18 janeiro, 2009

O único autarca trasmontano com lucidez e vistas largas

"Neste debate assumiu-se a defesa da manutenção da Linha do Tua, mas também a sua reactivação entre Mirandela e Bragança, com prolongamento para Puebla de Sanábria (Espanha), que vai ficar com uma paragem do TGV. "Devíamos pensar em termos de sustentabilidade, no que é melhor para a região", sublinhou Silvano, explicando que a construção de caminhos-de-ferro custa, em média, 125 mil euros por quilómetro, um terço do valor da construção de uma auto-estrada. Silvano sustenta que, em termos de desenvolvimento, a reclamada ligação férrea poderia ser mais útil do que a própria auto-estrada."

in Público

José Silvano é talvez o único político trasmontano com lucidez, vistas largas e não vendido aos interesses do betão, da valorização bolsista da lisboeta EDP e do centralismo. Esta ideia de levar este verdadeiro eixo longitudinal de Trás-Os-Montes ao TGV, que eu também já defendi, devia ser encarado por todos os responsáveis da Região como um imperativo categórico.

7 comentários:

dragao vila pouca disse...

Moção de Sócrates ao Congresso do PS.

A moção do líder do PS, hoje apresentada, define como meta nas legislativas a maioria absoluta, promete reforçar os direitos dos imigrantes, dá abertura ao "casamento civil" homossexual e prevê voltar a referendar a regionalização.

Quanto à revisão constitucional, que poderá ter lugar na próxima legislatura, a moção de José Sócrates apresenta uma posição de partida "genericamente favorável à estabilidade" do actual texto, "sem prejuízo de alterações que resultem de consensos com as restantes forças políticas".

No sistema eleitoral o PS pretende "concluir a reforma" com vista a uma maior aproximação entre eleitos e eleitores, mas com "respeito pela proporcionalidade". E prevê ainda a criação de executivos autárquicos homogéneos.

"Pediremos aos portugueses, com clareza, uma maioria absoluta e lutaremos com toda a energia para a alcançar de novo. Por isso, e porque o PS acredita na possibilidade real de obter uma nova maioria absoluta, recusaremos todas as especulações sobre quaisquer outros cenários pós eleitorais, que só enfraquecem as condições para alcançar essa nova maioria", refere a moção que, assim, repete a estratégia de José Sócrates na campanha para as legislativas de 2005.

Ao nível dos direitos para a promoção da igualdade, a moção do secretário-geral do PS estabelece como prioridade "o combate a todas as formas de discriminação e a remoção, na próxima legislatura, das barreiras jurídicas à realização do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo".

Sobre os imigrantes o documento prevê "o reforço da participação cívica e política dos imigrantes, com a plena assumpção dos seus direitos e deveres no âmbito da nação em que escolheram viver".

Na moção, o PS assume-se como um partido a favor da regionalização com base no modelo das cinco regiões. "O compromisso político do PS é avançar mais na descentralização de competências para as autarquias locais. E é procurar o apoio político e social necessário para colocar com êxito, no quadro da próxima legislatura, e nos termos definidos pela Constituição, a questão da regionalização administrativa, no modelo das cinco regiões", refere a moção.

A moção de José Sócrates define o PS como um partido "pelas regiões administrativas, porque considera que elas são um instrumento de desenvolvimento territorial e coesão nacional".

Que tal falarmos sobre isto, nomeadamente sobre a parte da Regionalização?

Mais promessas para desviar atenções?

Cativar o Norte, tão ignorado e desprezado?

Mea-culpa, que não é para levar a sério?

Sincero arrependimento e constatação de um centralismo absurdo e castrador?

Um abraço

António Alves disse...

quem quiser continuar a acreditar no sócrates que lhe faça muito bom proveito. o nosso futuro não passa pelas boas vontades dos políticos lisboetizados do sistema. o nosso futuro só pode passar pelas nossas próprias mãos.

Miguel Barbot disse...

"o nosso futuro não passa pelas boas vontades dos políticos lisboetizados do sistema. o nosso futuro só pode passar pelas nossas próprias mãos."

Caros, estão desde já convidados para aparecerem na quinta-feira no Clube Literário.

Um abraço

Rui Valente disse...

O que diz Sócrates a mim não me diz nada. Este já não merece o benefício da dúvida. Teve tudo para fazer e não fez. Promessas destes "banhas da cobra" já não pegam.
Miguel, eu estou a pensar comparecer à reunião.

O Rui Farinas é que parece que não vai. Tem problemas de audição, o que é compreensível.

Um abraço

António Alves disse...

pois eu também ainda não é desta que vou. nasceu-me uma rapariga e ando com o tempo todo ocupado :-)

Rui Valente disse...

Parabéns ao "papá"!

Miguel Barbot disse...

Muitos parabéns António!