04 março, 2012

Os chantagistas do Benfica, os "jornalistas", e a subserviência dos dirigentes desportivos

Qualquer observador atento às coisas do futebol, fora das 4 linhas, já terá percebido que há uma diferença de tratamento da parte das órgãos disciplinares da Liga, e da Federação Portuguesa de Futebol, em relação aos presumíveis infractores, consoante os símbolos dos clubes representados. Podíamo-nos ficar pela inenarrável conspiração [do Apito Dourado] urdida pelas hostes benfiquistas contra o FCPorto - cinicamente transformada em processo de investigação criminal -,  que as instâncias superiores da Justiça acabaram por desmascarar e reduzir a pó, ainda que tardiamente, mas isso seria beneficiar a pulhice, porque a saga persecutória contra o FCPorto continua, e está bem viva.

Se quiserem fazer um teste ao que acabo de afirmar, estejam atentos à reacção dos órgãos disciplinares do futebol, face às declarações produzidas por Luís Filipe Vieira e Jorge Jesus, em relação à arbitragem do jogo de sexta-feira que, como bem sabem, mereceram, em casos semelhantes, célere punição a vários membros do FCPorto [incluindo ao próprio Presidente], por eventuais acções incorrectas bem menos gravosas. Veremos se me engano, ou se desta vez a Justiça federativa actuará sem demoras, nem cedências, às chantagens desse malfeitor, disfarçado de dirigente desportivo, que não tem pejo em afrontar a autoridade do Estado sempre que vê a vida do Benfica a andar para trás. Se me enganar, óptimo, poderá querer significar que alguma coisa estará a mudar para melhor no seio dos novos corpos dirigentes da FPF, mas suspeito que não é isso que vai acontecer.

Curiosamente, com tantos comentadores desportivos debruçados em regime de exclusividade sobre o golo da victória do FCPorto, supostamente marcado em offside, não apareceu ninguém a criticar o comportamento anti-desportivo dos dirigentes do Benfica por permitirem, mais uma vez, que a sua equipa entrasse em campo de mão dada com crianças vestidas com o equipamento da própria equipa, em vez do equipamento da equipa adversária, como se faz  no mundo civilizado do futebol internacional. Fair-play é coisa que aquela gente não faz ideia do que seja, e contudo, os seus correlegionários da comunicação social ainda são piores.

É por essas, e outras, que os jornalistas gozam de péssima reputação junto do público, e que, quando abrem a boca para "moralizar", ele já não lhes dá muito crédito, e até faz por proteger as vias respiratórias para não se deixar intoxicar.

As irregularidades, sejam elas quais forem, passam-lhes sempre ao lado desde que sejam os dirigentes do clube do regime a praticá-las. Mas, o que não fariam estes mercenários da comunicação, estes cancros malignos do jornalismo, caso fosse o FCPorto a ter o mesmo comportamento?! Além do mais, também lhes passou despercebidos [imaginem só!], os muitos jogos em que o Benfica foi claramente beneficiado pelas arbitragens, com golos marcados em nítido fora de jogo, e penaltis não marcados a favor dos clubes adversários, daí resultando a vantagem que tinha sobre os mesmos. Nisso não falam eles! Ó falas! São demasiado desonestos e corruptos para o fazer! Disso, não tenho eu qualquer dúvida!

    

6 comentários:

marujo88 disse...

Por tudo isso que diz no seu comentário e que eu estou 100% de acordo,é que não compreendo que muitos portistas continuem a comprar e a ler esse jornalixo produzido em lisboa,continuam a alimentar esses porcos ditos jornalistas,que continuam a vomitar ódio contra o F.C.P.,sem o mínimo de vergonha,basta ver a capa daquele vómito do serpa de ontem,um nojo,ainda chamam jornal aquele esterco? Já é tempo dos portistas se unirem contra aqueles porcos,aqueles e outros como a RTP paga por todos nós,para ouvirmos uns goberns e outros que tais a servirem-se dos nossos impostos para fazer propaganda ao clube do regime,e insultarem os outros contribuintes,será que este país está entregue à bicharada!
Abraço
manuel moutinho

fimoze disse...

A mesquinhes é apanágio dos medíocres e a nossa imprensa dita desportiva reflete essa mediocridade sem pudor nenhum. O assobiar para o lado sempre que o que não lhes agrada surge aos olhos de todos, é o lema. O imperativo das audiências ou das vendas dos “pasquins” que se desdobram em parangonas insidiosamente subjetivas escritas em negrito nas suas primeiras páginas, arrastam sem sobra de dúvidas os costumeiros leitores do clube que por sistema apenas se alimentam de subterfúgios canalhas para lhes amenizar as derrotas constantes.
Aos vencedores resta a denúncia dessa vergonhosa submissão a mediocridade.

duarte disse...

100%, de acordo "Comandante".

zé da póvoa disse...

A coerência dessa cambada vê-se nisto: acusam a arbitragem de não ver um suposto off-side, ao mesmo tempo dizem que viu bem quando Cardozo deu duas vezes com a mão na bola dentro da sua área. Até o Coroado reconheceu que havia penalti duplo (se isso fosse possível)!

Anónimo disse...

Se houve uma equipa que foi penalizada foi o FCPorto.
Cardozo com a bola no colo quase adormecia a redondinha, penalti por marcar; derrube ao Hulk na grande área, penalti por marcar; Djalma desarma limpinho, arbitro marca falta, deu no segundo golo vermelho; porradinha até dizer chega aos jogadores do Porto, e só foi um deles para a rua.
Vitoria merecida, contra uma equipa que não sabe perder.
Espero que estes dois Cromos do benfica sejam castigados pela LIGA, pelas afirmações que fizeram em relação à arbitragem.
Derrota que custou muito a digerir a esses porcos da imprensa Vermelha... mas é a vida.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

dragao vila pouca disse...

Rui, meu caro, eles já andavam de faixas, magnânimos, falar em arbitragens não era com eles, mas as coisas alteraram-se e como tudo aquilo é artificial, aí estão, no seu esplendor contra tudo e contra todos. Típico e não surpreende.

Quanto aos jornalistas, completamente de acordo, poucos escapam à subserviência.

Abraço