04 abril, 2016

A cobardia da SAD reflecte-se no campo

Nunca senti tanta vergonha em ver o FCPorto jogar como nesta época. É sabido que as coisas se tinham vindo a configurar nesse sentido há 3 temporadas a esta parte, mas nunca pensei que as deixassem bater tão no fundo. Mas, não é bem do FCPorto que tenho vergonha (o clube nunca tem culpa), é de quem o dirige. 

Não podemos criticar os jogadores ou o treinador, quando eles já interiorizaram há muito que não têm dirigentes à altura de defender o clube que representam. De os defender de árbitros desonestos, de adversários que disso tiram partido de toda a maneira e feitio, e sobretudo de um sistema corrupto, implacável para quem baixa a guarda, e se rende. 

É simplesmente pusilânime o comportamento da estrutura directiva do FCPorto. É deles que tenho vergonha. Tanta, que já me esqueci do tempo em que pareciam gente brava e combativa. Hoje são o oposto, e eu não me revejo num FCPorto com esta gente. 

E mais não digo. Estou farto.

9 comentários:

Anónimo disse...

Não é só Rui que tem vergonha, é você, eu, e a grande maioria dos portistas. Quem não tem vergonha é o presidente mentiroso e toda a sua trupe, porque se tivessem um pouco de vergonha já tinham saído, nem se quer se candidatavam, mas o dinheiro "comissões e ordenado e cartões de credito" fazem muita falta. Portismo deste dispenso, nós é sofremos e ainda pagamos.

Peseiro não veio trazer nada de novo ao FCP pelo contrário, é um pé frio. Há jogadores que nem no Tondela tinham lugar, esta equipa é a imagem de um grupo de pessoas que mandam no FCP de gente acomodada que descaracterizou o Clube.

Abílio Costa.

Anónimo disse...

Perdemos com o ultimo, quando um treinador depois de uma primeira parte miserável, entra para a segunda parte sem mexer na equipa, e que só o faz, quando está a perder só serve mesmo para treinar no Egipto.

A vergonha ao presidente passa ao lado, neste momento ele e a sua administração é de uma covardia atroz, parecem ratos de porão, não têm coragem de enfrentarem ninguém, mesmo depois de serem difamados por alguma comunicação social, o presidente está fragilizado mesmo assim não larga o poder.

Não podemos continuar assim, alguém tem que bradar bem alto, vão-se embora, estamos gratos mas agora estamos cheios de toda esta podridão que se fala.

Costa do Castelo

Anónimo disse...

Elementos da gestão, gastos e ultrapassados, fazem parte do problema, os sinais são muitos.

Mas parecem me BEM AGARRADOS ao PODER.

INFELIZMENTE para o FCP.

Anónimo disse...

Prezado Rui Valente:
Repito-me, Pinto da Costa pode estar mais que lúcido, mas mesmo extra-lúcido e clarividente. Pode, mas agora, está, certamente muito mais interessado em "negócios à margem da lei" que em honrar memórias de pessoas idas, designadamente José Maria Pedroto. O desparecido FCPorto, aquilo em que me baseie, em apelar ao nosso "Porto", ser talqual a Ribeira, o Vinho do Porto e a Classificada pela UNESCO (como a Ribeira, de resto) o Alto Douro Vinhateiro, com esta cáfila--a que Vítor Baía, se referira, por certo, porém sem a coragem de se encontrar, para disputar designadamente Eleições Presidenciais, já, revelando uma cobardia de que jamais lhe tive em conta--mas este "Porto", de mais um bastião, com Pinto da Costa, com Pedroto morto, ainda o julguei consentâneo com o seu pensamento. Pois este Futebol Comissionista do Porto, com Antero Henriques, Fernando Gomes (do qual jamais tive dúvidas da miséria, como homem, que sempre demonstrou ter.
O Rui Valente admito que lhe passe só eu estar presente nas vitórias. Tal não é assim. Aposentado, já e enquanto foi vivo, o "Mestre" Alcino (Alcino Viana) tinha uma barbearia (em tempos actuais, um "salão de cabeleireiro de homens") na Praça de Vila do Conde, com cinco cardeirões de barbearia, só acedia a cortar o cabelo, fazer-lhe a barba, particularmente o bigode, de pontas enceradas, a meu avô. E, a mim. Era um catraio. E, perdendo tempos, mas com estórias que me deliciavam ouvir, tinha na barbearia, várias fotografias de jogadores eméritos do "Porto", entre elas Pedroto e um grande símbolo, acolchoado, do "Porto", além da sua sala de jantar, uma mansão de três andares, logo ao princípio da Rua dos Prazeres, fazendo frente ao Largo do Laranjal. Queixava-se o "Mestre" Alcino, nesse período de 19 anos, já então da batota dos clubes da, como tão acertadamente lhe chama, Lisbonária Cidade. Tantas recordações, Rui, dizia-me ele, "nunca chame aos lisboetas alfacinhas! ómente almeidas, pois todos nem passam de varredores de lixo!"
Além das frequentes estadias no Porto, o "Mestre", sempre me trazia consigo mesmo, ao estádio da Constituição e, por certo das Antas, Bancada Central, a que mais cedo recobriu as bancadas, que nesses idos anos, eram em pé, sem lugares, de plástico, assentes...
Este desabafo, vem a propósito de quê? E, num poste do "Renovar o Porto" que publicou, já há tempos e, se estou seguro, o próprio Rui Valente, se queixava de o "eterno", mas agora mal-fazejo, Jorge Nuno, até a pessoas que em tempos foram seus "braços direitos", com essa inveja iníqua de se ter como "Forever Young"--quando Bob Dylan, se referia não ao seu estado, que se vai senilizando, antes a um espírito de alma, que tal sendo, nos leva, nãoa entregar a jovens ineptos por falta de experiência, mas a meõs com muita a experiência que a vida ensina... https://youtu.be/P1fSVbBwVX8.
Julio Soares

(Continua)

Anónimo disse...

