22 janeiro, 2009

António Pedro Vasconcelos, o realizador/actor

Assisti, via Net, à repetição do programa Trio de Ataque da RTPN (N, de Notícias...), e mais uma vez, confirmou-se o que já vem acontecendo há largo tempo: há um menino bonito da casa (subsidiada pelo Estado/RTP), chamado António Pedro Vasconcelos a quem os moderadores têm a rasteira missão de privilegiar os tempos de antena.
Se os leitores se derem ao trabalho (chato) de cronometrar os tempos de audição de cada convidado, percebem, sem dificuldade, que aquele cineasta de consumo interno está, além do clube que representa (o Benfica), também a ser levado ao colo pela comunicação social. Não se distraiam portanto, porque, não são apenas os árbitros as bestas negras do futebol português. A RTP (e não só) faz o resto.
Rui Moreira, cujo carácter admiro, por ter a capacidade de tolerar o intolerável (passe a redundância), já deve ter percebido que, independentemente das eventuais palmadinhas nas costas da RTP e de tratar os seus colegas de debate amavelmente por amigos, não é propriamente a pessoa mais estimada naquele covil de cobras.
O JP Vasconcelos, é das pessoas mais desonestas que conheço, mas também a que melhor o dissimula, talvez por força da sua experiência como realizador de cinema e da tarefa de ensinar os actores a fazer de conta que são personalidades que, na realidade, não são.
No meio daquele ambiente aparentemente cordato, relativizando o papel de cada um de defensor do respectivo clube onde, naturalmente, cada qual puxa a brasa à sua sardinha, sobressai o papel do moderador que, nunca sendo capaz de o ser verdadeiramente, não deixa de desempenhar um excelente papel de ama seca invisível do Benfica.
Reparei, particularmente, num episódio desta raposa moderadora (que não fica nada atrás no sectarismo, de Carlos Daniel), quando "deu" 17 segundos a Rui Moreira para falar, alegando falta de tempo, e quase lhe cortou abruptamente a palavra para a passar imediatamente para a jóia da coroa, JPVasconcelos e deixá-lo falar à vontade ....
Outra atitude, muito pouco moderadora, de Hugo Gilberto, verificou-se, quando Rui Moreira relembrou a "Calabotagem" - facto que irrita notoriamente JPV - e o levou a lançar um daqueles à partes pouco recomendáveis a moderadores sérios dizendo ironicamente: "o Rui Moreira inventou uma nova palavra no léxico do futebol português" ou esta,"o Rui Moreira já lançou aqui algumas alfinetadas". Só ele, Hugo Gilberto, é que não ouviu falar de Calabote, o que, para um jornalista desportivo é um perfeito atestado de ignorância (ou de clubite aguda camuflada).
Mas, o que mais enoja em JPVasconcelos, é aquele hábito cínico - para ser persuasivo -, de elogiar a boa educação e o civismo de Rui Moreira e logo a seguir dizer, quando este lhe fala daquilo que ele não gosta de ouvir: "lá está ele a fazer ruído". Decididamente, esta gente não tem emenda. Não tarda muito, acusa Rui Moreira de ser mal educado por defender as suas ideias. Para esta gente, boa educação é subserviência, é a aceitação silenciosa das suas "verdades".
APVasconcelos, que gosta muito de dar-se ares de paladino da honradez, teve o descaramento de dizer que "se um dia tivesse o Presidente do seu clube, ouvido em escutas, e suspeito de corrupção que pedia imediatamente a sua demissão".
Rui Moreira, esqueceu-se de lhe recordar que há uma denúncia supostamente de investigadores da PJ, entregue na Procuradoria Geral da República sobre Luís Filipe Vieira, que ainda não teve qualquer resposta. Essa denúncia, de funcionários da PJ, é tão credível como as que foram levantadas a Pinto da Costa, partiram de simples suspeitas e muito mal fundamentadas, porque até ao momento a montanha pariu um rato. No entanto, a Procuradoria ainda não deu qualquer explicação sobre o assunto. Por quê? Se não tem credibilidade, porque ainda não o disse publicamente? E seria bom recordar que as acusações de que LFV é alvo, são realmente graves, onde o tráfico de estupefacientes é uma das mais perturbantes.
Sinceramente, tenho uma grande estima por Rui Moreira e acho que é demasiado sério e civilizado para se prestar a um convívio tão pouco elevado. Tenho a ideia de que a sua educação não sobrevive ao cinismo da entourage de um programa subvertido como é aquele. Mesmo dizendo o que é preciso, mesmo sendo pertinente, o "sistema" (que está ali e não noutro lado) abafa-o.
Alguém percebe por que é que o António Pedro Vasconcelos está no meio, entre Rui Moreira e Rui Oliveira e Costa? Alguém percebe, que sendo o FCPorto tri-campeão nacional em título, se dê mais tempo de antena ao Benfica?
O António Pedro Vasconcelos, seguramente percebe. A seriedade feita de encomenda para o Benfica acalmar-lhe-ia a consciência. Com essa, convive ele bem.
PS
Por toda estas pulhices centralistas, só descansarei quando no Porto se criar uma comunicação social francamente regionalista, onde a prioridade seja dada em exclusivo às coisas do Porto e do Norte.
Aqui, garanto-vos, eu fecharia completamente as portas a esta "democracia". Mandava-a de férias. Pelo menos, restava-me a honra de não brincar com a Democracia, a verdadeira. E se o Poder Central não sabe ser democrata, e nos quer fazer crer que é, eu não me daria a esse trabalho, nem à vergonha de mentir ao país.

8 comentários:

dragao vila pouca disse...

