22 janeiro, 2010

Que reste-t-il de nos amours/Charles Trenet




Temas velhinhos, velhinhos, mas sempre bem vivos. Existem novas versões com novos autores. Cá o rapaz, prefere sempre sempre a versão original.

Bom Fim de semana!

Sem comentários: