31 outubro, 2016

Capitalismo/futebol

Resultado de imagem para occupy wall street o que foi
Manifestantes na Wall Street
O que está a acontecer no futebol, é também o reflexo da degeneração global do capitalismo.

O regime capitalista, nunca foi, nem será perfeito, todos o sabemos, mas em termos de imagem já teve melhores dias .

A verdade, é que nunca privilegiou a justiça social nem o bem estar dos povos. Nunca. Baseando-se num princípio simplista, altamente discutível, assente na iniciativa privada, suposta geradora de riqueza e trabalho, conseguiu impôr ao mundo a utopia de que sem ele nenhuma sociedade resiste. Ora, o que está a acontecer nos últimos anos,  de forma galopante prenuncia exactamente o contrário. 

A América do Norte, esse paradigma mundial da sociedade de consumo e da prosperidade, tão invejado por alguns, está a colapsar. Segundo consta, detém actualmente cerca de 27% de pessoas abaixo do limiar da pobreza, e outras tantas pobres. Tem como principal fonte de riqueza a indústria de armamento, razão pela qual precisa de fomentar guerras onde lhe dá mais jeito, nem que seja por razões "democráticas"... Tem uma população, tão ou mais ignorante, que a portuguesa, o que explica o  fenómeno do louco Trump. Não quero falar propriamente dos Estados Unidos, até porque a Europa não está nada melhor, pretendo apenas destacar a bandalheira a que chegou o regime capitalista mundial. A bagunça é planetária! 

A propósito, li algures, que o relativamente recente movimento anti-austeridade ocorrido em Espanha, influenciou um grande número de jovens americanos a criar um outro, chamado Occupy Wall Street (zona central financeira de N.Y), contra a ganância, a corrupção, influência bancária, e desigualdade social.

É um óptimo sinal. Aos poucos, as populações começam a olhar para a realidade dos regimes e a perceber que o futuro que estes lhes reservam é cada vez mais incerto e assustador. As ditaduras sociais da actualidade já não se impõem pela força das armas, é mais pela persuasão da ameaça, pelos baixos salários, pelo trabalho precário, pela chantagem de quem controla os sistemas financeiros.

Os políticos, não detêm o verdadeiro poder, servem apenas como manipuladores dos povos, são meros peões de brega que obedecem aos homens da grande finança, esperando pela recompensa que um dia os fará também ricos (Durão Barroso, que o confesse). 

2 comentários:

Soren disse...

Nunca li um retrato do mundo actual tão bem resumido.
Quanto aos US, ui mas muito mais ignorantes que os portugueses. Aliás tenho os portugueses como um dos povos mais cultos do mundo. Mas a ditadura deixou muita marca e há fascistas a mais.

O governo mundial manda e desmanda, centraliza para melhor controlar (vide UE, NAFTA, MERCOSUR, uniões económicas asiáticas), e através do sistema bancário e de propaganda acéfala (mas que funciona com a grande maioria das pessoas) converte uma legião de desgraçados ignorantes ao endividamento por toda a vida.
Os peões de brega como tão bem diz, são os Barrosos, Portas, etc. Assalariados dos Bilderberg que não têm pejo em destruir a economia do seu país para projectarem a sua carreira política e pseudo-profissional. Passos Coelho e Cavaco Silva deveriam ser pelo menos julgados por crimes de lesa Pátria.

Rui Valente disse...

Soren,

não contesto a sua opinião sobre a cultura dos portugueses, comparada com a dos americanos, mas que sejamos dos povos mais cultos do mundo, aí, ponho as minhas reservas (os pipoqueiros não são propriamente cultos, e como sabe, são ainda muitos)... A cultura, como o meu amigo sabe, vê-se também na forma de estar na vida das pessoas, nas suas atitudes, na sua noção de equilibrio e justiça, na sua honra, na sua capacidade de se indignarem. Ora, basta olharmos para o que se passa no mundo da política e do futebol para percebermos que a cultura, para muitos que a julgam ter, ainda é muito mal absorvida, senão não pariam Processos e Apitos por encomenda nem permitiam ser colonizados pela sua capital.

De resto, é assim que vejo o mundo de hoje. Muito feio mesmo.