06 março, 2012

Um Porto Canal desnorteado, ou falta dinheiro?

Já chegamos a Março, e não se vislumbra nada de novo sobre a anunciada programação do Porto Canal para esta data. Admitindo existir algum atraso nos trabalhos, estranha-se a ausência de informação no sentido de tranquilizar os espectadores que continuam ansiosamente à espera da tal televisão inovadora, apontada ao Norte...

Com um pouco de vontade, a direcção do Porto Canal teria, pelo menos, dado um sinal de respeito pelos telespectadores que, nem sequer tiveram tempo, nem razões poderosas - à excepção das clubistas, e de alguns programas que, reconheça-se, já vinham da anterior Direcção -, para se sentirem fidelizados. Os noticiários estão longe de satisfazer, e ao fim de semana são servidos requentados, tal como a programação, o que, se não se arrepiar caminho, podem afastar definitivamente o público alvo.

Pessoalmente, já me habituei à ideia de que em Portugal as expectativas sobre as boas iniciativas devem de ser controladas com uma boa dose de modéstia, porque o aparato do que nos é anunciado* nunca corresponde ao "produto final", ficando quase sempre distante da realidade. Pelo pouco de "novo" que me é dado observar, receio que a linha editorial do Porto Canal não traga nada de verdadeiramente inovador aos nortenhos. Na política, os debates, limitam-se a copiar o que se faz noutros canais, e os protagonistas são exactamente os mesmos. Se é assim que tencionam ajudar a Região não terão grande futuro. 

Convirá recordar que o FCPorto tem a responsabilidade da gestão do Porto Canal desde Agosto passado, mas para já, mantém a parceria com os espanhóis da MediaPro [os donos do canal] assim como a opção de compra ao fim de dois anos.

Tenhamos pois um pouco mais de paciência, e aguardemos.  

* O "novo" Jornal de Notícias, que tanta propaganda fez à nova imagem, de novo, não trouxe realmente nada, excepto a côr. Muito vermelho, muito Sul e... uma cópia miserável do Correio da Manhã. 
Por este andar deixo de o comprar. Já faltou mais.  

6 comentários:

Anónimo disse...

Ainda acho nuito cedo para um balanço.
Lá para o fim do ano, sim.

Anónimo disse...

A verdade, é que já se devia ver luz ao fim do túnel, e ainda não se viu nada.
Pareceu-me, tudo muita conversa, ou seja: haver muita parra e pouca uva.

O PORTO É GRANDE, VIVA O PORTO.

portodocrime disse...

Amigo Rui Valente.
nem tanto ao mar nem tanto à terra.
é pá o porto canal está bastante melhor.
pelo menos tem notiçias que lisboa e arredores não dão.
não é possível ter mais FCP no canal.
Ainda bem....digo eu.
Abraço

Rui Valente disse...

Portocrime:

meu caro, o que o Porto Canal tem de positivo eu já aqui referi, mas já vinha da anterior direcção.

É verdade que há mais FCPorto, mas eu gostava era de ver TAMBÉM mais Norte, e mais Porto, com novos protagonistas para debater os problemas da região.

Porque, pode ter a certeza que não vão ser os políticos do PS e do PSD que vão fazer por isso. Deve saber como eu que eles só falam da regionalização e do Norte quando estão no Norte ou então, quando precisam de caçar votos. De resto, é mais do mesmo.

Meu caro, nós precisamos, é de gente nova e SOBRETUDO séria, se bem entende a dimensão da palavra...

Um abraço

Anónimo disse...

A referencia ao JN é um tanto injusta pois com Manuel Tavares, Jorge Fiel, Paulo Ferreira etc há sem duvida jornalismo de proximidade e mais atenção ao Norte.

Rui Valente disse...

Anónimo das 11h48,

também é injusto para o Pinto da Costa, que compõe o novo conselho editorial do JN, mas se calhar é assim que o JN caça moscas [leia-se leitores], sem melhorar efectivamente a qualidade.

Dar mais atenção ao Norte é cuidar dele tanto no Norte como no Sul, e não fazer edições especiais consoante os pontos cardeais...