os passes são previsíveis, demasiado fortes, ou demasiado fracos, e demasiadas vezes errados, permitindo uma coisa que era impensável aqui há uns anos, que é ver as equipas visitantes no Dragão a circular demasiado a bola. A velocidade é inconsequente e as jogadas perdem-se com uma frequência exasperante . Enfim, subsiste no grupo, uma indisfarçável dificuldade em circular a bola, e em elaborar jogadas de ataque objectivas. A quantos jogos pudemos nós este ano assistir com alguma consistência técnica, do princípio ao fim? Para quem se deve virar o adepto se a equipa evolui pouco? Para o porteiro? Para o Presidente? Para a SAD?

Que diabo, quer queiram ou não, é ao treinador que compete alterar a produtividade do conjunto, e a mais ninguém. Não se trata de crucificar ninguém, é assim mesmo, e ponto. Então, como explicar o endeusamento que se faz a treinadores de top como Mourinho, Wenger e Guardiola?  Não é porque ganham, mas também porque produzem bom futebol? Alguém terá coragem para lhes retirar o mérito? Não! E nem sequer seria justo. Mas, o inverso também existe, por muito que isso nos custe.

As críticas valem o que valem, mas devem ser sempre entendidas com espírito construtivo. Mas, haverá algum portista que neste momento veja em Victor Pereira um treinador com futuro? Sinceramente, custa-me a acreditar. E juro que não é por má vontade. No entanto, como dizem que há quem já tenha visto uma bicicleta a andar de porco, tudo é possível, e Victor Pereira vir a ganhar o pouco [muito] que lhe resta esta época: Campeonato Nacional, Taça da Liga e Liga Europa. Se isso acontecer fica aqui uma garantia: nunca mais abrirei a boca para dar a minha opinião. Afinal, é apenas disso que se trata.

6 comentários:

Anónimo disse...

Não é de agora, já deu para entender há muito tempo que o treinador Victor Pereira (e sua equipa técnica) não é o treinador para um Clube como o FCP.
Vimos como saímos da Taça de Portugal, dos Campeões Europeus e o porquê de estar 5 pontos da outra equipa.
Para não falar só no jogo com o benfica (com o jogo ganho se empatou), com o Sporting, (o medo de perder o jogo), e outros jogos miseráveis: Feirense, Académica, Gil Vicente, Portimonense, e mais uns outros.
Isto não é dizer mal é dizer a verdade de quem anda a ver o futebol a uns bons anitos.
Pinto da Costa depois do que disse do treinador, não é agora que vai comer o sapo, mas penso que no próximo ano VP não vai ser o treinador do FCPorto.
Somos roubados pelas arbitragens em prol do clube do regime, mas isso não é nada a que já estejamos habituados. A SAD do FCP até hoje nada disse!...não seu do que estão à espera.

A BEM DO FCP:

O PORTO É GRANDE, VIVA O PORTO.

dragao vila pouca disse...

Rui, é uma opinião, obviamente de boa-fé, criticando, mas com objectividade e respeito, portanto merecedora de ser analisada e comentada.
Tem coisas que concordo, tem aspectos que discordo, mas onde estou completamente em desacordo é nisto: «...enquanto for matematicamente possível, compete-lhe apoiar o treinador que ele próprio escolheu, mas ao adepto não se lhe pode exigir o mesmo.» Então o adepto deve fazer o quê? Ir para o estádio assobiar e contestar? Continuando Vítor Pereira como treinador, passar a vida a dizer que deve sair, que não presta que só comete erros e não tem nenhuma virtude? Ou é por isto ou é por aquilo. James, o que fez em Barcelos, frente ao Feirense, em Coimbra para a Taça, frente ao Guimarães no Dragão, etc.? O Maicon está muito melhor jogador e ninguém elogia o treinador, antes pelo contrário, só o criticaram quando Maicon jogou a lateral?

Não, não vou por aí, enquanto for o treinador do F.C.Porto, VP terá o meu apoio, crítico, sim, mas nunca contribuindo para o fragilizar, fazer o jogo do rival de Lisboa. Ao fim e ao cabo, faço o mesmo que fiz a Jesualdo, sabendo-se que não era seu fã.

Abraço

Victor Sousa disse...

Independentemente do que eu penso acerca de Vitor Pereira, e o melhor juíz do seu trabalho serão os resultados, imediatos, e finais, fico perplexo com a análise que é feita por alguns adversários, com opinião abalizada, como é o caso daquele dirigente do Sporting,que semanalmente está na TVI.
É duma confrangedora vacuidade o discurso do "senhor".
Se aquilo representasse o FCP, eu demitia-me de sócio.
Tanta falta de seriedade na análise dos factos indicia gente mal formada.
Esta agora de justificar a saída do Domingos com o cerco do FCP é de rir.
Pessoalmente entendo que Domingos não tem perfil para treinar o Porto, e então no momento, muito menos

Fernando B. disse...

Mais uma vez de acordo consigo...só há 2 ou 3 ocasiões, em que estavamos 1 para cada lado! Nada de importante, até só me lembro duma das razões... Por acaso até foi sobre a escolha do VP para treinador... veja lá, em cerca de 2 dezenas de comentários, penso que só uma vez foi sobre futebol, e logo nessa, etivemos em desacordo, e eu lembro-me !!! è um dos (des)encantos do futebol!!! Neste momento só queria dizer 2 ou 3 coisas...
# Aquela justificação do Varela defender melhor, é de bradar!!! Jogavamos em casa, contra o... ultimo!!!
# VP é um homem sério, foi um excelente aluno, julgo não o conhecer pessoalmente, mas sou muito amigo de Prof's dele, que sempre me falaram como um dos grandes alunos da FCDEF - Futebol.
# Pessoalmente julgo faltar-lhe aquele Clik, e não sei se algum dia o terá...

Rui Valente disse...

Meus caros,

prefiro que a minha opinião sobre VPereira esteja errada e que ele se revele um grande líder, do que acertar no diagnóstico que lhe fiz.

Mas, se a intuição alicerçada nos "condimentos" que VPereira não se cansa de dar valem alguma coisa, talvez seja eu a ter razão.

Um abraço a todos e viva o FCP!

Luis disse...

Caro Rui Valente,
Sou daqueles que penso sempre que o treinador e jogadores do F.C.Porto são os melhores do mundo.Posto isto e não sendo acéfalo,tenho espírito critico até porque não sou da agremiação do barbas nem pertenço ao reino de deus.E sendo assim corroboro da sua opinião que o treinador do nosso clube não tem qualidade para comandar esta nau,é demasiado para ele.Não o conheço como pessoa para fazer juízos de valor,parece-me uma pessoa simpática mas apenas isso.Saudações Portistas.