25 maio, 2015

Hábitos ditatoriais que o 25 de Abril não aboliu, ou...




... consciências pesadas? Lá diz o povo: quem tem cu, tem medo.

3 comentários:

Anónimo disse...

Os cobardes agem assim, dão guloseimas a alguns para não os chatear, a outros sugam-lhes o sangue porque são o elo mais fraco.
Esta espécie de políticos rafeiros, são canibais da sociedade, a quem eu lhes tenho tanto nojo, que a minha bílis de tanto me provocar vómitos já quase não funciona.

Abílio Costa.

Anónimo disse...

Há que alimentar os cães de caça. É paradoxal que polícias e forças armadas se virem contra os seus para defender quem nos rouba a todos, com base numa falsa ideia propagada de cumprimento do dever. Digo falsa ideia porque as suas funções são defender e servir a população contra as ameaças e não defender as ameaças contra a população da qual eles fazem parte. Depois assistimos a teatralidades como a invasão da escadaria da A.R. quando todos sabemos o que aconteceria em caso idêntico numa manifestação de população civil.

Quando as pessoas começam a abrir os olhos e a querer reagir pelo verdadeiro bem-comum, incluindo, provavelmente alguns militares e polícias treinados e com acesso a armamento, eis que sai mais um rebuçado para estes, como umas promoções, uns aumentos, uns subsídios, enfim, benesses para acautelar a sua legítima insurreição. Voltam estes então a "cumprir o seu dever" de controlo das massas exploradas, embrenhados numa pseudo-superioridade social que lhes conferem a farda e o dinheirinho a mais que têm no bolso. E como não se morde a mão que nos alimenta, ainda que essa mão esteja conspurcada com os roubos e crimes vários por ela perpetrados, continuamos nisto. Vivam os amigos do avental.

Rui Valente disse...

Nem mais, caro comentador.