06 novembro, 2009

Educação ou Justiça?

Não faltam blogues onde crescem experts de todo o tipo e para todos os gostos. Pena é, que não lhes seja dada oportunidade para chegarem ao Poder e mostrarem o que realmente valem. Gostaria de estar enganado, mas algo me diz que teríamos surpresas muito desagradáveis...
Há quem ponha a Educação como a maior prioridade para revolucionar esta mentalidade "lusa", inexoravelmente vocacionada para golpadas e obscuros favores. Eu, também pensei assim, mas já cheguei à conclusão que tal não passa de uma utopia. É que, há para aí muita gente que confunde, ou quer confundir, educação com formação. Suspeito mesmo que essa gente pertença às "notáveis" elites, porque é ela quem mais tem a ganhar com a confusão. Vejamos o que tem acontecido ultimamente com a criminalidade chamada de colarinho-branco onde, a cada dia que passa, a promiscuidade entre altos quadros da política e entidades privadas não pára de crescer, e não teremos dificuldade em aceitar esta tese.

A Educação, para vingar, deve ser semeada e crescer no sentido contrário ao das plantas, de cima para baixo, [como o pai para um filho], não sendo auscultável pelos dãos de oratória, pelo donaire, nem pela pose estudada de um licenciado qualquer. A Educação é uma forma decente de estar na vida cujos alicerces se fundamentam no respeito pelo outro, e numa profunda noção do conceito da ética. Figurativamente, compete a quem está no Poder fazer de semente, difundindo para o povo, um sem número de hábitos e rotinas susceptíveis de lhe infundirem respeito e confiança. É assim, que o Povo começará a interiorizar em si mesmo, que viver em sociedade é uma permuta de direitos e deveres que vale a pena seguir. Só que, essa empreitada jamais passará o espectro da utopia sem uma restauração profunda da Justiça...

É pela higienização da Justiça e posterior renovação que se tem de começar para tornar a utopia da reforma da Educação numa realidade palpável.

Estamos cansados de ser espectadores de um espectáculo ao qual não queremos assistir, sem termos sequer o direito de sair da "sala de espectáculos", e isto, já fede! É que, a única forma de sair da "sala"chama-se: emigrar. Chega! Saiam V. Exas., senhores governantes, e de bolsos vazios se faz favor! Então, não foi o Salazarismo, o Caetanismo, a malvada Ditadura quem empurrou os portugueses para fora do país? E agora, senhores democratas, são V. Exas. que o querem fazer? Qual é a desculpa? A adesão à União Europeia? O Tratado de Lisboa?

Pouco tempo após o conhecimento público da operação "Face Oculta", mal foi sabido o nome de alguns suspeitos, alguns dos quais com altos cargos em instituições bancárias - depois do tirocínio em cargos similares no Governo -, é marcada a audiência em Tribunal e logo começa a escandalosa rotina dos adiamentos! A audiência de Armando Vara estava marcada para o dia 13 de Novembro e já foi arrastada para o fim do mês.

Como é que os senhores magistrados querem ser respeitados? A quem querem enganar? O que se está a fazer não é Justiça, porque a Justiça não pode assemelhar-se a um labirinto, nem a rotinas judiciais indecentes.

Não resta mais ninguém para enganar, cavalheiros. Façam o favor ao Povo e ponham os vossos imerecidos lugares à disposição. Haja carácter!

1 comentário:

Anónimo disse...

"Os Amigos dos nossos Governantes"

Só mera coincidência...

Cavaco Silva; amigo de Dias Loureiro
José Socrates; grande amigo de Armando Vara.

Quem tem amigos destes, não morre
na prisão.

Os tachos dos políticos dá nisto.
A grande maioria dos políticos, estão todos bem de vida.
Não me estou de momento a recordar!
que esteja algum político preso!...

Esta caso "Face Oculta"; vai ficar
na mesma como Freeport,Casa Pia e
tantos outros que andam por aí.
Não vai acontecer nada a ninguém.
E se calhar, ainda os vamos ter que
os indeminizar.

A BEM DA NAÇÃO.

O PORTO È GRANDE VIVA O PORTO.