(continuação)

Não conheço, porém PdC e, como tal sendo, a demência senial, e, neste sentido, não o podendo classificar de "inimputável". Se sabe o que está a deixar no "Porto", "Porto" da cidade, mas "Porto", igualmente de ser do Norte, está a usar-se para benefício seus, pois esta pessoa é imortal, a familiares, a mulheres de alterne--a quem, com a última, encarregou-a até de o defender, coisa que o sr. Jorge Nuno, de antigamente, sempre defendeu a privaciade dos que lhe eram queridos, ao que julgo saber--a familiares de amigos ou a amigos de familiares...

Como os que arranjam lugar no Porto Canal, a que este biltre até teve a desfaçatez de vender só à MEO, intimando pessoas a aderirem á MEO, sem respeito algum por afectos do FCP. (No meu caso particular, já pedi a familiares que queimassem o Cartão de Sócios de um clube que, nesta época já nem existe.

O Manuel Vila Pouca, Jorge Vassalo (isto, unicamente para "dar nome aos bois", porque se pago para um mero espectáaculo, neste caso de futebol, porto-me como no boxe, ou no Teatro Nacional de São João: o espectáculo, estando absolutamente mal-encenado, com actores, que só vêem oportunidades de fazer um contrato mais rentável e, como tal, escapando as deixas e deixando de fora a improvisação, se soubesse assobiar frente a um espectáculo que não vale, sequer uma fracção do que me custa o "ticket"--esta é completamente pun intended, pois bilhete, ainda tenho no meu sentido, comparticipação--assobiaria; assim, resta-me somente abandonar um espectaculo, de todo mal encenado, culpa do Escol de Actores, da Direcção de Actores e Encenação e do Ensenador. Porquê? Simplesmente por não ser masoquista e frequentar um "circensis" que nem me dá "panem"?

Em suma Rui! Assistir, num local próximo às Antas e, mesmo, no Estádio do Dragão ao ridículo, dando azo ou mesmo razão, a um FCP, do antro dos amigos e familiares do, que em tempos, foi o querido "Porto"? E, arriscar-me a ir parar a um Hospital, se este vezeiro da Ditadura, Censura e "se não estás quietinho, vais levar no fucinho", imortalizado pelos Nortistas, Portuenses Trabalhadores do Comércio? https://youtu.be/WlSzPKM6sik Referindo-me as claques que preterem quaisquer sócios ou adeptos?

Caríssimo, desejo-lhe a melhor das noites, confiando, que mais cedo ou mais tarde, este pesadelo vai acabar... Deve-se muito ao Jorge Nuno mas era-lhe escusado tal escárnio a que os Clubes da Lissabon nos não poupam. Ademais, julgo ser até histórico. Pelo menos, um clube, o "Porto", pretendente ao 2º lugar, perder com o último Tondela?

Rui Valente disse...

O pior que podia acontecer ao FCPorto, aconteceu. O líder deixou-se ultrapassar pelos acontecimentos e parece não o ter percebido. Querem provas? Vejam a importância que ele tem dado aos adeptos.

Adeptos. Não estou a falar de uma minoria que o ex-líder tanto gosta de mimar...

Anónimo disse...

Esta SAD está a meter o FCP num "BURACO" tremendo ??? Descalabro???

Deacon Blue disse...

Bom dia Rui,

Como já tive a oportunidade de referir, eu ando a ver isto desde os tempos do Jesualdo....
Pensa que fico feliz por isso? Claro que nao!
Eu presenciei fisicamente a forma como o senhor presidente reagiu a protestos de adeptos/socios com total desprezo (cuidado que os socios sao mais importantes que os adeptos mesmo que ja tenham sido socios...) Importante: Estou a falar de adeptos/socios com idades acima dos sessenta anos, eu vi!
Tudo junto, nesse mesmo ano, desisti de tudo, sócio, lugar anual, tudo, meu e filhos!!! Achei que o sacrificio financeiro que fazia nao era reconhecido pelo clube (reconheço que teve tambem muito peso o facto de estar em plena fase de educaçao dos 2 filhos com custos elevadissimos como se sabe num processo de entrada e estadia universitaria...)!

Acredite que, apesar da raiva que por vezes me possui e do que se esta a passar actualmente, eu também tenho memoria e nao posso de um momento para o outro esquecer tudo o que o Sr. Pinto da Costa fez pelo clube.

Com esse mesmo discernimento, acho que é o momento de ele reconhecer o evidente, admitir que esta com outras prioridades na sua vida, anular a candidature e todo o processo para o novo presidente ser reformulado.

Caso nao o faça, vai passar uma imagem negativa para dentro e para for a, agravada a cada dia pelas circunstancias actuais...

Todavia e chegados aqui, eu quero acreditar que as bases lançadas para o futuro sao boas e, agarrando agora o touro pelos cornos, melhores dias virao.
Apesar de tudo, invade-me muitas vezes um sentimento de esperança que me anima.

É a vida...

Deacon







Rui Valente disse...

Deacon,

se Pinto da Costa não reconheceu erros próprios - que foram muitos, e de origem vária - agora, que quase tudo está perdido (falta a Taça, mas a fibra para a ganhar também), já não me interessa o que ele tem para dizer. Se foi coisa que não lhe faltou, foi tempo. Por isso, agora que a casa está a arder, não vale a pena chorar, porque os pingos não apagam tempestades.