05 janeiro, 2016

A letargia de Pinto da Costa também vende jornais

Esta foto saiu várias vezes no JN

Estou convencido que o novo assédio justicialista movido a Pinto da Costa pelos mesmos do costume, vai dar em nada. A avaliar pelos sinais de evidente discriminação face a outros suspeitos, o ruído vai continuar a fazer-se ouvir nos jornais e na televisão durante mais uns tempos e depois, quando finalmente a Justiça actuar (se chegar a isso), ficaremos a saber que a montanha pariu um rato e que tudo não passou de mais uma campanha de desestabilização contra o FCPorto. 

Essa minha convicção, assenta no historial de competência do departamento jurídico do clube que em matéria de legalidades e questões contratuais não costuma desmazelar-se, precisamente por saber que o FCPorto é muito mais escrutinado que qualquer dos seus adversários. Se assim não fôr, será para mim uma surpresa, embora ultimamente já pouco me surpreenda com os tiros nos pés que lá para os lados do Dragão se tem vindo a dar.

Actualmente não sou sócio do FCPorto, mas já fui. Para ser franco, duvido que se voltasse a inscrever-me, não viesse logo a arrepender-me, caso me fosse coartado o direito de questionar a Direcção e de obter as respectivas respostas em tempo útil.  Às vezes, penso que me preocupo mais com a imagem do clube e do Presidente que ele próprio, e isso não me agrada nada. Já disse e repito, as questões sentimentais, só são saudáveis e duradouras se forem vividas como uma viagem de ida e volta. Por isso, não quero ser, nem parecer, mais papista que o papa. Só posso imaginar o que faria neste momento se estivesse no lugar do papa...

Em primeiro lugar, promovia uma reunião-geral com os sócios para debater o estado do clube, para os informar sobre as questões que me fossem previamente colocadas. Prometia manter esse hábito no futuro e apoiar o treinador, quando e sempre que necessário. Exigia ao Director do Jornal de Notícias que retirasse imediatamente o meu mome do Conselho Editorial do jornal por perda de confiança na actual Direcção e pela clara perda da sua matriz nortenha e portuense (sim porque o JN não teve que pedir a Lisboa licença para nascer). 

Se a  decisão fosse contestada, e me perguntassem os motivos que a fundamentavam, responderia perguntando quem é Nuno Miguel Maia, o jornalista responsável pela publicação na página de Justiça da "Operação Fénix" (que criatividade), e porque razão publica repetidamente a mesma notícia durante vários dias quase seguidos, praticamente com o mesmo texto,  quando não haviam dados novos que o justificassem.  Aproveitaria para perguntar também por que é que publicaram notícias sem aparente evolução, dias a fio, sobre um suposto traficante de droga (Vitor do Ouro, no foto) sempre vestido com a camisola do FCPorto...

Bem, isto sou eu a sonhar. Ou por outra, isto podia ser o Pinto da Costa de outrora, operário, lúcido, corajoso. Não o aburguesado, o oligarca de agora. Sim, porque quando vemos o rumo que o Porto Canal está a levar, ninguém acredita que Pinto da Costa e o FCPorto sejam os principais patrões.

Chega a ser uma provocação.

7 comentários:

Anónimo disse...

Rui,

Com todo o respeito, acho que o critério editorial é mais o de vender do que o de prejudicar. embora uma coisa leve a outra.

Rui Valente disse...

os critérios editoriais, que assentam no objectivo "único" de vender servem os interesses de quem os difunde e não de quem paga para (não) os ler. Além disso, de boas intenções está o inferno cheio. Talvez um dia me lembre de fazer o mesmo com a família de certos jornalistas e directores... Vou pensar nisso. Não sei é como fazê-lo e ganhar dineiro com a esperteza.

Guilherme de Sousa Olaio disse...

Caro Rui Valente,

Já tive oportunidade, em comentários anteriores de denunciar o papel(?) do excelentíssimo jornalista que se dedica por paixão ou incumbência, a esta tarefa de manter o presidente do FCP, no limbo ou no imo das acções despoletadas pelos zeladores dos bons costumes.
Tal escrevinhador deve estar impedido de atravessar a Ponte e poder com o faro que se lhe reconhece, snifar o que se passa com a porta 18.
Coitado! Não quer na circunstância vender ou prejudicar, como candidamente, lhe chama o Anónimo das 18:02.
Só espero que o Anónimo não seja tão Anónimo como quer fazer parecer.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Se o JN quer competir com o pasquim Correio da Manhã com os assuntos de faca e alguidar e de todo o género de lixo que lá vem escrito, tudo bem, Também não posso defender muito este JN porque já não é o mesmo, perdeu a Identidade à muito tempo.

É verdade Rui Valente, também acredito que a Montanha pariu um Rato, mas, o que esta gente verdadeiramente pretende, não é só denegrir a imagem do Pinto da Costa é mais denegrir achincalhar o Futebol Clube do Porto.

Abílio Costa.

Guilherme de Sousa Olaio disse...

Bom dia,

JN de 06 de Janeiro de 2016. Página 14.
MAIS DO MESMO.
Desconfio que andam a ler o blog.

Cumprimentos

Rui Valente disse...

Bom dia Guilherme Olaio,

eles não comentam, mas que andam por aqui a "penicar", eu sei que andam.

Cumpts

marujo88 disse...

O JN com este director anda a fazer o trabalho do vieira do clube do regime, e os moços de recados que trabalham com ele não querem fazer ondas, para não chatear o patrão, chamar aquilo jornal, só por distração.
Abraço
Manuel da Silva Moutinho