06 março, 2017

Uma boa causa que nós ignoramos

A União Europeia quer que todos os seus países membros reciclem 50 por cento de todo o lixo produzido anualmente até 2020, aumentando para 65 por cento até 2030. Parece uma meta utópica? Talvez não. Na Suécia, já se consegue fazer reciclagem a quase tudo, tanto que o país já não tem mais lixo para reciclar, e desde 2011 tem que importar resíduos de outros países para manter a sua indústria a funcionar.
Mesmo antes de entrar para a União Europeia, em 1995, a Suécia já tinha implementado leis ambientais mais avançadas, começando com um aumento dos impostos sobre produtos petrolíferos logo em 1991. Nessa época, a Suécia conseguiu avançar para a produção de eletricidade a partir de fontes renováveis, algo que consegue fazer a 50 por cento.
Atualmente, a reciclagem de lixo produzido na Suécia e de lixo importado do estrangeiro é feita através da incineração. O serviço é assegurado por empresas privadas, mas o resultado da energia produzido é aproveitado pelo serviço nacional que garante o aquecimento central. No entanto, críticos ao sistema apontam que material reutilizável não está a ser descriminado para reaproveitamento, sendo usado indiscriminadamente apenas para incineração.
Seja como for, a Suécia já quase não produz lixo. Desde 2011 que menos de um por cento dos resíduos são enviados para um aterro, uma parcela constituída por material que não pode ser incinerado ou reciclado.
[Motor24]

PS-É também com estes exemplos que um país se afirma aos seus cidadãos e ao  mundo. Nós, portuguesinhos de orgulho fácil, além dos salários mínimos miseráveis, e dos máximos hardcore, continuamos a dar  estes magníficos exemplos. 

3 comentários:

Anónimo disse...

Por exemplo lixo politico que temos que chegue para reciclar, os Banqueiros ladrões e toda a trupe governantes que se aproveitaram do cargo para ganhar dinheiro. Toda esta lixeira misturada com o restante lixo somos capaz de pôr essa industria a funcionar em Portugal.

Abílio Costa.

Rui Valente disse...

Abílio,

também não está mal, não :~)

esse lixo, temos de ser nós a reciclar... A melhor maneira de o fazer, é começar por não os deixar chegar ao poleiro. Como? Não, votando!

Isto, até eles perceberem que já não convencem ninguem, e se quiserem convencer têm de aprender a serem sérios e cumpridores.

Anónimo disse...

Costa & Costa
Não tenho duvidas que estamos numa lixeira a céu aberto; o cheiro a enxofre lampionico, o cheiro de uma comunicação social com mau hálito, o cheiro dos políticos a mofo, e de um governo que cheira a Lisboa, assim não há reciclagem. Com tanto lixo como este, não se pode fazer uma reciclagem a sério para se construir uma verdadeira democracia nem tão pouco uma verdadeira Nação.