Meu caro Rui, eu concordo com tudo o diz do Vasconcelos, mas pergunto-lhe: como se deve lidar com um tipo desses? Com brandura, paciência, muita paciência, deixando o tipinho dizer as maiores barbaridades e ficar quieto? Não, não acho! Nós devemos ter sempre em conta como são os outros. Se são civilizados, correctos nas suas análises, intelectualmente honestos, etc., então devemos ser da mesma maneira, caso contrário devemos jogar com as mesmas armas. O tempo de dar a outra face já passou à história.

Quanto ao moderador é farinha do mesmo saco do padrinho dele, essa figura do Carlos Daniel, que eu conheço bem de mais.

Um abraço

Anónimo disse...

Boa Noite. O meu nome é Nuno Miguel Pereira e sou jornalista do jornal Destak. Iniciamos uma nova rubrica onde queremos mostrar os blogs sobre as várias cidades da Área Metropolitana do Porto. Gostaria de contar com o seu contributo para, através de e-mail poder fazer uma breve entrevista sobre os blogs Renovar o Porto e Casas do Porto. O e-mail é: npereira@destak.pt.
Agradeço a melhor atenção. Cumprimentos,
Nuno Miguel Pereira

Rui Valente disse...

Caro Vila Pouca,

Por isso é que eu acho que Rui Moreira é o maior prejudicado. Ele tem perfil para palcos mais nobres, aquele - parece-me - não é o dele, porque como você diz, aquela gente não tem o seu nível nem a sua educação.

Agora, não me parece justo criticá-lo por não ser mais agressivo, porque essa não é a sua maneira de ser. O que acho é que aquele programa não o merece e pode até desgastar-lhe a boa imagem que tem.

Anónimo disse...

estes programas tem todos os mesmo defeito o FCPorto é sempre visto com intruso não lhe é dado o seu verdadeiro valor. no ano passado quando o porto se sagrou campeão não se começou o programa com este feito...

Anónimo disse...

Bem , lamento, se o Benfica gera mais interesse. Lamento que o Benfica tenha mais adeptos, lamento que com todas as suas justas e injustas vitórias ninguém ligue ao Porto.

Lamento que não tenham conseguido extinguir o grande benfas

Saudações

Rui Valente disse...

"Corajoso" anónimo:

Quando diz que lamenta, você está que querer dizer, sem o assumir, que gosta das coisas assim, desiquilibrdas, desonestas, anti-democráticas. Eu percebo. E percebo ainda melhor a sua arrogância que é timbre desse clube de bairro.

Talvez você perceba também que não é aqui o seu lugar. Como resíduo altamente tóxico que é, já o desinfectei. Por isso é a 1ª. e última vez que aqui entra, "anónimo"...

Zé Luís disse...

Rui Valente, certeira e oportuna esta visão da coisa, que eu subscrevo inteiramente tal como faço minha a análise, sempre lúcida e conhecedora do dragão vila pouca.

Há, contudo, na comunidade portista, o debate sobre, não o estatuto, a civilidade, até a simpatia de Rui Moreira, mas sobre o seu cohecimento para poder ripostar.

Não tem de descer ao nível rasteiro do cineasta, nem do tipo das sondagens de duvidosa feitura, que não é muito diferente da ética do primeiro.

Nessa discussão sobre o papel de Rui Moreira, globalmente certo e correcto, eu detecto que não tem prosápia para ripostar aos outros e isso não é uma crítica, apenas a constatação. E para ter prosápia não precisa de descer de nível, mas de saber responder-lhes com as mesmas armas, ferndo, repescando situações passadas como eles fazem e contrariando as que eles enumeram.

Para isso é preciso muita "bagagem" que RM não tem. É o defeito maior que lhe aponto, mas muitos acham que dizer isso é ser do contra e não gostar de Rui Moreira.

Este seu texto assertivo, que confere com a minha ideia do malévolo programa eivado de má-fé contra o FC Porto e de fazer do "representante portista" um pormenor decortivo em nome da pluralidade, falsa, que o programa não tem, pelo que raramente o vejo, alguém levou-o ao nosso blogue para debate e cáímos sempre na mesma dicotomia de RM ser "bom" ou "mau".

Insisto que a tónica deve ser a que o caro dragão vila pouca refere. Integralmente. Para isso é preciso meter uma outra "velocidade", aquele que anda ao tempo com a dos rivais.

Rui Valente disse...

Caro Zé Luís,

a sua apreciação é sensata. Também penso assim.

O que não quero, é que, a pretexto destas opiniões se enfatizem e se exagerem as críticas a Rui Moreira, porque é um homem de muito valor, que tem defendido (como poucos)o Porto e o Norte em áreas muito importantes da nossa vida, e é um grande portista.

Sabe bem, que o futebol e a "clubite aguda", leva facilmente os adeptos mais irracionais a passarem do 8 para o 800, e aquilo que me desagrada mais, é ver portistas contra portistas.

Por essa razão, é que escrevi que Rui Moreira se está a prejudicar naquele programa por não saber usar das mesmas armas (e manhas) dos demais. Com aquela gente, só quem responder à letra sobrevive.

Por exemplo. Se a mim me dissessem que "estava a fazer ruído" talvez lhe respondesse com o mesmo cinismo, porque essa é a única linguagem que "respeitam" e lhes trava os ímpetos. Ele é o único a manter o nível. Os outros estão sempre a estalar o verniz, mas, apesar disso, deixam no ar uma ideia falsa da bondade dos seus argumentos.

Rui Moreira devia voltar-se para outras lides, mais sérias,mais elevadas, onde as suas qualidades pudessem ser potenciadas em vez de "subtilmente" desprezadas.

Ele não devia permitir, por exemplo, que os moderadores concedessem tanto tempo de antena aos adversários, principalmente, ao do Benfica que fala à vontade, mesmo fora do contexto dos temas.