21 setembro, 2012

Defenestremos pois

O(s) senhor(es) que se segue(m)!

  
A defenestração, no caso concreto da aplicação a pessoas, foi uma prática corrente no século XVII (embora já viesse do século anterior, tendo sido usada na matança de São Bartolomeu), nomeadamente na Guerra dos Trinta Anos.

Ficou famoso o episódio das "Defenestrações de Praga" (1619), tendo os nobres protestantes da Boémia invadido o castelo da capital e arremessando representantes do Governo Imperial* pelas janelas. Este foi, a par da demolição de duas Igrejas Luteranas na Boémia por parte das forças católicas do Sacro Império Romano-Germânico, um dos episódios determinantes na deflagração do conflito no continente.

Outra defenestração célebre ocorreu em Portugal, no contexto da Restauração da Independência. A vítima foi o Secretário de Estado Miguel de Vasconcelos, personagem odioso aos olhos dos portugueses por colaborar com a Dinastia Filipina, na manhã do dia 1 de dezembro de 1640, atirado das janelas do Paço da Ribeira para o Terreiro do Paço.

[Retirado da Wikipédia]

* Mais imperial(ista)  que a Troika, só mesmo o Governo.




4 comentários:

dragao vila pouca disse...

Atendendo ao que vamos vendo e comparando alguns cavalheiros de agora com MV, não sei, não, quem devia ser atirado primeiro da varanda...

Abraço

Anónimo disse...

Ali Baba Coelho e os teus 40 ladrões, pira-te enquanto é tempo se não pode-te acontecer o mesmo.
Já foste avisado mais de uma vez, e nesta última até te faltou o ar. Dá o lugar a outros mais competentes, e vai-te até às Franças ter com o teu amigo da mesma igualha.

O PORTO É GRANDE, VIVA O PORTO.

Silva Pereira disse...

Boa tarde,

Excelente.

Também poderemos fazer como dizia um famoso capitão de Abril, juntando essa corja (até à sétima geração) no Campo Pequeno e....

Cumprimentos e bem aja

Anónimo disse...

Talvez a solução para o nosso problema,e amarrava os gajos do governo todos como os chouriços,e atirava um,os outros iam atrás.
cumprimentos
manuel moutinho