04 abril, 2012

Porto Canal, a despertar da hibernação? Se sim, ainda bem!

Enfim, já não era sem tempo! O FCPorto lá se decidiu a reagir às últimas notícias venenosas dos mesmos patifes de sempre [eufemisticamente conhecidos por jornalistas] que, como vem sendo hábito, desde há muitos anos, mais não visam do que desestabilizar o clube e o seu grupo de trabalho. A inveja tem destas coisas.

Fez muito bem Pinto da Costa, tal como nós aqui reclamávamos, usar o Porto Canal para desmascarar este tipo de situações, porque é também para isso que a televisão serve, tanto mais, num país onde a democracia a nível da comunicação social [e não só], está praticamente dominada pela mediocridade. Só ainda não morreu porque os portugueses continuam de costas voltadas para as questões de cidadania, sempre à espera que um D.Sebastião qualquer lhes resolva os problemas. Assim - custa-me dizê-lo -, têm o que merecem. A este propósito, nunca será demais recordar a petição que eu próprio lancei na Net no sentido de responsabilizar a direcção da RTP pela forma sectária e discriminatória como trata o FCPorto, e que em 3 mêses só conseguiu angariar mil e poucos votos... 

Portanto, saúda-se o regresso de Pinto da Costa à combatividade que lhe é peculiar e que fez dele o melhor dirigente português de todos os tempos e, sem exagero, um dos mais argutos do mundo. Mas, atenção, é preciso continuar esta luta, porque os nossos adversários há muito que esqueceram essa condição para se transformarem em nossos inimigos, e impiedosos. Por isso, inventaram o Processo Apito Dourado, que apesar de ter redundado para os autores num vergonhoso fracasso em termos jurídicos, não deixou de causar alguns incómodos ao Presidente do FCPorto, com cansativas deslocações a tribunais e as consequentes mossas na sua imagem. Com o Porto Canal atento e reactivo a estas frequentes investidas, talvez consigamos finalmente embaraçar seriamente os nossos inimigos. Levará o seu tempo, mas pode conseguí-lo. 

Curiosamente, ontem, Pinto da Costa falou no Porto Canal, e muito bem, nas constantes aldrabices publicadas pel' A Bola, hoje também reproduzidas parcialmente no Jornal de Notícias, onde desmentiu a saída de Victor Pereira, mas abordou igualmente as falsas notícias sobre entradas e saídas de jogadores, citando, por exemplo, o nome de Michu Pérez, jogador do Rayo Vallecano do qual diz nunca ter ouvido falar. Pois, é verdade. Mas é também verdade que a mesma notícia foi transmitida, quer pelo próprio JN, quer pelo jornal O JOGO de Joaquim Oliveira. Como se constata, mais uma vez, em matéria de comunicação social ninguém se safa, imitam-se uns aos outros para vender.

É verdade que o jornal A Bola é um nojo, e a mim incomoda-me sobremaneira saber que portistas como Rui Moreira e Miguel Sousa Tavares continuem a escrever nesses pasquins com o argumento de ser o jornal desportivo mais lido do país e como tal, poderem defender o FCPorto do lixo tóxico que lá se produz contra o clube. A mim, surpreende-me que, portistas com a credibilidade e o portismo que lhes reconhecemos continuem a cooperar com um jornal cuja linha editorial é manifestamente hostil ao FCP, e que nunca tenham pensado em se aliarem, numa acção de veemente repúdio contra esse estado de coisas, desistindo em bloco de colaborar com esse pasquim [é assim que ele é conhecido entre os portistas], enquanto o alinhamento não fosse alterado para padrões de outro nível. Sinceramente, não consigo compreender tal estratégia.

E, se os adeptos têm absoluta razão em chamar pasquim à A Bola, talvez ajude avivar a memória de alguns, ou esclarecer o grande público do que é afinal um pasquim:


1. Publicação difamatória.

2. [Depreciativo]  Jornal de baixa qualidade, sem importância. = JORNALECO




5 comentários:

marujo88 disse...

Finalmente alguma luz ao fundo do tunel,será que ouviram as nossas criticas,será que lêem os Blogs,particularmente o Renovar o Porto? Se sim,é bom sinal!Espero que seja o principio de uma informação/luta, ao serviço do Porto e do Futebol Clube do Porto,que bem precisam,face aos ataques dos pasquins de lisboa ao serviço do clube do regime!
Um abraço
manuel moutinho

dragao vila pouca disse...

Também espero que seja para valer e nos deixemos de comer e calar, armados em anjinhos. F.C.Porto forte dentro do campo, ok, estamos todos de acordo... Mas F.C.Porto atento, determinado e activo fora dele, é muito importante e nós gostamos.

Um abraço

Rui Valente disse...

Lêm, lêm, caro Moutinho, e foi o próprio Pedro Froufe quem o disse no programa. Portanto, o nosso papel na blogosfera começa a ter alguma ressonância. Ainda bem.

abraço

Anónimo disse...

Vamos ter esperança.

Anónimo disse...

Já está melhor! mas ainda não chega.
O balão de ar quente um tal J.gobern já foi dar banho ao cão; agora falta que a empregada do infantário, uma tal rouxinol de bico vermelho vá lavar pratos pra casa.
O Porto Canal, tem ainda muito a melhorar... vamos ser pacientes e aguardar.

O PORTO É GRANDE, VIVA O PORTO.