24 maio, 2011

A sensibilidade com os animais da Câmara Municipal do Porto

Campanha de controlo de animais errantes
A Câmara Municipal do Porto, através do Pelouro do Ambiente e Juventude, lançou um panfleto informativo, apelando à população para colaborar na redução de alimento disponível nas ruas para os animais errantes.

São inúmeros os pedidos que têm dado entrada na CMP de intervenção para o controlo de pombas, gaivotas e de gatos errantes. Estes animais são fonte de incomodidade e prejuízos materiais na cidade. Os alertas estão invariavelmente associados à oferta de alimento nas proximidades.

Os incómodos e eventuais riscos para a saúde pública, associados ao elevado número de animais nas ruas, levou à  elaboração de uma campanha de controlo de  populações animais que está  a ser desenvolvida pelo
Pelouro do Ambiente.

Esta iniciativa inicia-se com o lançamento de um panfleto informativo que apela ao público para colaborar na redução de alimento disponível nas ruas. Ao mesmo tempo, aconselha os proprietários a proteger os seus gatos, evitando que circulem livremente.

Cópias do panfleto serão distribuídas em inúmeros locais, nomeadamente, nos locais de atendimento da autarquia, juntas de freguesia, escolas, lares de idosos, praças da cidade. Estará também disponível no site da CMP, em http://www.cm-porto.pt/.


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Nota do RoP

Esterilizar os animais vadios, fica caro, não vale a pena, são animais... De modo que, o mais prático é aconselhar as pessoas a deixar morrer os animais à fome. Uma iniciativa bem à imagem do híbrido autarca portuense. Já agora, porque não derrubar as poucas árvores que restam no Porto?

4 comentários:

Anónimo disse...

Exactamente. Decisões de boys preocupados com a manutenção do seu status. Porque não os deixar morrer à fome também?

Noutro registo, mas igualmente estes rascas governantes, decidiram abrir a caça ao melro. Afectam as culturas, parece, e vai daí, a solução mais rápida, para se dedicarem ao estudo mais preocupante. Garantir a continuidade.
Uns acampam nas praças, outros fazem-se governantes.
Mas os princípios são os mesmos

Anónimo disse...

Ainda gostava de saber qual é o animal de estimação deste cavalheiro!? mas penso que seja, um pópó.

Este senhor, às vezes é tão infeliz...
Não será a autarquia, que tem que resolver este problema!? se, é como ele diz, que há muitos animais a vaguear pela cidade, que faça a sua obrigação, que é zelar pelo bem estar dos munícipes.
Agora dizer, para deixar de dar de comer aos animais... para morrerem à fome!.. faz favor. que espécie de criatura é ele?...

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

Zé da Póvoa disse...

Fico à espera que a Liga Protectora dos Animais tome uma posição e não invente uma desculpa esfarrapada para não agir.
É nestas alturas que as Instituições revelam as causas que defendem, nem que esteja em causa perder algum subsídio.

Salta Pincha disse...

Foi o meu vereador, um azelha. Depois das corridas da Boavista trato do assunto. Promessa de Salta Pincha!